ELOGILDA, RECLAMILDA, RIO EM DEZEMBRO

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
CrôniCaRioca*
Internet

As amigas se encontraram no Centro, perto da Praça Mauá, “Oi, que saudade!”, dois beijinhos cariocas…

RECLAMILDA – Falta muito até a Praça, Elô! Dezembro no Rio, no Centro, que loucura, que calor! Será que a gente aguenta? A Rio Branco toda quebrada. Quer ver mesmo a reforma da Mauá, conhecer o tal museu novo?

ELOGILDA – Estamos quase chegando, Rê. Claro que aguentamos! O Rio está cada vez mais lindo, vale a pena! Nesta época é só animação, festas, presentes, Natal pertinho, água do mar igual ao Caribe, vi em fotos… E o calorzinho, que gostoso! Olha aqui, trouxe dois leques! Otimismo!

Crédito: Guto Costa

RECLAMILDA – Só você, Elô… No Metrô eu congelei, na rua o asfalto se derrete, 40 graus, vou ter pneumonia… Tá bem, tá bem, nada de falar sobre Linha 4, Linha 2, engarrafamento, poluição, gabaritos, inflação, pega-ladrão, corrupção, escolas ruins, hospital fechado, crise, dengue, zika… Faz de conta que está fresquinho, não estou com falta de ar! É Natal, né?


ELOGILDA – Agora eu gostei do papo alto astral. Mudando de assunto, já viu aquele filme lindo sobre o Rio, São Sebastião, a Construção de uma Cidade, vale a…


RECLAMILDA – Elô, olha, olha quem está ali! Pensei que ela estivesse fora do Brasil! Nossa amiga Ana Lisa! Ana Lisa!!! De volta ao Rio?

ANA LISA – Meninas que bom encontrar vocês! Vim só matar saudades, por uns dias… Quero aproveitar para conhecer a Praça Mauá reformada, os museus, dar uma volta no Centro. Depois, para o Galeão! Desta vez sem tiros na Linha Vermelha, espero! Pena que não tem Metrô até lá.

ELOGILDA – Barulho de fogos de artifício, por certo, querida.

RECLAMILDA – (suspiro) Nós também vamos ao museu que parece uma lacraia branca! Dizem que custou uma nota preta… Vamos juntas! Lisa, você que é “antenada”, conta o que acha sobre a situação do país, do Rio?

ELOGILDA – Deixa a Lisa, Rê! Ela veio passear. Além disso, a “situação” está muito boa! Que lacraia, implicante? O museu é lindo, parece que voa, voa para o futuro! Arquiteto renomado. Investimento em cultura é caro mesmo, ora!

ANA LISA – (para Elogilda) Não se preocupe, Elô, deixe a Rê à vontade! (para Reclamilda) Rê, vamos falar de Brasil outro dia? Quanto ao Rio… Bom, o Chacrinha não balança mais a pança, o Rio de Janeiro Continua Lindo, mas tem muito o que melhorar.



Tim Maia – Aquele Abraço – 1993 – Youtube


RECLAMILDA – Também acho! O que consertar primeiro?

ANA LISA – Hum…  Assistência Médica, Transporte, e Ensino Público de qualidade, faltam os três. Um sozinho não basta. A Segurança também vai mal.

ELOGILDA – Você está fora há tanto tempo, como sabe tudo isso?

Foto: Urbe CaRioca


ANA LISA – Elô, com internet a notícia chega na hora! Tem as redes sociais… Aqui comigo foi real, problemas logo nos primeiros dias. Sair do aeroporto já foi um drama! Engarrafamento, arrastão… Depois pra mostrar no peito minha paixão pelo Rio, comprei uma blusa com um “CARIOCA” bem grande, pus sandália de borracha, fui ver o mar… De repente um pivetão passou de bicicleta, arrancou meu cordão dourado, me empurrou, perdi o equilíbrio, caí no chão, ganhei três arranhões, uns roxos, o coração na boca… Perdi a bijuteria, a sandália e a blusa, mas, como diz o ditado, “Vão-se os anéis…” Ganhei a vida!


RECLAMILDA e ELOGILDA – Caramba, que susto!

ANA LISA – Um moço que trabalha por perto disse que o grandão está sempre por ali sozinho ou em grupo. Depois de ser ameaçado com revolver, por um deles, quando a turma chega fica logo de costas pra não ter que testemunhar!

RECLAMILDA – E o que você fez?


ANA LISA – Analisei a situação, comprei outra sandália, fiz um B.O. na delegacia, pelo menos entra para a estatística. Vi seis pastas com fotos… Alguns parecidos, mas, impossível identificar… Ele usava boné…

ELOGILDA – Você perdoou o coitado, tenho certeza, Ana Lisa. É a falta de oportunidade, injustiça social, no fundo são meninos ótimos. Quem sabe ele até já se arrependeu?

RECLAMILDA – (suspiro) Lisa, o Rio tem jeito?

ANA LISA – Queridas, ninguém vai diminuir o amor que tenho pela minha cidade. Comprei outra blusa, já fui passear na Lagoa, vi a Árvore de Natal refeita – menorzinha e bem simpática, não atrapalha a vista do Cristo – e hoje vim ao Centro com ela. Olha aqui, que linda, já posso tirar o casaco!

Foto: Urbe CaRioca




ELOGILDA – Que bom, minha amiga, pode passear no calçadão, o moço deve estar regenerado!

RECLAMILDA – (suspiro) Vai sim, querida, mas sem bijuteria e sem relógio, por favor!

ELOGILDA – Pronto, a Praça Mauá é logo ali, estou doida para ver como ficou sem a Perimetral!

RECLAMILDA – Ouvi dizer que a praça está suja!

ELOGILDA – Que nada, é fofoca, deve estar limpíssima!

ANA LISA – Meninas, chega de discussão, vamos logo aproveitar a vida! Amanhã é véspera de Natal, dia de refletir, curtir a família e renovar a Esperança! Que tal antes do museu um cafezinho carioca? Melhor um refresco? Pena que não tem mais frappé de coco do Simpatia!

Ah! Não respondi! O Rio tem jeito, sim. Que venha 2016! Olha lá a Praça! E o céu, sem a Perimetral!

* Baseada em fatos reais
Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *