NOTÍCIAS – 14/01/2014: PAINEIRAS, PETRÓPOLIS, TORRE DO BNDES E O TERRENO DO 2º BPM

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O noticiário dos últimos dias trouxe vários temas de interesse deste blog: a decisão de fechar o acesso para carros às Paineiras; a polêmica sobre o destombamento de imóveis em Petrópolis, o início das obras de edifício ao lado do Convento de Santo Antônio, e o condomínio que será construído onde seria bem melhor construir uma praça, em Botafogo. Seguem comentários sobre os assuntos.

URBE CARIOCA


PAINEIRAS

O Globo

Em 06/01/2014 foi anunciado que o acesso para carros ficará fechado até o mês de março. Nas semanas anteriores a imprensa retratou diariamente a situação caótica que visitantes em geral enfrentam para percorrer o trajeto até o Cristo Redentor, seja no Trem do Corcovado ou de transporte rodoviário – carros e transporte coletivo. Se é necessário buscar uma solução para reverter este quadro, certamente não o será com a construção de um Centro de Convenções e estacionamento para 500 veículos no meio da Floresta da Tijuca.




Embora as autorizações do IPHAN (indevidas pois não podem sobrepor-se à legislação urbanística) tenham sido canceladas, o presidente do ICMBio (órgão que não tem competência para decidir, mas, apenas, ser coadjuvante da Prefeitura, esta que permanece em silêncio) afirmou: “Esperamos que as obras do Complexo Paineiras retomem o quanto antes. Estamos avaliando as sugestões do Iphan, que está fazendo o papel dele — disse Vizentin, sobre recente a decisão do órgão em vetar as obras do centro turístico”, o que causa preocupação.



NOTA: Hoje pela manhã Sérgio Besserman foi entrevistado pela Rádio CBN. Programa superficial, deu abertura apenas para que o projeto fosse elogiado. O entrevistador disse não conhecer a proposta. O entrevistado esqueceu de dizer que há previsão de um Centro de Convenções; que não será hotel; que serão construídos andares além do número permitido;  e que o concurso realizado, também citado, não considerou as normas de edificação na Floresta, bastante restritas. O link para a entrevista com jeito de propaganda está aqui.


Catedral São Pedro de Alcântara,
em Petrópolis, a Cidade Imperial
Foto: Internet

Prossegue o caso do destombamento de um conjunto de construções consideradas de valor cultural e tombadas pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – INEPAC. O juiz que cancelou o decreto de tombamento e deixou imóveis históricos que são a marca da Cidade Imperial à mercê das demolições, ao que tudo indica, equivocou-se, e fará a revisão da sentença. Assim, apenas uma casa seria desprotegida, o que, por si, já é lamentável, e um precedente perigoso.

Sonia Rabello comentou o assunto em sua webpage.






TORRE DO BNDES – COMEÇA A CONSTRUÇÃO


Tratamos do caso em ZERO, DOZE, QUARENTA E DOIS METROS – A TORRE DO BNDES. Em local que era non-aedificandi, parte do que sobrou do Morro de Santo Antônio atrás do Convento de mesmo nome, duas leis urbanísticas modificaram o uso do solo para permitir uma construção. A primeira estabeleceu altura de 12.00m. A segunda, nos moldes recorrentes na cidade há 5 anos, aumentou a altura para 42.00m. Segundo a notícia “o superintendente da área de Administração do banco, Carlos Roberto Haude, garantiu que o edifício não prejudicará as duas construções. Segundo ele, o prédio respeitará o gabarito de 42 metros, e não ultrapassará a cimeira da Igreja de São Francisco.





Com o novo projeto, o BNDES espera também melhorar o acesso do complexo do Morro Santo Antônio, com a construção do Caminho de São Francisco, que vai interligar a Avenida Paraguai ao Largo da Carioca”. Aguardemos o resultado concreto de uma lei específica para um único terreno, que mudou o plano de massa da Esplanada de Santo Antônio. Mais um precedente, sem dúvida.



TERRENO DO 2º BATALHÃO DA PM – ANÚNCIO DE EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO


Já estão à venda as unidades residenciais que serão construídas no terreno do 2º Batalhão da PM, na Rua São Clemente, conforme anúncio publicado no jornal. Situado em Botafogo, bairro sabidamente carente de praças e áreas livres para lazer, a negociação imobiliária retrata a pequenez das mentes que governam o Rio. A venda geral de terrenos do Estado e do Município foi analisada em vários posts, cuja lista está a seguir. Quanto ao QG da PM, no Centro, na Rua Evaristo da Veiga, antiga Rua dos Barbonos, vale rememorar que a venda foi apenas suspensa, após grande pressão popular. Nada impede que a intenção do governo estadual volte a ser proposta.


O terreno do 2º BPM é caso perdido. Há que ter atenção ao sítio histórico que é o QG no coração do Rio de Janeiro.


ARTIGOS A RESPEITO PUBLICADOS NESTE BLOG:

23/5/2012 – VENDO O RIO, QUARTEL DA PM E BIGORRILHOS

29/5/2012 –  QUARTEL DA PM, A ENORME PEQUENEZ

01/6/2012 – QUARTEL DA PM, UM BOM COMBATE

03/07/2012 – VENDO O RIO, NO ESTADO – ESTUDO DE CASO: BOTAFOGO

09/01/2013  ADEUS, TERRENO DO BATALHÃO, ADEUS, PRAÇAS EM BOTAFOGO…

16/04/2013 – QUARTEL DA PM, O QG DA RUA DOS BARBONOS: AO PÓ. OU NÃO.

22/05/2013 – QUARTEL DA PM, MISSA E ABAIXO-ASSINADO

08/08/2013 – QUARTEL DA PM: EM GUARDA!

 

Complexo Paineiras, um ‘elefante’ a caminho da Floresta da Tijuca
Foto: Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *