40.000 VISUALIZAÇÕES! Vale um POST.zitivo: Largo do Boticário! E um vídeo espetacular de 1938!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

CrôniCaRioca de agradecimento aos leitores!


LARGO DO BOTICÁRIO
Foto: Alexandre Macieira – RIOTUR

Com menos de um ano de vida, no último fim-de-semana o Blog Urbe CaRioca atingiu a marca de 40.000 visualizações. Muito obrigada, caros leitores.


Para comemorar, gostaríamos de postar um belo POST.zitivo. E fomos procurá-lo: Largo do Boticário! Bingo!


Imóveis serão desapropriados e devem virar hotéis. Muito bom. Até aqui, muito bom.


Uma nota: o blog já ensinou e repete: o decreto ‘declara de utilidade pública para fins de desapropriação’, isto é, a partir de agora a prefeitura terá 5 anos para efetivar a compra. Foi tentado no governo do prefeito anterior e, infelizmente, não prosperou. Tomara que agora dê certo. Só não entendemos porque a Prefeitura vai desapropriar para vender à rede hoteleira. Bem, vai comprar barato e vender caro, se for. Ou, os empresários dos hotéis já tentaram comprar e não conseguiram, por isso a manobra. Ou… sei lá.


Será que a leis novas feita para prédios abandonados e para prédios preservados têm relação com isso? A proposta está na Câmara de Vereadores e já foi criticada severamente por esta newsletter / Boletim de Notícias e análises. 


Hummmm…. Essa fica para o jornalismo investigativo… investigar! 


O processo complexo não tira o brilho deste POST.zitivo nem da marca dos 40 mil que vocês criaram! Por isso, para completar, no final está o maravilhoso vídeo sobre a cidade, de 1938. Se Rio é lindo, devia ser estonteante!



PARQUE DO FLAMENGO, RIO DE JANEIRO

Em primeiro plano, o parque integrado visualmente à Praça Paris, o Monumento aos Mortos na II Guerra e a pista de aeromodelismo. À esquerda, o terreno da Marina da Glória com edificações de apoio às atividades náuticas. Ao Fundo, Praia do Flamengo, Baía de Guanabara,  Morro Cara de Cão, Pão de Açúcar e Morro da Urca e Morro da Babilônia.

À direita as construções dos bairros da Glória e Flamengo, com destaque para o prédio do Hotel Glória, inaugurado em 1922, hoje de propriedade da EBX. A imagem mostra com clareza a separação entre área urbana edificável – os bairros – e a área pública non-aedificandi, o Parque do Flamengo, bem de uso comum do povo. Outras explicações em MAIS MARINA: A PROPAGANDA QUE ENGANA.



Foto: Internet



Muitas decisões urbanísticas fizeram a cidade mudar para pior. E vice-versa, para o bem, é claro. Neste caso, por exemplo, está a excelente proibição de explorar pedreiras, ou nosso patrimônio cultural paisagístico teria virado brita;a criação das APAs e as APACs, muito embora uma dessas tenha sido mutilada para favorecer a indústria imobiliária, travestida de Campo de Golfe Olímpico. Afinal, nem tudo são flores… e fauna… Na cegueira de alguns.

O vídeo também provoca uma reflexão. O que ainda nos faz ser a Cidade Maravilhosa, existirá no Rio do Futuro? Será celebrado em vida? Ou nossas belezas ameaçadas pelo furor urbano-legislativo-carioca – por exemplo, a APA Marapendi e o Parque do Flamengo/Marina da Glória – serão apreciadas pelas próximas gerações, na internet do Século XXII?



Enquanto isso, os vereadores querem deixar a Cinelândia, coração do Rio e lugar símbolo da cidadania e da democracia, decisão questionada por Sonia Rabello. A praça simbólica aparece no início do filme e lá ainda está o Palácio Monroe, cuja demolição é sempre lamentada.



No mais, ganha um doce quem descobrir, no filminho, a estátua do pequeno jornaleiro, e adivinhar para onde foi levada a escultura Mulher com Ânfora (v. resposta no post As Mulheres ou os Automóveis?).


Mais uma vez, obrigada!

Bom filme!




RIO DE JANEIRO, 1938
Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *