S.O.S. PATRIMÔNIO – AUDIÊNCIA PÚBLICA E LISTA AMPLIADA

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ – FOTO: ALBERTO CARDOSO

A reunião realizada no último dia 11 e divulgada no post S.O.S. PATRIMÔNIO CULTURAL – AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ EM 11/05/2015 teve repercussão na grande imprensa e nas redes sociais. A lista preliminar, com 40 itens, foi ampliada a partir dos debates no grupo prévios ao encontro e da colaboração de seus membros. As autoridades convidadas pela ALERJ, ou seus representantes, compareceram. A reunião contou com cerca de 90 pessoas. Nas palavras de um membro do grupo “foi a primeira vez na Historia da ALERJ que uma Audiência publica foi constituída por solicitação de um grupo da Sociedade Civil que teve origem nas telas de computadores e numa rede social”.

Parabéns ao S.O.S. Patrimônio e à ALERJ pela receptividade. Que  a iniciativa se desdobre em ações pela proteção e preservação dos bens culturais cariocas e fluminenses.

Abaixo, link para a notícias no jornal O Globo, na página da ALERJ, lista completa entregue aos senhores deputados, um vídeo, e os nomes dos administradores do grupo.

 

Urbe CaRioca

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A SITUAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DO RIO DE JANEIRO – COMISSÃO DE CULTURA DA ALERJ – 11/05/15
Relatório com as prioridades para recuperação dos bens patrimoniais degradados e/ou ameaçados, gerada a partir de lista  de membros do grupo S.O.S. Patrimônio do Facebook, acrescida com o resultado da enquete. Atividade desenvolvida a fim de solicitar apoio das autoridades nos diversos níveis de governo, visando o restauro ou providência cabível ao bom funcionamento e preservação dos mesmos, conforme abaixo.

ESTADO
1 – Convento do Carmo, na Praça XV – prédio histórico onde morou Dona Maria, a Louca, que durante anos esteve sob a responsabilidade da faculdade Cândido Mendes e foi retomada no governo Sérgio Cabral com o argumento de que seria instalada a sede do INEPAC no prédio. Está há quase 5 anos abandonada;
2 – Museu da Cidade, na Gávea – pertence ao Estado mas está cedido ao Município – fechado há 7 anos;
3 – Museu do Primeiro Reinado, em São Cristóvão – fechado;
4 – Museu Carmen Miranda – fechado;
5 – Prédio do ex-Museu do Índio , no Maracanã – fechado;
6 – Museu dos Esportes – não conseguimos confirmar se o mesmo está funcionando em algum endereço na Barra da Tijuca. Nesse caso, a falha seria somente de divulgação;
7 – Museu dos Teatros – fechado;
8 – Museu Laura Alvim (ficava dentro da Casa de Cultura Laura Alvim). Onde está o acervo;
9 – Museu de Artes e Tradições Populares;
10 – Casa de Oliveira Viana – até funciona, mas a divulgação é tão precária que demoramos muito a descobrir que a casa abre para visitação durante a semana;
11 – Fazenda Columbandê, em São Gonçalo – abandonada e corre riscos de incêndio e invasão;

MUNICÍPIO
12 – Prédio do Automóvel Clube do Brasil, no Passeio Público – foi feita recentemente uma restauração só da fachada. O interior está ruindo;
13 – Monumento ao General Osório, Praça XV;
14 – Conjunto arquitetônico do Campo de Santana – Praça da República, em especial os portões e vasos das colunas de entrada e inúmeros postes de  época depredados (foram tirados alguns vasos e o florão de um portão, não se sabe porque);
15 – Conjunto arquitetônico do Passeio Público  e antigos quiosques –  dá vontade de chorar quando se vê. Aliás, todo o Passeio  Público está em petição de miséria;
16 – Lei/fiscalização de cumprimento de tratamento paisagístico que impeça fios aéreos à frente dos bens/fachadas;
17 – Estações dos bondes de Santa Teresa e todo o sistema do transporte – sem comentários;
18 – Casa de Banho de D. João, atual Museu da Comlurb, no Caju;
19 – Chafariz da Pirâmide de mestre Valentim, na Praça XV;
20 – Chafariz da rua Riachuelo, poluição visual;
21 – Chafariz de Paulo Fernandes, na rua Frei Caneca;
22 – Chafariz do Lagarto, também do mestre Valentim, na rua Frei Caneca;
23 – Estátua em frente ao Teatro João Caetano, recentemente restaurada e já vandalizada;
24 – Fazenda Capão do Bispo, em Del Castilho: precisando de restauro urgente, com guarita e vigia;
25 – Fonte dos fundos da Igreja São Francisco de Paula, no Lgo. De São Francisco – uma das fontes mais bonitas da cidade quebrada e faltando um pedaço enorme. Não sei como se autoriza um estacionamento no pátio da igreja;
26 – Monumento a Benjamin Constant, na Praça da República – vandalizada. Faltando inúmeros adornos;
27- Museu do Bonde em Santa Teresa, tinha sede ao lado da garagem/oficina de bondes – fechado;
28 – Portão de entrada do Parque Guinle  – em avançado processo de deterioração causado por ferrugem e apenas a 200 m do Instituto Pereira Passos (Instituto Rio Patrimônio da Humanidade). Inúmeras peças decorativas do portão já sumiram;
29 – Solar do Barão de São Lourenço, na rua do Riachuelo;
30 – Balaustrada da Glória;
31 – Balaustrada de São Cristóvão;
32 – Coreto de São Cristóvão;
PRIVADO
33 – Palacete São Cornélio, atuar junto aos proprietários;
34 – Museu do Negro, na Rua Uruguaiana no segundo andar da Igreja do Rosário Museu do Negro, na Rua Uruguaiana no segundo andar da Igreja do Rosário – necessita de uma modernização no circuito da exposição, e um restauro do prédio. Sabemos do empenho de todos, em reabrir o Museu, com carinho e dedicação e com pouca, e ou sem verba nenhuma. Valorizamos muito isso, é inegável. Afinal, é melhor um museu aberto do q fechado. Pedimos aos órgãos competentes para q se organize um Museu, de acordo com a amplitude q a Cultura Africana merece;
35 – Museu do Gás – atuar junto à empresa proprietária;
36 – Hotel Glória: só existe a fachada.  Abandonado, as gruas foram retiradas e, segundo informação do segurança, sem perspectiva para o recomeço da obra. É urgente uma vistoria para avaliar risco de desabamento. Parece que a companhia suiça Acron, que supostamente comprou o hotel em fevereiro de 2014, desistiu do escombro;
37 – Igreja Anglicana, em Santa Teresa: a fachada está em péssima estado de conservação;
38 – Largo do Boticário, conjunto arquitetônico;
39 – Complexo histórico do hospital da Beneficência Portuguesa, na Glória: simplesmente um dos   prédios mais bonitos ainda em pé da arquitetura do séc. XIX. Em péssimo estado de conservação;
40 – Solar dos Abacaxis, no Cosme Velho – privado em estado de abandono e já foi depredado;

Inclusão de outros bens que necessitam de restauro, ocupação, manutenção ou qualquer tipo de intervenção da administração pública municipal, estadual ou federal citados após a publicação da enquete.
41 – Recuperar os postes antigos que ainda estão por toda a cidade, especialmente os da Av. Rio Branco;
42 – Esculturas diversas nas praças estão maltratadas, quebradas;
43 – Escultura representando a Maternidade ou Proteção – está com nariz quebrado e maltratada. Aliás fica em um lugar que ninguém percebe, no aterro do flamengo, quase debaixo do viaduto que vai para a Pinheiro Machado;
44 – Reservatório da Quinta da Boa Vista (1867), em São Cristóvão. Propriedade da CEDAE e Bem Tombado Estadual. Localizado na rua dos Mineiros, nº 81;
45 – Antigo prédio do Dops tem estrutura em risco e documentos abandonados. O prédio foi apenas restaurado na fachada e esquadrias externas;
46 – Estação de trem da Leopoldina, São Cristóvão;
47 – Manutenção do Chafariz da Gloria, na Glória;
48 – Teto da Igreja de Santa Clara, em Porciúncula – RJ, corre o risco de ruir ou ser trocado – 

ESTADO
  
49 –  Os restaurantes Penafiel, Rua do Livramento, o 28, Rua Barão de São Felix, o Senta Aí e Candinho que fica na Rua Pedro Ernesto;
50 – Igreja Positivista, Rua Benjamin Constant, Glória;
51 – Igreja Nossa Senhora do Bonfim, São Cristóvão (ao lado da Av. Brasil);
52 – Estação de trem da família Imperial, São Cristóvão, abandonada há anos;
53 – Monumento a Barão do Rio Branco, na Praça dos Expedicionários;
54 – Museu do Pontal, Recreio dos Bandeirantes;
55 – Registrar, manter atualizado e disponibilizar para consulta dos acervos de todos os museus, principalmente os que estão fechados;
56 – Antiga Escola de Eletrotécnica do Rio de Janeiro (Faculdade de Comunicação da UFRJ), no Campo de Santana, esq. rua Visconde do Rio Branco;
57 – PATRIMÔNIO MATERIAL NA BAIXADA DE IRAJÁ “A primeira constatação, que justifica uma maior investigação, é de que no nível federal (IPHAN), não foi encontrado nenhum tombamento material, na expressão denominada “pedra e cal”, especificado nestes 38 bairros, agrupados geograficamente na Baixada de Irajá : Acari – Anchieta – Barros Filho – Bento Ribeiro – Brás de Pina – Campinho – Campo dos Afonsos – Coelho Neto – Colégio – Cordovil – Costa Barros – Deodoro – Guadalupe – Honório Gurgel – Irajá – Jardim América – Sulacap – Madureira – Marechal Hermes – Olaria – Oswaldo Cruz – Parada de Lucas – Parque Anchieta – Parque Columbia – Pavuna – Penha – Penha Circular – Ramos – Rocha Miranda – Ricardo Albuquerque – Turiaçu – Vaz Lobo – Vicente Carvalho – Vigário Geral – Vila da Penha – Vila Kosmos – Vila Valqueire – Vista Alegre.” “O processo de pesquisa, já iniciado, evidenciou bens patrimonializados em 13 bairros da baixada do Irajá. Os tombamentos materiais existentes são da competência do poder público estadual ( E) e municipal (M), listados por bairros a seguir:
 – Conjunto arquitetônico, em Campinho de 1914 (Município – decreto 24560/2004) – DEMOLIDO;
58 – Estalagem do Campinho, em Campinho (Município – decreto 24560/2004) – DEMOLIDO;
59 – Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Campinho, em Campinho (Município – decreto 24560/2004);
60 – Hangar Tenente Lucena, no Campo dos Afonsos (Município – decreto 18995/2000);
61 – Estação Ferroviária – Vila Militar, em Deodoro (Município – lei 2650/1998);
62 – Matriz Nossa Senhora da Apresentação, em Irajá (Município – Decreto 12654/1994);
63 – Ciclo Suburbano, em Madureira (Município – Decreto 24560/2004);
64 – Cinema Alfa, em Madureira (Município – Decreto 12654/1994);
65 – Conjunto Arquitetônico dos cinemas Beija-Flor e Madureira, em Madureira (Município – decreto 24560/2004);
66 – Igreja do Santo Sepulcro, em Madureira (Município – decreto 14516/1996);
67 – Grêmio recreativo Escola de Samba Porte, em Madureira (Estrada do Portela: Município – decreto 24102/2004;
68 – Rua Clara Nunes, em Madureira ( Município – decreto 3134/2000);
69 – Sobrados Rua Agostinho Barbalho, 217 e 225, em Madureira (Município – decreto 24560/2004);
70 – Escola Municipal Santos Dumont, em Marechal Hermes (Município – decreto 9414/1990);
71 – Estação Ferroviária, de Marechal Hermes (Município – decreto 14741/1996);
72 – Teatro Armando Gonzaga, em Marechal Hermes (Estado – resolução sec 1504/1989);
73 Estátua Índia, na Penha (Município – decreto 19011/2000);
74 – Santuário Mariano de Nossa Senhora da Penha de França, na Penha (Município – decreto 9413/1990);
75 – Reservatório da Penha, na Penha (Estado – tombamento processo 18/001.542/98);
76 – Parque Ary Barroso, na Penha Circular (Estado – decreto 857/1965);
77 – Prédio Cinema, em Ramos (Município – decreto 16134/1997);
78 – Cinema Guaraci, em Rocha Miranda (Município – decreto 26644/2006);
79 – Cine Vaz Lobo, em Vaz Lobo , tombamento provisório em 2014 pelo município;
80 – Coreto em Vigário Geral (Estado – processo e – 18/300.288/85);
81 – Escola Municipal Grécia, em Vila da Penha (Município – decreto 9414/1990);
82 – Conjunto arquitetônico da antiga Colônia Juliano Moreira, aqueduto, igreja, capelinha,  coreto e prédios da antiga fazenda e os mais recentes utilizados como pavilhões;
83 – Escola Técnica Estadual Martins Pena  – pertencia à FUNARJ – Secretaria Estadual de Cultura;
84 – Remanescente do Aqueduto da Lagoinha ou Rio Comprido,  na Estrada Joaquim Mamede e arco na Rua Santa Alexandrina, no Rio Comprido – o arco fica dentro de um terreno com torres da Light;
85 – Marina Pública da Glória, no Parque do Flamengo – cumprir os projetos de concepção da Marina e do parque (paisagismo de Burle Marx);
86 –  Monumento ao Marechal Deodoro, no Centro;
87 –  Monumento ao Almirante Barroso, no Centro;
88 –  Igreja da Santíssima Trindade de Papucaia (Cachoeiras de Macacu), ereta em 1737, tornando-se sede da freguesia até a sua transferência para a Igreja de Santana de Japuíba em 1854. Depois a igreja entrou em ruínas lentamente. Há alguns anos restavam 3 paredes, agora só restam as paredes laterais da nave;
89 – Igreja Paroquial Nossa Senhora do Pilar, em Duque de Caxias, RJ.Um patrimônio tombado e que necessita de novas obras de restauro. Esta igreja conta 400 anos de história do Brasil – ESTADO;
90 – Estação Ferroviária da Leopoldina, em Sumidouro,  datada de 1884 situada no município de Sumidouro, patrimônio cultural, foi vendida pela prefeitura local, para dar lugar a um Banco Privado, podendo ter sido aproveitado para dar lugar a uma biblioteca municipal, local para exposição de flores, etc..;
91 – Lápides de personagens da história da cidade no Cemitério do Catumbi, no Catumbi;
92 – Estação Ferroviária de Chiador,  em Paraíba do Sul;
93 – Ruínas da antiga Escola Estadual no distrito de Serrinha, Bom Jesus de Itabapoana, RJ;
94 – Antiga estação de Calaboca, em Itaipuaçu, Niterói – fazia parte da extinta Estrada de Ferro Maricá, desativada em 1964;
95 – Estação ferroviária de Japeri, em Japeri;
96 – Largo da Prainha, Pequena África, na Gamboa – Rio;
97 – Casario histórico das Rua do Teatro, Rua Sete de Setembro, Rua da Carioca e entorno, no Centro do Rio;
98 – Museu da Santa Casa de Misericórdia, Centro do Rio;
99 – Palacete do Visconde de Itamarati, no Alto da Boa Vista, Rio;
100 – Fortaleza da Laje, Baía de Guanabara, Rio;
101 – Patrimônio histórico da cidade de Angra dos Reis;
102 – Capela Santana do Basílio, no Basílio, em Rio Bonito. Tombada pelo IPHAN na década de 70. Planta nascendo sobre a torre sineira causando infiltração de água da chuva. Único exemplar da última fase do barroco. Nas laterais o capim está crescendo sobre o telhado e já apresenta rachaduras em franca expansão, que são visíveis;
103 – Capela de São Pedro e Cemitério do Maruí, em Niterói;
104 – Ruínas da Antiga Capela de Nossa Senhora da Conceição, em Niterói;
105 – Casa do antigo comandante do Exército à rua Mascarenhas de Morais – abandonada, em Niterói;

CONTINUA



106 – Antigo Mercado Municipal de Niterói;
107 – Museu Antônio Parreiras, em Niterói;
108 – Conjunto arquitetônico da Ilha da Boa Viagem, em Niterói;
109 –  Serra da Tiririca e Serra de Calaboca, em Niterói;
110 – Antigo palacete do Barão de São João de Carahy, situado no bairro do Fonseca e onde também existiu o importantíssimo Colégio Brasil, em Niterói;
111 – Ruínas da Fazenda do Engenho Novo, Monjolos, São Gonçalo – RJ, tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural (INEPAC) em 1998, como forma de preservar parte da construção da casa-grande da fazenda, no estilo de casa rural dos séculos XVII e XVIII. Com o passar dos anos, a Fazenda Engenho Novo foi relegada a um abandono de tal ordem que sua sede foi completamente saqueada e incendiada, sobrando apenas a fachada principal do casarão. Hoje, através de obras financiadas pelo Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (ITERJ), a parte estrutural do casarão já foi restabelecida, restando ainda finalizar a parte interior, como os quartos e o assoalho;
112 – Preservação do que resta da Quinta da Boa Vista, “onde pretendem construir uma rodoviária e “afogar”  o Bairro Imperial com uma tsunami de trânsito pesado interestadual. Não é apenas uma decisão administrativa e logística muito questionável. É também um crime que fere de morte um patrimônio que deveria ser protegido, restaurado, expandido (como prometido diversas vezes no passado) e transformado em atração turística do Rio de Janeiro.” Devolvendo ao parque as cavalariças que foram transformadas em estacionamento durante a Copa;
113 – Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, no Rio;
114 – Chafariz das Saracuras, em Ipanema –  criado por Mestre Valentim em 1795 está completamente abandonado… Abandonado tanto quanto a praça;
115 – Museu Rodoviário, em Levy Gasparian.  Embora pertencente a massa do extinto DNER, o Museu Rodoviário de Paraibuna, há 21 anos estava sob a responsabilidade “de fato” da Prefeitura local, numa iniciativa louvável do então prefeito Joel Maia, pois o dito museu tinha sido fechado no Governo Collor. Prefeitos anteriores ao atual promoveram algumas poucas medidas pontuais;
116 – Solar de Mandiqüera, em Quissamã.  Com vocês: a triste realidade do patrimônio cultural edificado do Norte Fluminense (Quissamã, por enquanto);
117 – Preservar o casario histórico e a ambiência do Bairro de Santa Teresa, no Rio;
118 – Usina de Tanguá, em Tanguá.  Desapropriar os prédios remanescentes para uso público;
119 – Preservar o centro histórico de Barra do São João, Barra de São João – em total abandono;
120 – Preservar/cumprir a legislação/garantir a preservação dos sítios arqueológicosencontrados em locais de obras públicas, como aconteceu recentemente na Av. Rio Branco;
121 – Conjunto arquitetônico da Estação de Guia do Pacopaíba, Magé;
122 – Fazenda São Bernadino, Nova Iguaçu;
123 – Sanatório de Curicica, Jacarepaguá – obra do arquiteto Sergio Bernardes. Em total abandono;
124 – Estrada de Ferro Príncipe do Grão-Pará, Rio x Petrópolis -Um manifesto online foi criado em 2010 e visa reforçar a importância histórica e cultural dessa estrada e da viabilidade do projeto de sua revitalização, com a implantação do Expresso Imperial. Reativando a ligação ferroviária entre Rio de Janeiro e Petrópolis, seriam gerados grandes benefícios sociais, econômicos e ecológicos, conforme síntese de projeto já encaminhado ao Gabinete Civil da Presidência da República;
125 – Estação Ferroviária Sant´Anna de Maruí, Niterói.
126 – Antiga sede da Fazenda Engenho de Fora, em Jacarepaguá;
127 – Antiga sede da Fazenda Engenho D’ Água, em Jacarepaguá;

128 – Antiga sede da Fazenda do Viegas, em Senador Camará; 


Relação de membros do grupo que contribuíram para o desenvolvimento desse material para a audiência – tirando fotos dos bens a serem denunciados, pesquisando, denunciando, postando, comentando, curtindo ou compartilhando:
Achilles Pagalidis, Adolfo Ibañez Vila, Adriana Pereira, Adriano Novaes Novaes, Agliberto Mendes, Ailton José, Alba Laurentino, Alessandra Allegri, Alex Borba, Alex Wölbert, Alexandre Valadão Rios, Alexei Maia, Alexia Fernades Kemp, Alexsandro Rosa, Aline Cardoso, Aline Ramalho, Aline Vecchi, Aloysio Clemente Breves Beiler, Álvaro Braga, Ama Glória, AMAST – Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa, Ana Amora,  Ana de Hollanda, Ana Lucia Capabianco Gutierrez, Ana Margarida Pereira Pinto, Ana Pinta, Andre Andion Angulo, André Claudio, André Ferreira, Andréa Albuquerque G. Redondo, Andressa Bonn, Andreza Baptista, Angelica Mayall, Annibal Affonso, Antônio Carlos Vieira, Antonio Frans Post, Antonio Gerson Carvalho, Antonio Mauro Lobo, Armando Rossi, Armazém de Dados, Ateliê Belmonte, Aylla Prates, Barão Do Pandeiro, Be Bel, Benedicto Rodrigues, Bernardo Elizeu Monteiro, Bete Scg, Bia Kushnir, Bianca E Armando Souza, Blonsom Faria, Brites Fontoura Rangel, Bruno Cesar, Bruno Rocha, Camila Rocha, Canage Vilhena, Carla Barroso, Carla Campello, Carlos Alberto Meda, Carlos Alberto Pinho Carvalho, Carlos Henrique De Oliveira Ziemann, Carlos Liborio, Carlos Silva, Carmen Solange Schieber Severo, Carol Ribaric, Caroline Magalhães, Carrera Museología Instituto Llano, Cêça Guimaraens, Celeste Huguenin, Célia Perdigão, Cesar Lotufo, César Ojeda, Chandra Santos, Christina Penna, Cícero Moraes, Ciro Augusto, Claudia Beatriz Le Cocq, Cláudia Mesquita, Cláudia Oliveira, Claudia Storino, Claudia Waite, Cláudio Lacerda Guerra, Claudio Rogerio S Dutra, Cleopatra Scouris,  Conceição Araújo, Conselho Comunitario da Glória, Cristina Beatriz, Cristina Gonçalves, Cristina Vereza Lodi, ‘Dado’ Eduardo Pereira Moreira, Dani Costa, Daniel Jorge Marques Filho, Daniel Lopescomapa, Davy Alexandrisky, Dawson Nascimento da Silva, Débora Queiroz, Déia Nascimento, Delson Santana Santana, Desocupa Heliponto, Diego Dias, Diógenes Burani, Dorita Maria Da Conceição Rodrigues, Eduardo André Chaves Nedehf, Eduardo Cavalcanti, Eleonora Bronzeado Klytta, Eliane Brasil, Eliane Muratore, Elisabeth Gouveia, Elizabeth Barabas, Elizabeth Carvalho, Elizabeth Versiani Formaggini, Ellen Dias, Erica Valesca Santos Vieira, Ernani Craveiro, Ernani Marones de Gusmão, Ester Rocha Ribeiro, Eurípedes Gomes da Cruz Jr., Evandro Von Sydow Domingues, Evangelos Pagalidis, Everaldo Dourado, Fabiana Cândido Da Silva, Fábio Almeida, Fabio de Oliveira, Fatima Dionisio, Federica Lanz Boccardo, Felipe Carvalho, Felipe Monteiro, Felipe Sposito, Fernanda Alves, Fernanda Espanhol, Fernando França Leite, Flavio Affonso, Flávio José de Almeida, Flavio Sertã Furtado Mendonça, Francis Miszputen, Francisco Carlos G Azevedo, Francisco José Andrade Ramalho, Francisco Monteiro, Francyla Bousquet, Fred Neumann, Gabriele Rigon, Gal Cunha Lima, George A. de Araujo, Geraldo Do Rego Monteiro, Gilson Fernandes, Gilson Koatz, Glaucia Aragao, Glaucia Santos Garcia, Gleice Menezes Mayer, Gloria Costa, Gloria Lagoeiro, Glorya Maria Horlandini, Graça Costa, Guilherme Brito, Guilherme Cid Senra Lopes, Gutemberg Castro, Haidda Aimee Aimee, Haique Albrecht Flórido, Halley Pacheco De Oliveira, Helcio Fraga, Heliana Novaes, Helianne De Niemeyer Mendonça, Helion Povoa Neto, Heloisa Alves, Heloisa Balmant, Henrique Manoel Pinho, Hercules Quintanilha, Hercules Xavier Ferreira, Hugo de Castro, Ieda Raro, Ignez Bastos Furiati, Igor Nunes, Ilka Corrêa, Iluska Magalhães, Ingrid Fereira, Isabel Givigi, Isabella Amarílis, Ivan Bra, Ivo Filho, Ivone Bezerra, Ivonesio Ramos, Izabela Pereira de Lima, Izolete Raisson, Jacqueline Oliveira Amorim, Janaina Guisato, Janaína Mendes, Jandira Flaeschen, Jean Carlos Novaes, Jeferson Roselo Mota Salazar, Jefferson De Campos Gomes, Jefferson Oliveira Don, Jerônimo Carneiro de Mendonça, Jessica Moraes, Jessica Rodríguez García, Jesuina Passaroto, João Do Rio, Joaodoapex Rio, Joel Luz, Jorge Luís Stocker Jr., Jorge Luthier, Jose Gomes, Jose Luiz Pires, José Nunes Da Silva Alves, José Roberto Vasconcelos, Jose-Adolpho Gordo, Juliana Baptista Ferreira, Julio Calasans Maia, Júlio César Marins, Julio Felipe Miranda Marques, Kléssius Leão, Lais Catherine Sonkin, Larissa Redditt, Lázaro Gabriel, Lea Tomer, Leila Costa, Leila Pose, Lena Victorino, Leonor Azevedo, Leticia Grativol, Letícia Maura, Lidiane Nascimento, Linara Siqueira, Luã Fergus, Lúcia Da Silva Gomes, Lúcia Regina Corrêa, Luciana Figueiredo, Luciana Figueiredo, Luciana Guerra Malta, Luciano Campos Tardock, Luciano Cavalcanti de Albuquerque, Luis Carlos Martins Bahiense, Luiz Antonio de Almeida, Luiz Carlos de Carvalho, Luiz Felipe Cunha, Luiz Felipe Souza Coelho,  Luiz Fernando Melo, Luiz Oberman, Luiz Ramos, Luiz Rocha-Neto, Luiz Rodrigues, Luizhenrique Rodrigues da Costa, Lya Leyla Menezes, Malu Ibarra, Marcelo Salim, Márcia Cardoso, Marcia Fernandes, Marcia Mendes, Marcia Nunes, Marco Costa, Marconi Andrade, Marcos Bertagna, Marcos César da Silva, Marcos Ouverney, Marcos Roberto G F Saraiva, Marcus Stadler, Margarete Mencarini, Maria Augusta Carvalho Paula, Maria Ceci Do Vale, Maria Cecilia S. Martins, Maria De Lourdes Costa, Maria Do Céu Dos Santos Ribeiro, Maria Eugênia Cardoso, Maria Fernanda Marques, Maria Helena Latini, Maria Lage,  Maria Parkinson, Marialucia da Silveira, Mariana Oliveira Passos, Mariangela Inocencio, Marici Martins Magalhaes, Marie Luz, Marilda Campos Pereira, Mario Luiz Vides, Marisa Dos Santos Assumpção, Marlene Palmeira, Marta Tajra, Martha Locks, Mateus Milagre, Mateus Nunes Fragoso, Matheus Goudar, Matilde Dos Santos, Maurício de Castro, Mauricio Moreira, Maurício Vicente Ferreira Júnior, Maysa Blay, Mônica Aquino, Monica Chagas, Mônica Cruz Caminha, Monica Maria, Monica R Martha, Monica Sarmento, Monica Taveira, Nadja Sanches, Nanci Rocha, Natalia Lima, Nathan Gazineu, Nayra Sanches, Neusa Jaloto, Ney Sayão, Noph Jpa, Olinio Coelho, Pablo Tavares, Pam Sena, Papiõn Cris Santos, Pat Maria, Patricia Tolmasquim, Patricia Torelly Muniz, Paulo Apulcro Fonseca, Paulo Debom, Paulo Gregory, Paulo Nascimento, Paulo Schwartz, Paulo Senna, Paulo Tadeu Souza Albuquerque, Polyana Ramos Gurgel, Pedro Paulo Bastos,  Pina Bastos, Priscila Melo, Rita De Cassia Silva Pena, Priscilla Regina, Rabia Andréa Alvares da Cunha, Rafael Barbosa Dos Santos, Rafaella Guaycurus, Raffa Allegri, Raphael Bellem, Raul Félix de Sousa, Renata Alexandre, Ricardo Nogueira, Rita Colaço, Rita De Cássia V L, Rita De Cassia Silva Pena, Roberto Dilly, Roberto Hadad Reis, Roberto Kuru, Rodrigo Frasson, Rodrigo Jose, Rodrigo Rangel, Roger Bens Culturais, Rogerio Correa DA Silva, Rogério Pinto Da Silva, Rogério Zuchelli, Rosa Maria Filgueira Silva, Rosana Brigagao, Rosana Luciana da Silva, Rosana Marinho, RoseVitoria MP, Rrose Selavie, Sandra Gomes, Sandra Helena Alves Pinto, Sandro Henrique Silveira, Sandro Laureano, Savieira Vieira, Savio da Cruz, Sebastião Trajano, Sergio Caldieri, Sergio Pires Ferreira Ferreira, Sheila Salewski, Silvana Losekann, Silvia Beatriz Gomes, Silvia Scoralich, Simone Flores Monteiro, Simoni Macedo, Sonia Canellas, Sonia Rabello, Sonia Rachid, Sonia Sant’Anna, Sonia Verissimo, Stella Tuttolomondo, Suelyemma Franco, Taisa Carvalho, Telma Cristina Soares Ceolin, Telma Lasmar, Teresa De Biase, Teresa Silva, Thercio Meanda, Tina Magnanini, Tio Marquinho Mota, Valdirene Ambiel, Valeria Villela, Valerio Barreto Santos, Vanessa B Maya de Omena, Verônica Callado, Mônica Cruz Caminha, Veronica Machado, Virginia Rigot-Muller, Vítor Alberto CorreiaViviane Castro, Viviane Wermelinger,  Wania Baeta, Washington Fajardo, Weissmar Robertson, Wellington Lyra Jesus, Willian Carboni, Wolney Malafaia, Yara Mattos, Zeca Pinheiro.
Administradores do grupo S.O.S. Patrimônio:
Link do grupo:                 https://www.facebook.com/groups/712997072095070/
Adua Nesi:                      https://www.facebook.com/adua.nesi?fref=ufi
Alberto Cardoso:           https://www.facebook.com/ajcardoso1?fref=ts
Kiki Simone Reis:              https://www.facebook.com/monerreis
Marconi Andrade:         https://www.facebook.com/marconi.andrade.9
Sheila Castello:              https://www.facebook.com/sheila.castello.5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *