A SEMANA – 04/6/2012 a 07/6/2012

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Pôr do Sol visto do Arpoador.
Ipanema, Rio de Janeiro, janeiro 2012
Foto: Camila A.

A SEMANA que passou, comentada



Segunda, 04/6/2102  A SEMANA – 27/5/2012 a 01/6/2012

Listou as postagens da semana anterior, que foram:

Terça, 05/6/2012  GABARITOS, SEMPRE ELES A VEZ DO

BANCO CENTRAL

Para ler ao som de Tom Jobim

Analisa conteúdo e forma do Projeto de Lei Complementar nº 47/2011, recém-aprovado pela Câmara de Vereadores, que prevê aumento de gabarito de altura para o terreno do Banco Central, na Gamboa, Zona Portuária do Rio de Janeiro, dois anos após ter sido definido um novo plano urbanístico para a região, quando o gabarito original da Área de Proteção Ambiental do bairro fora modificado, também para maior.
Sugere outro destino para a área ao invés da sanção pelo Executivo.

METROS QUADRADOS BORBULHAM, ou
A DONA DE CASA SABE MAIS

O exemplo prova que a lei não poderá ser aplicada:
o volume maior escapa dos limites do volume menor.
A dona de casa sabe o que os vereadores não sabem.
Ilustração: Nelson Polzin

Em 1988
Com a massa encher até a borda uma
caneca que tenha 11metros de altura.
Guardar durante 11 anos sem assar.
Em 2009
Levar ao forno para assar. Bolo e caneca ficarão
com altura de 18metros. Guardar o bolo.
Em 2012
Colocar mais fermento e levar novamente ao
forno. A massa crescerá mais. Bolo e caneca
ficarão com altura de 30 metros.
 Asse devagar. Pode derramar.
Importante: O bolo deve crescer
porém não poderá ultrapassar
a borda da caneca.
BOLO DE CANECA – A receita explica porque a lei não poderá ser aplicada

Quinta, 07/6/2012



CrôniCaRioca

História de estagiários de arquitetura passada nos anos 1970. Abaixo, a resposta do teste.
Ilustração: Nelson Polzin


RESPOSTA DO TESTE:

Bidê usado como cachepot; prancheta com régua paralela; régua “T”; par de esquadros; bidê anatômico; banheiro completo com vaso sanitário (hoje, “bacia sanitária”) e bidê; aranha de normógrafo; réguas de normógrafo; jogo de canetas de nanquim; tinta nanquim; escala, metro de madeira e lápis; borrachas; transferidor; curva francesa com gabaritos; pantógrafo; pena para caneta Graphos; rolo de papel vegetal; caneta de nanquim com adaptador para compasso; gabarito de peças sanitárias; gillette (para raspar traços errados feitos à nanquim no papel vegetal); compasso extensível; lapiseira.
William Blake, Ancient Days, 1794
Pesquisa Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *