VLT DO RIO ATROPELA A LEI E O PATRIMÔNIO CULTURAL DA CIDADE, de Sonia Rabello

A inaceitável destruição do calçamento “pé-de-moleque” encontrado na Rua da Constituição, feita sorrateiramente durante o fim-de-semana – divulgada pelo grupo S.O.S. Patrimônio e por este blog na segunda-feira – ainda repercute através da grande imprensa e em sites importantes, como é o caso de =&0=&. =&1=&

DESTRUIÇÃO DO PÉ-DE-MOLEQUE COM MAIS DE 200 ANOS NA GRANDE IMPRENSA

Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Foto: Marconi Andrade, 04/10/2015

As notícias já estão no Globo on line, foram apresentadas hoje cedo, no Bom Dia Rio, e à noite, no RJTV Segunda Edição.


A destruição do piso “pé-de-moleque” encontrado na Rua da Constituição também foi objeto de centenas de comentários nas redes sociais, nenhum favorável à retirada do piso histórico realizado pela Prefeitura / CDURP.

Toda a cronologia desde o achado até à destruição está na postagem de ontem neste blog urbano-carioca. Entre as visualizações no blog e o alcance na página Urbe CaRioca já são mais de 3000 acessos em 24 horas.

Fica demonstrado que o carioca não é indiferente às questões ligados ao patrimônio histórico e cultural, e deseja que a memória urbana da Cidade do Rio de Janeiro seja preservada. 

A quantidade de comentários nas redes sociais repletos de tristeza, revolta e indignação comprovam essa afirmativa.

A reportagem afirma que o IPHAN autorizou a retirada das pedras e 15,00m2 serão reinstalados, dois aspectos duvidosos: o primeiro partindo de um órgão importante é qualificado como é o Instituto; o segundo devido à retirada com retro-escavadeira, salvo se o tratamento dado ao trecho poupado for outro.

Além disso, segundo a apresentação no RJTV, o IPHAN informou que o calçamento não é tombado! Que o tombassem, então!

Só resta lamentar, nas palavras do historiador Marcus Alves, “o fim de um sonho”.

Urbe CaRioca

PÉ-DE-MOLEQUE DA RUA DA CONSTITUIÇÃO: DESCOBERTA, DIVULGAÇÃO, MOBILIZAÇÃO, TELEVISÃO, MAS, EM VEZ DA POSSÍVEL PRESERVAÇÃO, DESTRUIÇÃO E INDIGNAÇÃO!



Tudo começou com um passeio pelo Centro.

O historiador Marcus Alves membro do S.O.S. PATRIMÔNIO – grupo de rede social que luta pela preservação de bens culturais antigos – informou que as obras para instalação do VLT no Centro do Rio revelaram o piso de pé-de-moleque, calçamento que pode ter cerca de 200 anos de idade, memória viva do Rio de Janeiro.

Depois da publicação do artigo O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves em 10/08/2015, da nota publicada no jornal O Globo dois dias depois, e de outras postagens – inclusive sobre o abaixo-assinado que solicita a proteção do calçamento – o assunto ganhou a mídia impressa, a televisão, e a Prefeitura chegou a acenar com a possibilidade de preservar a importante descoberta.


Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Calçamento “pé-de-moleque”
Foto: Marcus Alves, 10/08/2015
Infelizmente, o cenário encontrado hoje à tarde por Marcus Alves e Marconi Andrade, após informação do grupo sobre movimentação de obra na Rua da Constituição, foi devastador:
“… agora à tarde enquanto nos dirigíamos ao IPHAN para entregar a petição [o abaixo-assinado] com as assinaturas, fomos surpreendidos pela notícia postada aqui sobre a Rua da Constituição. Dirigimo-nos imediatamente para lá e… foi o que se viu. Nada mais a declarar, as fotos falam por si.”

“O fim de um sonho. Neste fim de semana, aproveitando da situação de um centro da cidade vazio, foi destruído o calçamento histórico da Rua da Constituição. E com ele a memória de um Rio Colonial. Poderia ter sido um belo exemplo de união entre passado e futuro, as pedras e o VLT, mas preferiu-se, mais uma vez a destruição pura e simples. Resta aos que podem viajar aos países que preservam sua história e admirar os seus monumentos. Porque os nossos se perdem um pouco mais a cada dia.”

Marcus Alves

Abaixo, a lista das postagens neste Urbe CaRioca (inclusive sobre os achados também na Praça XV de Novembro e na Avenida Rio Branco), links para as notícias publicadas na imprensa e noticiário televisivo, e mais imagens do que foi encontrado.

Tudo indica que, dado à repercussão do assunto, a destruição dos achados foi apressada para que a preservação perdesse o sentido. Quem sabe este blog está enganado?

Urbe CaRioca




Fotos: Marcus Alves, 26/10/2015



  

10/08/2015 – O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves

12/08/2015 – UM PÉ DE MOLEQUE NO CENTRO (Coluna Ancelmo Góis)

28/08/2015 – PÉS-DE-MOLEQUE AGORA NA PRAÇA XV

30/08/2015 – RIO BRANCO x PRIMEIRO DE MARÇO – DOMINGOS NA URBE CARIOCA

28/09/2015 – RUA DA CONSTITUIÇÃO, PÉ-DE-MOLEQUE SOBRE PÉ-DE-MOLEQUE

05/10/2015 – PÉS-DE-MOLEQUE DO RIO ANTIGO – PASSADO REVIVIDO, RIO A PRESERVAR

09/10/2015 – CONSTITUIÇÃO, A DOS PÉS-DE-MOLEQUE, EM ‘PROSPECÇÕES CASUAIS’ de Eduardo Cotrim

18/10/2015 –PÉ-DE-MOLEQUE – MOBILIZAÇÃO COMEÇA A SURTIR EFEITO

Fotos: Paulo Schwartz, 24/10/2015

Leia mais