VENDO O RIO – Poeminha da Especulação Imobiliária

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Em tempos de GABARITOS, SEMPRE ELES – A VEZ DO BANCO CENTRAL, a possível venda de terreno e prédio histórico do Batalhão da PM situados na Rua Evaristo da Veiga, Centro da Cidade (VENDO O RIO – QUARTEL DA PM E BIGORRILHOS; QUARTEL DA PM, A ENORME PEQUENEZ e QUARTEL DA PM, UM BOM COMBATE), aumento de gabarito para empresa cinematográfica que instalada em Botafogo que mudará o conceito de ocupação do solo vigente para sedes de empresas, clínicas e escolas dos bairros de Botafogo e Humaitá (BENESSE URBANÍSTICA), e o recente anúncio de outras vendas de ativos imobiliários pelo Governo Estadual, os versos de VENDO O RIO estão cada vez mais de acordo com o momento presente.
DELEGACIA DO LEBLON – O Globo On Line

2º BATALHÃO DA POLÍCIA MILITAR,
BOTAFOGO, RIO
www.destakjornal.com.br

O “poeminha” foi o primeiro de uma série de três, divulgados na Web a partir de 2010, criada com base na observação de mudanças expressivas na forma e conteúdo das leis urbanísticas da cidade iniciadas  no ano de 2009, 445º Ano de Fundação da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

A série continua atualíssima, por isso a nova divulgação, agora no Urbe CaRioca.