Artigo: O PORQUÊ DO NOSSO METRÔ, de Miguel Gonzalez

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O artigo UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO, de Miguel Gonzalez, foi publicado neste blog em 27/06/2012 e é, até hoje, um dos mais lidos.

Em 01/03/2014, dia em que a Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro completou 449 anos de sua fundação, o responsável pelo Blog Metrô do Rio (não oficial) – valiosa fonte de análises e informações, onde, nas suas palavras, “Tentamos contar a história e traçar os rumos do futuro Metrô do Rio de Janeiro” – publicou o artigo que dá título a este post, uma visão clara e precisa que explica o que deveria ter sido construído e não saiu do papel. 

Segundo Miguel “No ano olímpico o metrô do Rio de Janeiro será uma grande tripa, pois a Linha 2 desemboca na Linha 1 que seguirá em reta para a Linha 4”.

Com tristeza vemos que as opções do governo estadual, escolhidas sob o silêncio do governo municipal, são apenas paliativos. Por exemplo, o BRS Estácio-Carioca, trecho exato da Linha 2 abandonada (que inclui a Estação Cruz Vermelha e a segunda plataforma da Estação Carioca, imprescindíveis), e o anúncio de estudos para criar mais linhas de ônibus entre a Praça XV e a Zona Sul, o que também poderia ser suprido pela Linha 2 estendida até à Estação das Barcas.

Outra estação abandonada é a Morro de São João, o que o observador atento poderá comprovar neste vídeo também divulgado pelo Blog Metrô do Rio.

Uma das frases do autor é emblemática: “É preciso urgentemente retomar o projeto original do metrô se quiserem pensar em mobilidade urbana”. Só os nossos governantes não sabem.

Boa leitura.
Urbe CaRioca





Miguel Gonzalez

O acervo digital que o Globo disponibilizou recentemente é muito útil para entendermos o porquê das coisas hoje em dia. Infelizmente, a maioria das respostas que encontramos neste gigantesco acervo de história explica o nosso atraso e o nosso fracasso e nos faz pensar: por que em Paris é assim? Por que isso não acontece nos Estados Unidos?

A história do metrô do Rio de Janeiro é um bom exemplo para a questão. Em 1968, O Globo publicou o projeto definitivo de construção das nossas linhas e estações. Na época, o Rio de Janeiro era a maior cidade do mundo sem um sistema metroviário. Este projeto, já vinha com um atraso de quase 50 anos, pois foi nos anos 20 que se falou em construir um metrô na cidade pela primeira vez. Nosso atraso não parou por aí: somente seis anos depois é que as obras da Linha 1 começaram, em 1974.

(…)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *