Terreno no Flamengo – Começa movimento de moradores contrários aos edifícios altos

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Dando continuidade aos posts “O terreno no Flamengo: A mesmice piorada e um abaixo-assinado” e “Vendo o Rio, 2018 – o terreno da antiga Cia. Ferro-Carril Jardim Botânico”,  e ao debate da questão da venda de um terreno, pelo Governo Estadual, situado no bairro do Flamengo, limítrofe com o Catete, na Zona Sul do Rio, e que receberá um empreendimento residencial, publicamos registros do ato realizado neste sábado, dia 10 de março, por moradores da região contrários aos edifícios altos.

O movimento representado pela página “Não ao Espigão do Flamengo”  e que reúne moradores da região, se opõe à construção das torres de 21 andares + cobertura (entre as ruas Machado de Assis, 2 de dezembro, Beco do Pinheiro e Largo do Machado) e defende a construção “no padrão urbano do bairro”. Os moradores alertam ainda para o as consequências sobre o meio ambiente e a qualidade de vida do entorno.

Crédito: Urbe CaRioca
Crédito: Urbe CaRioca
Crédito: Urbe CaRioca

 

  1. querem fazer um prédio gigante no Flamengo mas na praia outro gigante está abandonado e cada da mais feio! Bem na curva do aterro, o gigante já não mais branco está todo pixado e vazio. Quantas centenas de apartamentos tem lá????

  2. Hehehe, vamos deixar um bando de socialites do Catete e Flamengo ditar a política urbanística do Rio.
    Enquanto isso os filhos delas vão ter que morar a 2 horas do trabalho ou da faculdade, porque não há oferta residencial justo onde se concentram serviços e postos de trabalho.

  3. Gostaria de ter informações por favor sobre o projeto de condomínio na rua Paulo VI (próximo ao metrô FLAMENGO), onde fica(va) o orfanato Educandário Romão Duarte, ao que parece propriedade da Santa Casa da Misericórdia. Muito grata !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *