O ARQUITETO DO VELÓDROMO DO RIO

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
VELÓDROMO DO RIO
Lockring

























   


O arquiteto que projetou o Velódromo do Rio de Janeiro para os Jogos Pan-Americanos 2007 foi contratado para desmanchá-lo.


A surpresa diante do não aproveitamento do equipamento recém-construído para os Jogos Olímpicos 2016 pode ser constatada durante o relato desse profissional na matéria jornalística publicada pelo site www.espn.com.br que pode ser vista aqui em ‘Histórias do Esporte: Projetista do velódromo do Rio não entende motivo denova pista para as Olimpíadas’.

Sander Douma, arquiteto e engenheiro holandês, um dos maiores especialistas na construção de pistas de velódromo do mundo – projetou mais de 20 -, afirma que o Velódromo do Rio poderia ser adaptado, o que estava previsto caso o Rio de Janeiro viesse a sediar os JO 2016. E que o que está sendo feito no Rio não ocorreria na Europa…



Aqui no Urbe CaRiocao espanto em relação à decisão que levará ao desmanche e à construção de um novo velódromo foi tratada em três posts:



pt.fotolia.com








Em seguida, no post DIVERSOS – 09/8/2012, comentamos a afirmação do Prefeito de que não mais iria demolir o Velódromo, pouco antes das eleições municipais…


Abaixo, trechos de O ESTRANHO CASO DO VELÓDROMO DO RIO, de 17/07/2012.


“Quanto às pilastras, se o argumento é verdadeiro, quem sabe uma obra poderia eliminá-las? Os muitos pilares da Estação Uruguai do Metrô estão sendo substituídos por um número menor com outro tipo de estrutura, obra seguramente muito mais complexa. Sem entrar no mérito da inexplicável demolição da marquise do Maracanã, autorizada pelo órgão federal de proteção do patrimônio cultural, o gigante vai receber uma cobertura nova, evidentemente sem pilares”.

(…)

“Não somos a Suíça, mas, tirar dois pilares deve ser bem mais baratinho. Quem sabe uma cobertura nova ou adaptada com pilares externos? Tecnologia certamente não faltará, nem bons engenheiros. Naturalmente, os custos de uma solução e outra serão avaliados e comparados”.

Lancenet

newsletter Ex-Blog informa que o velódromo do Pan custou R$20 milhões (valores de hoje) e que o novo custará R$140 milhões.


E o que dizer sobre a afirmação do repórter de que ‘a pista foi triturada’? Mistérios…

Fica este post para registro. Agora é tarde, Inês é Morta. Nas palavras do arquiteto, “algumas decisões políticas não é possível mudar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *