UM BATE-BOCA OLÍMPICO-GABARITADO VIA BBC E REDES SOCIAIS

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
“O curtíssimo prazo de 12 dias em que o Projeto de Lei Complementar (PLC) foi apresentado – oficialmente pelas Comissões e não pelo Poder Executivo, votado com 38 votos a favor, 7 votos contrários, 4 abstenções e 2 ausências, e aprovado em Segunda Discussão, gerou uma série de questionamentos e polêmicas que encontraram eco na imprensa escrita e on-line, em destaque o Editorial do jornal carioca O Globo, no dia 07 do corrente com o título Sob Suspeita, e as manifestações contrárias de arquitetos, urbanistas, ambientalistas e alguns parlamentares”.

Trecho de PEU VARGENS, AINDA HÁ TEMPO, nov. 2009, Portal Vitruvius

Terreno do antigo Autódromo do Rio, desativado e demolido para construção do Parque Olímpico. A decisão afastou a possibilidade de dar início ao surgimento de edifícios residenciais na Zona Portuária, acarretou a demolição do Velódromo construído para os Jogos PanAmericanos 2007, e ampliou a malha urbana do Rio de Janeiro, conceito oposto ao que pregam o Instituto de Arquitetos do Brasil e estudiosos das questões urbanísticas contemporâneas. Na imagem é possível observar a quantidade de edifícios previstos para a era pós-jogos.

Entrevista recente concedida pelo dono da construtora Carvalho Hosken à BBC Brasil teve grande repercussão nas redes sociais. O empreendedor dissertou sobre o empreendimento que ergue em Jacarepaguá, um conjunto de 31 edifícios altos destinados a receber os atletas dos Jogos Olímpicos 2016, nada mais do que um gigantesco condomínio que durante as semanas olímpicas terá o nome de Vila dos Atletas, ou Ilha Pura conforme a propaganda para venda das mais de 3000 unidades residenciais.
O assunto também foi objeto de artigo no The Guardian em no último dia 12 com versões em inglês The Rio property developer hoping for a $1bn Olympic legacy of his own – e em português O empresário carioca na esperança de um legado olímpico próprio de bilhões.

Cabe lembrar que a região – bairros de Vargem Grande, Vargem Pequena, Camorim, e de parte dos bairros de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes – foi agraciada com a lei urbanística conhecida como PEU Vargens, que, além de eliminar o Autódromo do Rio, equipamento público da cidade, recebeu novos parâmetros urbanísticos, a maior, benesses significativas para o mercado imobiliário, em especial as terras vizinhas ao antigo Autódromo e ao Rio Centro, de propriedade daquele empresário. O PEU Vargens foi tema de três artigos de nossa autoria publicados no Portal Vitruvius de Arquitetura e Urbanismo em 2009, reproduzidos neste blog. 

Quanto ao Parque Olímpico que tomou o lugar do Autódromo – antes sem índices construtivos conforme determinou o Plano Piloto: análise em PACOTE OLÍMPICO 2 – O PARQUE OLÍMPICO, BENESSES NAS ALTURAS de 03/12/2012.

A entrevista à BBC trouxe polêmica. Houve respostas. Professores da UFF assinaram uma carta pública a respeito das declarações do construtor; o prefeito do Rio fez o contraponto a ambas as manifestações em outra entrevista, também concedida à BBC.

Deixamos a critério dos leitores conhecer e avaliar o conteúdo desse bate-boca olímpico que envolveu gabaritos e pessoas gabaritadas, na mídia on line e nas redes sociais. Vale cada linha e entrelinha! Comentários serão bem-vindos. Linksa seguir.

NOTA: Sonia Rabello comentou a reportagem no The Guardian com o excelente artigo JORNAL INGLÊS APONTA QUEM JÁ GANHOU O OURO OLÍMPICO 2016Trecho: Nesta área pública de mais de 1 milhão de m², à beira da Lagoa de Jacarepaguá, foram atribuídos imensos índices construtivos e cerca de 70% das terras públicas com os respectivos índices serão dados ao Consórcio das empreiteiras como pagamento pelas obras de urbanização que elas mesmas usufruirão com seus prédios depois de 2016! Isto é que o Prefeito Paes denomina de “recursos privados” das obras – provenientes da chamada “parceria” – PPP (parceria público-privada). Vejam só: pagamento em terras públicas e em índices construtivos públicos não é considerado por ele, Prefeito, como recursos públicos!

Boa leitura.


Urbe CaRioca

Internet

BBC Brasil, 10/08/2015

‘Como é que você vai botar o pobre ali?’, diz bilionário ‘dono da Barra da Tijuca’

BBC Brasil, 15/08/2015

Paes ataca ‘dono da Barra’: ‘Não entendeu significado dos Jogos para o Rio’

Carta Pública – professores da UFF

“Até quando a elite brasileira vai imaginar que pode se reproduzir em cativeiro?” – Carta Pública dos Professores da EAU


Artigos publicados no Portal Vitruvius (v. também neste blog)



Outros artigos

PEU VARGENS – DE LÚCIO COSTA A 2009: TABELA COMPARATIVA

A INACREDITÁVEL ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE AMBIENTAL – AEIA – DA REGIÃO DAS VARGENS

NOVO DEBATE SOBRE O PEU VARGENS

Artigo: PEU DAS VARGENS X ZONAS DE AMORTECIMENTO, de Canagé Vilhena

PEU VARGENS: PRORROGADA A VIGÊNCIA DA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE – AEIA

ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE AMBIENTAL DAS “VARGENS” PRORROGADA NOVAMENTE

  1. Obrigada, JC Novaes. A cidade sempre é um assunto complexo e apaixonante. Pena que nesses últimos tempos tenham sido escolhido pelos gestores públicos tantos caminhos, no mínimo questionáveis, se não completamente equivocados e prejudiciais para a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *