ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANÍSTICO A.E.I.U. TRANSCARIOCA – GABARITOS, ETC.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

DEPOIS DA PENHA, MAIS GABARITOS NOVOS NA ZONA NORTE.


O tema já foi mencionado neste blog, em julho último, na postagem SEMPRE O GABARITO, 2014 – item Gabaritos novos e mais altos ao longo da Transcarioca e em PENHA: PARQUE ARI BARROSO AMEAÇADO, de janeiro/2014.
O Projeto de Lei Complementar nº 77/2014 está em tramitação na Câmara de Vereadores. Abrange vários bairros por onde passará a avenida hoje chamada Transcarioca, que ligará a Barra da Tijuca (Terminal Alvorada) à Penha (Fase 1) e esta ao Aeroporto Internacional do Galeão (Fase 2), e que inclui os corredores de tráfego para o Bus Rapid Transit – BRT.

Conforme ementa, o PLC “Institui a Área de Especial Interesse Urbanístico Transcarioca, estabelece diretrizes e incentivos para a reestruturação urbana de sua área de abrangência, define normas de aplicação de instrumentos de gestão do uso e ocupação do solo e dá outras providências”. Traduzindo-se: aumenta a altura dos edifícios nas áreas lindeiras à avenida ao longo dos bairros que a mesma atravessa, mediante pagamento ao município, conforme já definido pelo “novo” Plano Diretor do Rio de Janeiro, o ‘Frankenstein’ auto intitulado “Sustentável” embora não esclareça o que sustenta.


 Bairros abrangidos pela AEIU Transcarioca – PLC 77/2014


Segundo a mensagem enviada pelo Prefeito do Rio à Câmara, “Mais de um milhão de moradores serão beneficiados pela Área de Especial Interesse Urbanístico Transcarioca, nos seguintes bairros:

Acari, Barros Filho, Bento Ribeiro, Bonsucesso, Brás de Pina, Campinho, Cascadura, Cavalcanti, Cidade Universitária, Coelho Neto, Colégio, Complexo do Alemão, Costa Barros, Engenheiro Leal, Galeão, Guadalupe, Higienópolis, Honório Gurgel, Irajá, Madureira, Maré, Marechal Hermes, Olaria, Osvaldo Cruz, Penha, Penha Circular, Praça Seca, Quintino Bocaiúva, Ramos, Rocha Miranda, Tanque, Turiaçú, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha, Vila Kosmos e Vila Valqueire.



Áreas com previsão de alteração de índices urbanísticos (geral)

Áreas com previsão de alteração de índices urbanísticos (trecho)


A proposta foi apresentada por representantes da Secretaria Municipal de Urbanismo dia 08 último no Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU-RJ.

Para conhecer o relato publicado no site do CAU-RJ clique AQUI > AEIU Transcarioca: projeto de lei complementar é debatido no CAU/RJ – “O Projeto de Lei, em tramitação na Câmara dos Vereadores, cria novos parâmetros de uso e ocupação e institui a Área de Especial Interesse Urbanístico – AEIU Transcarioca nos arredores do corredor BRT, desde a Praça Seca até os limites da Penha, na Zona Norte do Rio”.

No PLC, a figura do embasamento nas edificações, tão criticada por urbanistas como prejudicial à boa cidade, continua presente.

Seria muito proveitoso se instituições acadêmicas – Faculdades de Arquitetura (UFRJ, UFF, PUC-Rio, SANTA ÚRSULA e outras) e outras, tais como IAB-RJ, CREA-RJ, etc. elaborassem estudos comparativos e analisassem os impactos que a nova lei urbanística levará aos bairros da Zona Norte, sejam esses positivos ou negativos.

O mapa acima e os vídeos a seguir indicam o trajeto da via expressa. Note-se os vídeos são de 2012 e 2013 e que, portanto, muitas obras então em andamento já foram concluídas.
BRT Transcarioca – Janeiro 2012

Obras da TransCarioca em ritmo acelerado | Cidade Olímpica – Abril 2013


Por certo ainda voltaremos ao assunto.

Mapa – CAU-RJ

Obs. O trecho inaugurado não corresponde os bairros abrangidos pela AEIU Transcarioca
Mapa: G1 – 06/06/2014

Comentários:

  1. Esta tentativa de terceirizar o zelo que a Prefeitura tinha que ter com esta região é mais uma esquiva a sua responsabilidade. Que construtora quer ter prejuízo de construir algo na zona da Leopoldina? Os prédios não serão construídos porque ninguém quer morar lá! A própria Prefeitura tem medo de intervir nesta área! Construa primeiro uma UOP (unidade de ordem pública) para controlar o "faz quem quer", depois crie praças compensando tudo que a Transcarioca atropelou e deixou sem legado (em toda zona da Leopoldina, áreas verdes correspondem apenas a 2% do território), construa ciclovias, já que é a única região da cidade que não possui e depois estimule a construção civil. Qualidade de vida é para toda a cidade e não apenas bairros "preferidos"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *