METRÔ, TRENS, BRT, VLT, BARCAS E CICLOVIAS – “RESUMÃO” SOBRE A MOBILIDADE URBANA NO RIO, de Atilio Flegner

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

ATUALIZAÇÃO, 21/06/2016, 22h30min

A grande imprensa noticiou que a União autorizou o repasse de R$2,9 bilhões ao Estado do Rio de Janeiro, destinados a despesas exclusivamente com segurança pública para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos na capital do Estado, a Cidade do Rio de Janeiro.

Portanto, a esperada verba para a conclusão da obra do Metrô virá de forma indireta se o governo estadual fizer remanejamento de recursos que seja do seu interesse, por exemplo, para a chamada Linha 4.

PARA LER A NOTÍCIA NA ÍNTEGRA 

“Primeiro VLT do Rio de Janeiro, nos anos 1980. O pré metrô da Linha 2. Hoje os carros estão apodrecendo bem em frente a prefeitura do Rio.” – Atilio Flegner
Nas últimas semanas os problemas com a chamada Linha 4 do Metrô (em verdade um prolongamento da Linha 1 até a Gávea e, apenas a partir daquela Estação, cuja obra está paralisada, respeita o traçado da Linha 4 verdadeira) têm sido divulgados diariamente pela imprensa, seja em relação a atrasos, não conclusão até os Jogos Olímpicos, funcionamento parcial durante o evento ou até mesmo o não funcionamento (já se cogitou até criar um BRT na Zona Sul!).
A decretação do ‘estado de Calamidade Pública Financeira’, no Estado do Rio de Janeiro, teve como mote, mais uma vez, garantir a realização dos Jogos a contento, alegando-se que “O RJ está à beira de colapso em segurança, saúde, educação e mobilidade”, conforme noticiário em 18/06. A mesma reportagem explica que “O decreto é para obter, o mais rápido possível, recursos do governo federal”.
Parte desses recursos irão para a obra da falsa Linha 4, que seria aberta apenas para  chamada Família Olímpica e aos que têm ingresso para assistir às competições, uma verdadeira ofensa ao carioca!

À Família Carioca restam o conformismo até o fim do evento, e esperar por dias melhores no ir e vir, com mais segurança, conforto e eficiência. Ou não.

Urbe CaRioca  

O Estado do Rio de Janeiro está falido.
Ponte Estaiada na Barra da Tijuca. Foto: O Globo


“Resumão” sobre a mobilidade urbana no Rio

Atilio Flegner, 17/06/2016
O Metrô não terminou nem a Linha 1 nem a Linha 2, e o Governo Estadual diz que está fazendo uma “Linha 4”, na verdade, um prolongamento da Linha 1. Acabaram com o terminal de manobras na Tijuca e músicas e passarinhos infernizam sua longa espera pelo trem, que pode chegar a 8 minutos graças a gambiarra de colocar os trens da Linha 2 com passageiros passando por dentro do Centro de Manutenção!

A tripa metroviária é inédita no mundo: três linhas que formam uma única “tripona”! 

Só o carioca aguenta!

Nos trens, o governo aplicou a técnica do “Tenho uma Ferrari, mas a pista…” comprou um monte de trens novos, mas não fez reforma de estações, sinalização e nem da rede área. O resultado são panes quase que diárias e até trens novos apresentando problemas!

Além disso, há trens a diesel em ramais que nunca receberam um único centavo de investimento.

Comprar algum móvel que não cabe na sua casa é uma estupidez, não é?

Foi exatamente isso que ocorreu com as barcas. O governo comprou catamarãs que não cabem no estaleiro e, pior, ainda consumem quase o dobro de combustível que os catamarãs mais antigos consumiam.

A prefeitura está vivendo num ‘Sonho de uma noite de verão’, pensando que ônibus é modal de massa, mas seus BRTs não chegam nem a 10mil passageiros por hora. 

Mesmo assim o governo municipal continua com o plano diabólico de extinguir linhas de ônibus e obrigar todo mundo a se espremer no BRT… Que anda mais devagar do que bicicleta!

A prefeitura ainda detém o título de ter as obras com menor qualidade do mundo!

São ciclovias que caem após três meses de inaugurada, e pistas de automóveis que apresentam buracos apenas dez dias após a inauguração!

O carioca merece uma salva de palmas, ele que aguenta essas mazelas dignas da trupe de palhaços incompetentes nas secretarias de transportes e concessionárias…

Uma salva de palmas ao carioca, ele que tem a paciência do tamanho de um bonde/VLT, que mal passa de 15 por hora!

O carioca aguenta até ônibus com duas roletas! E aguenta também propaganda oficial das mazelas olímpicas na televisão, sob o comando do RJTV…

Com uma imprensa molenga como a nossa fica fácil ser bestializado.

Ao carioca, o povo mais passivo do mundo!


O Estado do Rio de Janeiro está falido.
Mas o Maracanã foi destruído quase integralmente para ser reconstruído em outros moldes. Até hoje não foi apurado se houve irregularidade na constatação das obras. Foto: O Globo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *