LAGOA RODRIGO DE FREITAS – O REMO E OS TRAMBOLHOS PROVISÓRIOS PERMANENTES

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

LAGOA RODRIGO DE FREITAS, RIO DE JANEIRO, VISTA DO ESTÁDIO DE REMO
Foto: Urbe CaRioca,  2014


O Provisório Permanente foi título de um artigo de João Mauro Senise publicado no Jornal O Globo, reproduzido no Urbe CaRioca em 20/08/2012 na postagem ARTIGOS – ‘O Exemplo Londrino’ e ‘O Provisório Permanente. O Exemplo Londrino, sobre o legado dos Jogos Olímpicos realizados na Inglaterra em 2012, é de autoria do arquiteto Luiz Fernando Janot.

Também publicamos, no que chamamos A SÉRIE “TRAMBOLHOS”, cinco posts a respeito de instalações de equipamentos e estruturas que interferem negativamente na paisagem urbano-carioca. Dos casos mencionados a cidade já se livrou do Croissant de Ipanema, da balsa festiva na Enseada de Botafogo, e da construção realizada no Posto 6, sobre a Avenida Atlântica, para servir à Copa do Mundo 2014. Sobre as arenas quase eternas nas areias de Copacabana ainda pretendemos comentar. 

 

26/03/2013 – O TRAMBOLHO NA LAGOA

No caso do Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas (v. O TRAMBOLHO NA LAGOA)  e do Posto 6 / Forte Copacabana, infelizmente as sucessivas intervenções se enquadram no título do artigo de Senise.

Na Avenida Atlântica, pelo menos não emendaram a permanência do trambolho desde a Copa do Mundo 2014 até os Jogos Olímpicos 2016. Evidentemente, mais virá, seja para o Ano Novo ou para abrigar novos eventos. Há tempos a imprensa informou que o Forte – bem tombado – abrigaria competições! Será?

Na Lagoa da Zona Sul, os trambolhos instalados sobre a segunda arquibancada do Estádio de Remo estão muito mais próximos do Permanente do que do Provisório. A última cobertura, para festas VIPs da Copa do Mundo, foi retirada só em parte. Leis urbanísticas e de proteção do entorno da Rodrigo de Freitas são ignoradas.


Estádio de Remo da Lagoa, segunda arquibancada. Sem trambolho. O que esconde o Cristo é uma nuvem passageira.
Foto: Urbe CaRioca

Estádio de Remo da Lagoa, segunda arquibancada. Com trambolho.
Festas durante a Copa do Mundo.

Foto: Urbe CaRioca

Estádio de Remo da Lagoa, segunda arquibancada. Com trambolho.
Festas pós-Copa do Mundo.

Foto: Urbe CaRioca


Estádio de Remo da Lagoa, segunda arquibancada. Com trambolho.
Festas e eventos provisórios permanentes pós- Copa do Mundo.

Foto: Urbe CaRioca

Mais pode estar a caminho. O projeto ilustrado abaixo consta da página do Escritório de Gerenciamento de Projetos do Governo do Rio de Janeiro (EGP-Rio).

Resta saber se os órgãos de Proteção do Patrimônio Cultural do Município e da União deram aval ao projeto – tal como ocorreu no caso da Marina da Glória – e se, uma vez construídas, as arquibancadas provisórias serão eliminadas de fato, junto com as bases estruturais que terão que ser construídas sobre o espelho d’água tombado.


Quem saberá?


Vista de como ficará o Estádio de Remo da Lagoa para os Jogos Olímpicos e
Paralímpicos Rio 2016, segundo o Dossiê de Candidatura. (Página EGP-Rio) 





Conforme estabelecido na Matriz de Responsabilidades, o Governo do Estado é responsável pelos projetos descritos abaixo:

1- Reforma do Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas

Descrição:
Construção de nova torre de chegada,  reforma da garagem de barcos,  substituição do partidor, aquisição do sistema de partida eletrônica, do sistema Albano de bóias e pontões (entrevistas, catamarãs, atletas e cerimônias).
Responsabilidade e Execução:
Governo Estadual RJ
Nível de Maturidade:
2 – (Anteprojeto ou projeto básico/termo de referência em elaboração).
Prazos:
A ser definido quando o Edital de Licitação do projeto for publicado.
Valor:
A ser definido quando o Edital de Licitação do projeto for publicado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *