Hoje o Rio está carente de tudo, menos de um Autódromo

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Foto: Divulgação

Mais uma vez, a incoerência dos gestores públicos bate à porta. Para os Jogos Pan-americanos de 2007, o Autódromo Nelson Piquet, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, passou por intervenções para dar lugar ao Complexo Esportivo Cidade dos Esportes, e teve sua pista reduzida. No ano seguinte, foi anunciada oficialmente a sua demolição sob a justificativa de abrigar instalações para os Jogos Olímpicos de 2016, o chamado Parque Olímpico. Mesmo tendo outras áreas públicas sem uso na cidade. Em 2012, o autódromo foi demolido por completo e fechado após 35 anos de existência.

Na época, a Prefeitura operava na região sob a chamada “parceria público-privada”, na qual para pagar a construção das instalações daria 75% de toda a área pública do Autódromo às empresas privadas responsáveis pelas obras. Mais de 1 milhão de m2 dados em pagamento ao consórcio imobiliário ! Empreendimentos privados e custos públicos.

Agora, a notícia de que, no dia 23 de novembro, será realizada a última audiência pública e aberto o processo de licitação para a construção do novo autódromo no bairro de Deodoro, também na Zona Oeste, sob a tutela de uma nova “Parceria Público-Privada”. Destruímos para reconstruir, de forma milionária, irresponsável e inaceitável. Até quando?

Leia também:

– Dia Mundial do Meio Ambiente 2018 – O monumento e o Autódromo indesejáveis

– O fantasma do Velódromo e os legados olímpicos

Região das Vargens: PEU para quê? de Canagé Vilhena

– PEU Vargens e PLC nº 140/2015 – Audiências Públicas

– O Rio de Janeiro e o planejamento Urbano Mercadológico, de Felipe Pires

Artigos da professora de Direito Sonia Rabello sobre o Autódromo

 

 

 

PRESERVAR FLORESTA CAMBOATÁ – REUNIÃO no CREA-RJ
RUA BUENOS AIRES 40 10º andar: Sala 1
DIA 22 NOVEMBRO 2018 QUINTA-FEIRA
Início 17:30 HORAS – Fim 19:30 HORAS
Evento REUNIÃO SOBRE A FLORESTA DE CAMBOATÁ
Descrição do evento: Solicitação em nome da
CMA Comissão de Meio Ambiente,
Contato com o Coordenador CMA
Abilio Valério Tozini – Tel: 996501898

  1. Querem destruir as últimas áreas verdes que restam no subúrbio e o povo não tem acesso! Esse terreno, é fragmento das terras da Fazenda de Sapopemba, e poderia ter um grande parque com as dimensões da Quinta da Boa Vista e um centro de cultura e memória !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *