Artigo: ENTENDENDO A ESTAÇÃO CARIOCA – PARTE 2, de Miguel Gonzalez

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Internet
O Blog Metrô do Rio é fonte importante de informações e análises sobre este sistema de transportes da Cidade do Rio de Janeiro. Responsável pelo blog, o jornalista Miguel Gonzalez já nos brindou com o excelente artigo UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO, publicado em 27/06/2012 e um dos posts mais lidos até hoje.


Em 03/10/2012 divulgamos o artigo ENTENDENDO A ESTAÇÃO CARIOCA – PARTE I, do mesmo autor, esta que, em suas palavras, “… fica bem no Centro do Rio de Janeiro, seria o centro do sistema do metrô carioca. Ela foi planejada para receber as duas linhas de metrô da cidade e assim foi construída“. No dia 04/06/2013 o Metrô do Rio publicou ENTENDENDO A ESTAÇÃO CARIOCA – PARTE 2, artigo que reproduzimos abaixo.


Além do que analisamos em MOBILIDADE URBANA: UM ESTOPIM, AS REIVINDICAÇÕES E AS PRIORIDADES como se vê, há muitos e mais motivos concretos para que o transporte público na cidade seja insuficiente e precário: um deles é a falta da conclusão da Linha 2 e respectiva segunda plataforma da Estação Carioca, o que aliviaria a Linha 1, já sobrecarregada com a junção dos fluxos e que tende a piorar quando a falsa Linha 4 – o prolongamento da Linha 1 – entrar em funcionamento, decisão do governo estadual que desconsiderou os pedidos da população, os apelos em audiências públicas, e pareceres técnicos de instituições – como, por exemplo, o CREA-RJ – , tudo sob o silêncio do Executivo Municipal, que é responsável pela Política de Urbanismo da cidade.




Enquanto isso, o noticiário informa que as isenções fiscais para os estádios da copa somam R$ 462 milhões – enquanto os governantes insistem em afirmar que não foram aplicados recursos públicos nas obras para os grandes eventos -, o Centro do Rio vai receber um VLT milionário, e o Elevado da Perimetral será demolido


Portanto, tudo é  uma questão de escolher prioridades. Boa Leitura.

URBE CARIOCA

Foto: Jader Neves

Miguel Gonzalez

A Estação Carioca é o assunto preferido de muitos que criticam a pequena malha metroviária do metrô fluminense. Por isso, ela mereceu um segundo post.


Foto: Blog Rio que Passou

Na próxima vez que você, leitor, estiver na Estação Carioca, reserve cinco minutos do seu tempo para olhar em volta. Repare que há um desnível após a plataforma da Linha 1. Neste desnível, você vê uma filial da Univercidade. O centro desta faculdade se dava o acesso à plataforma da Linha 2. Olhando para a faculdade, caminhe para a sua esquerda e após passar pela faculdade, olhe para a direita. Você vê uma parede marrom, de alvenaria, feita com tijolo e cimento e coberta com pastilhas. Esta parede marrom cobre todo este andar e mantém fechada o acesso à plataforma da Linha 2. Se um dia inaugurarem a plataforma subterrânea, esta parede terá que ser derrubada. Provavelmente em algum momento dos anos 80, percebeu-se que a Linha 2 demoraria muito a chegar à Estação Carioca e por conta disso, preferiram fazer uma parede firme do que fechar o espaço com tapumes e paredes de gesso.



Os acessos diretos à Linha 2 não foram concluídos. Eles seriam construídos na Avenida Chile. Lembro que a Linha 2 passaria por debaixo da Linha 1 na transversal dela.


Foto: Blog Metrô do Rio

Rio Trilhos me confirmou recentemente que apenas uma parte da plataforma da Linha 2 se encontra construída sob a Linha 1. Apenas alguns blocos foram construídos. Ou seja, ainda é necessário terminar a obra da plataforma. O ponto de encontro entre as linhas se dá na altura da Avenida Almirante Barroso. A Linha 2 percorreria por baixo da Avenida Chile e Praça da Cruz Vermelha.

A Linha 1 está aproximadamente 8 metros abaixo do Largo da Carioca. A Linha 2 está cinco metros abaixo da Linha 1.



Foto: Blog Metrô do Rio


A primeira foto é de Jader Neves. 
A segunda é do sítio www.rioquepassou.com

As demais fotos são do blog e mostram o enorme espaço não utilizado que deveria servir de acesso à plataforma da Linha 2. Ali havia até um chafariz até 2011. Atrás destas paredes provisórias da Univercidade, há uma parede de alvenaria fechando o acesso à plataforma não inaugurada da Linha 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *