Proposta de Código de Obras para o Rio – A Trilogia

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

“A única revolução é a mudança significativa de índices construtivos, que, ao contrário do que afirma o prefeito no vídeo citado, em vários aspectos retornam a parâmetros iguais ou inferiores aos dos anos 1970”(…) “Dentre o muito que comentar, destacamos hoje apenas um aspecto – espantoso! – a possibilidade de transformar hotéis em edifícios residenciais, como afirmamos em março/2013 que aconteceria, diante do número expressivo de hotéis que seriam construídos na cidade com inúmeras benesses urbanísticas e isenções fiscais. Não era preciso ter bola-de-cristal para vislumbrar esse cenário pós-olímpico. Trecho de Rio de Janeiro – Hotéis em reforma, em construção, em projeto ou em estudos: (…)”

Em Código de edificação – Código de ficção 

 

O Código que é uma brincadeira.
Imagem: Internet

Nas últimas semanas publicamos análises sobre a proposta de um novo Código de Obras para a Cidade do Rio de Janeiro. Para quem não teve oportunidade de conhecer, reunimos a seguir os links para as três postagens, que devem ser lidas em sequência. Comentários serão bem-vindos. Posts anteriores: Proposta de Código de Obras – Sobre reportagem hoje no O Globo: C.Q.D.* (26/11/2017);  Proposta de novo Código de Obras já na Câmara de Vereadores (10/11/2017); Ressaca Urbana, de Francesco Perrota-Bosch (26/10/2017).

Urbe CaRioca

Proposta de Código de Obras para o Rio – Análise, Parte 1

Proposta de Código de Obras para o Rio – Análise, Parte 2

Proposta de Código de Obras para o Rio – Análise, Parte 3 (Final)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *