CINEMA LEBLON DESTOMBADO: JÁ PODE SER DEMOLIDO

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
As barbaridades urbano-cariocas prosseguem.

Agora é oficial. O Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro destombou o Cinema Leblon. 

A pressão dos empresários donos do Grupo Severiano Ribeiro, do SINDUSCON e de uma das associações de moradores do Leblon – AMA Leblon – através de sua presidente (que acumula a presidência da Associação Comercial do bairro), funcionou.

O alcaide destombouo Cinema, protegido desde 2001 pela criação da Área de Proteção do Ambiente Cultural APAC  -Leblon. Mais uma vez o chefe do Executivo contraria os interesses do patrimônio cultural (vide caso do Antigo Museu do Índio) e descarta o parecer do Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural.





Poucas palavras bastam.

Trata-se de mais uma mentira, mais um sofisma, mais uma justificativa ‘misleading’, como aquelas usadas para aprovar o Campo de Golfe. O Dedo do Estado, aqui, foi demolidor. Uma verdadeira chanchada.

Abaixo, o decreto publicado no Diário Oficial de hoje, certamente fruto de outro “Brainstorm”, que decidirá não apenas o fim do cinema, mas, de toda a APAC do Leblon, conforme teoria do blog explicada ao som de Rita Lee.

THE END

Urbe CaRioca



ATOS DO PREFEITO
DECRETO Nº 39161 DE 3 DE SETEMBRO DE 2014
freepick


Dispõe sobre a modificação do Decreto n.º20.300, de 27 de julho de 2001, que instituiu a Área de Proteção do Ambiente Cultural do bairro do Leblon, VI Região Administrativa, e sua complementação dada pelo Decreto n.º 28.223, de 26 de julho de 2007, e dá outras providências.

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, e
CONSIDERANDO a importância de preservar usos e atividades que contribuem para a qualidade de vida e ambiência urbana do bairro do Leblon;
CONSIDERANDO a necessidade de manutenção dos hábitos e costumes culturais peculiares dos moradores e frequentadores do bairro do Leblon;
CONSIDERANDO que a manutenção de salas de cinema de rua confere vitalidade ao espaço púbico;
CONSIDERANDO a importância da permanência das atividades do cinema de rua para a reunião social e a memória afetiva do bairro;
CONSIDERANDO a necessidade de tornar possível modernizações indispensáveis para adequação às inovações tecnológicas do setor e permitir a conjugação de usos visando dar suporte à manutenção do funcionamento da sala de cinema de rua;
DECRETA:
Art. 1.º O imóvel situado na Avenida Ataulfo de Paiva, 391/397 e Rua Carlos Góes, 64, no bairro do Leblon, VI RA, passa a ser considerado passível de renovação (tutelado), excluindo-o da relação do artigo 4º. do Decreto n.º 20.300, de 27 de julho de 2001, com a redação dada pelo Decreto n.º 28.223, de 26 de julho de 2007.
Art. 2.º A edificação a ser implantada no local deverá manter a atividade de cinema de rua no alinhamento do cinema existente, atendidas as determinações da Lei n.º 615, de 18 de setembro de 1984, e os parâmetros estabelecidos pela legislação em vigor para o local, em especial os previstos para as edificações tuteladas situadas dentro dos limites da Área de Proteção do Ambiente Cultural (APAC) do Leblon na forma do artigo 4º. do Decreto n.º 28.223, de 26 de julho de 2007.
Art. 3.º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Rio de Janeiro, 3 de setembro de 2014; 450º ano da fundação da Cidade.
EDUARDO PAES

Foto: Urbe CaRioca

  1. Prezado consultor, agradeço pelo comentário. Devo discordar, no entanto. A questão ampla, complexa. O destombamento, um grave precedente, poderá trazer consequências desastrosas, não apenas para a APAC do Leblon, mas também para todos os locais onde tenha ocorrido a preservação do patrimônio edificado da cidade. Sugiro ler os várioa artigos a respeito, inclusive de arquitetos e urbanistas renomados, na grande mídia. A decisão errada do Prefeito – que também descumpre uma promessa de campanha – não cabe na visão simplista da "simbiose perfeita". Urbe CaRioca

  2. Decisão sensata da prefeitura.
    Qual a lógica de se tombar o atual cinema ?
    Cinema em shopping é uma tendência irreversível. É simbiose perfeita. Cinema atrai clientes p/o shopping que , por sua vez . atraí espectadores p/os cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *