ELOGILDA, RECLAMILDA, E A ELEIÇÃO CARIOCA

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

CrôniCaRioca

Andréa Redondo
Imagem: mazelasdojudiciario.blogspot.com
As amigas se encontraram no Metrô. Lotado. “Oi, que saudade!”, dois beijinhos cariocas, e um só assunto: a eleição.


ELOGILDA – Mais uma vez o dever cívico nos chama, que felicidade! Até já separei o título!

RECLAMILDA – Felicidade porque a cidade fica engarrafada e precisa enfrentar fila, justo para votar em um desses aí?

ELOGILDA – Claro, é muito importante! O único problema é que acho cada um mais maravilhoso do que o outro! Meu Deus! Que dúvida… Tantos políticos bons! É difícil escolher, RÊ!

RECLAMILDA – Já eu penso de um jeito bem diferente! Vou votar porque é obrigação, não estamos nos Estados Unidos. E anular, não dá, é bem pior! O único problema é não gosto de nenhum! É difícil escolher, ELÔ!


ELOGILDA – Mas, RÊ, como você reclama! Lembra-se de quando não tinham eleições para Presidente, Governador e Prefeitos das capitais? Agora estamos em uma democracia, se você não está satisfeita, deve dizer isso com o seu voto! Então? Analise bem e escolha um deles e pronto. Sei que vai ser difícil… Eu mesma ainda não decidi!


RECLAMILDA – Sabe, ELÔ, você tem razão! A oportunidade para dizer o que penso é essa, nas urnas! Não é só dever, é direito! Além disso, se eu não participar como poderei reclamar e cobrar lá adiante? Mas, quem escolher? Sei que vai ser difícil, todos têm defeitos. Como decidir?

ELOGILDA – Hummm… Já sei: vou votar no que achar melhor! Em quem tiver mais qualidades!

RECLAMILDA – Hummm… Já sei: vou votar no que achar “menos ruim”! Em quem tiver menos defeitos!


Decididas, saíram as duas do Metrô, rindo da própria conversa, e foram tomar um cafezinho carioca!



Internet


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *