DE TRABALHADORES NÃO PAGOS A ARENAS INÚTEIS, LEGADO OLÍMPICO DO RIO DE JANEIRO TORNA-SE HERANÇA A LAMENTAR, de Scott Stinson

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Um dos belíssimos momentos durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos 2016 – Imagem: internet

O título acima é tradução livre do artigo publicado no site National Post – www.nationalpost.com – no último dia 24.

Em relato detalhado o autor faz várias indagações, desde sobre o paradeiro das sementes levadas por atletas durante a lindíssima abertura dos Jogos Olímpicos – que seriam destinadas à formação de um parque no pólo de Deodoro – até o prometido tratamento de esgotos que nunca chegou, sendo substituído por uma solução barata: barreiras destinadas a afastar os dejetos dos locais de competições, uma solução temporária.

Dívidas, falta de recursos para transformar arenas em escolas conforme plenejado, Parque Olímpico e Parque de Deodoro abandonados, um campo de golfe sem manutenção e praticamente sem uso… O quadro apresentado é desolador, infelizmente.

Como já comentamos em vários posts, até aqui se pode afirmar que os principais pontos positivos apresentados como consequência dos Jogos foram a demolição do Elevado da Perimetral e a construção da chamada Orla Conde. Não se questiona que a ampliação da Linha 1 (da Estação General Osório à Estação Antero de Quental) do metrô e a construção de trecho da Linha 4 (da Gávea – sem a estação ter sido concluída – até ao Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca) tenham beneficiado parte da população carioca. Reiteramos, apenas, que não era o trecho prioritário a ser executado diante da cidade como um todo.

Ao menos temos na memória as belíssimas cerimônias de abertura e de encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Boa leitura.

Urbe CaRioca

From unpaid workers to barren arenas, Rio’s Olympic legacy has quickly become one of regret

Scott Stinson2828

During the opening ceremony at last summer’s Olympics in Rio de Janeiro, the thousands of athletes who streamed into Maracana Stadium each carried a seed packet in their hand. They deposited the seeds into a large, slotted mirror, and it was explained that this would later form the basis for the Athletes’ Forest, a key element of a park that would be created in Deodoro, an area of the city that hosted a cluster of Olympic venues.

(…)

Texto na íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *