A NOVA MODA: UM CONSELHO DA MODA NA URBE CARIOCA

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Ou, E o Urbanismo?
 
Linha, Agulha e Tesoura de Costura – internet
 
 
Alguém disse que o novo governo da prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro ainda não começou. Depende do ponto de vista.
 
Quanto ao Urbanismo e a mobilidade urbana, podemos dizer que começou, sim. Começou mal. Desde a ideia de cobrar pedágio na Linha Vermelha até à de estender o metrô-tripa até o Recreio dos Bandeirantes. Nunca é demais lembrar que a cidade não possui uma rede de Metrô, mas, praticamente uma linha única – a tripa – que une as Linhas 1, 2 e 4 para dar a volta ao Rio enorme volta, passando pela Zona Norte, Centro, Zona Sul e início da Zona Oeste (Jardim Oceânico, Barra da Tijuca). Ainda neste aspecto, o Secretário de Urbanismo anunciou que retiraria da Câmara de Vereadores os inúmeros projetos de lei complementar, encaminhados pela gestão anterior, para serem revistos, o que poderá ser uma boa medida, conforme o que mudar: sabe-se que todas as propostas tratam de aumentar índices construtivos – para maior – neste Rio já tão adensado! Aguardemos propostas mais responsáveis e benéficas para a cidade, não apenas visando a arrecadação, tônica de todos os PLCs.
 
Ontem o País, Estado e Município voltaram às páginas da grande mídia com temas relevantes e assustadores, tal o montante de verbas públicas desviadas exatamente por quem desses recursos cuidar, em favor da população, cabendo lembrar que há que aguardar o resultado das investigações e prováveis julgamentos dos citados.
 
Curiosamente, no mesmo dia, o Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro publicou um decreto inusitado. Trata-se do Conselho Municipal da Moda, cuja criação “tornou-se imperativa”, segundo o decreto.
 
Para o mundo da Moda, o governo começou.
 
É inquestionável a importância do setor para a economia, assim como é claro que o setor sempre demonstrou ter força e através de seus criativos empreendedores. Será necessário um Conselho para intervir?
 
Causa estranheza que com tanto a fazer pelo Rio, a cada dois meses pelo menos quatro servidores municipais se reúnam para discutir calendários, políticas e ações de estímulos à Moda e outras atividades para “promover, incentivar, desenvolver e dar sustentabilidade” ao setor. Que não proponham isenções fiscais! Ao contrário, que se exija, por exemplo, a emissão de notas fiscais, figuras raras no varejo!
 
OS 10 PRIMEIROS PEDIDOS AO NOVO PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO – RESUMO (24/03/2017, Blog Urbe CaRioca)
Para além do mundo da Moda, é hora de recordar OS DEZ PRIMEIROS PEDIDOS AO NOVO PREFEITO DO RIO, desejando que, ao contrário do que disse a grande mídia o governo municipal comece e seja efetivo, que entre na moda cuidar das escolas, dos hospitais, das áreas públicas, do meio ambiente, e do bom urbanismo.
 
Que costure nossa cidade partida. Que as linhas sejam as de um bom sistema de transportes e de um Metrô em rede. Que os caminhões vestidos de ônibus sejam substituídos gradativamente por ônibus de verdade, confortáveis como um bom tecido, macios e silenciosos como um bom sapato.
 
Essa moda é primordial.
Urbe CaRioca
Nota: O decreto da moda está no final do post.

Trajeto dos antigos bondes na Cidade do Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *