ANIVERSÁRIO DO RIO, PEDIDO AO PREFEITO: SIM AO MUSEU DO HOLOCAUSTO, NÃO NO MORRO DO PASMADO

MIRANTE – Dicionário Houaiss

substantivo masculino
1 local elevado de onde se descortina um panorama
1.1 pequena construção isolada num jardim ou parque de onde se descortina um panorama
1.2 pequena construção ger. sobre um edifício de onde se goza a vista em redor

A questão é gravíssima. Merece alerta vermelho para os que são os gestores superiores, os fiscalizadores, e os controladores dos atos administrativos

Sonia Rabello em Rio: Mirante do Pasmado – um totem de irregularidades… Parte 1: no IPHAN 

 

Parabéns ao querido Rio de Janeiro, que hoje completa 454 anos de sua fundação por Estácio de Sá, e faz jus a ter sido chamada Mui leal e heroica cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro!

É puro heroísmo insistir em tanta beleza e carioquice, diante dos desmandos de alguns gestores púbicos e erros crassos do ponto de vista urbanístico. Por exemplo, o projeto e a construção de uma desastrada ciclovia a impedir a visão espetacular que se desfrutava a partir da Avenida Niemeyer, paradoxalmente construída pelo mesmo prefeito que abriu parte da orla à população ao libertar o Centro da Avenida Perimetral!

O prefeito atual já ganhou até bordão de um famoso jornalista. “A cidade continua abandonada”, infelizmente verdade.

Ao mesmo alcaide, uma oportunidade para redimir-se.

Este blog urbano-carioca pede que, de presente ao Rio de Janeiro e à sua população, transfira a construção do Museu do Holocausto e seu mastro para outro local, deixando livre o Morro do Pasmado e seu Mirante e valorize o busto de Yitzhak Rabin com bom paisagismo e iluminação. Que o novo governador providencie policiamento no Parque, como fez no Mirante Dona Marta, repleto de visitantes depois de tornar-se local seguro.

O abaixo-assinado criado pela Associação de Moradores e Amigos de Botafogo – contra a construção no local estritamente em defesa da paisagem – divulgado ontem, já tem 4.000 assinaturas.

O tema também gerou debates nas redes sociais e vários artigos publicados nas diversas mídias. Destacamos Rio: Mirante do Pasmado – um totem de irregularidades… Parte 1: no IPHAN, de Sonia Rabello (01/03/2019), a nota do Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU-RJ – Transferência do Memorial às Vítimas do Holocausto pode alterar paisagem patrimônio da humanidade (02/06/2018), e Obra polêmica no Morro do Pasmado, de Celina Cortes (JB, 28/02/2019).

Que a luz das velas que comemoraram o aniversário do Rio iluminem a visão do alcaide. Que o prefeito desista da obra que, erradamente, incentivou, com medidas administrativas questionáveis. É o pedido.

Urbe CaRioca

Morro do Pasmado – Início das obras. Há árvores marcadas para corte. Foto: Marcos Tristão – CPDoc, divulgada pela AMAB

Posts anteriores sobre o assunto:

SIM AO MUSEU DO HOLOCAUSTO, NÃO NO MORRO DO PASMADO

Morro do Pasmado – Prefeitura insiste em macular a paisagem carioca com obra inadequada

Morro do Pasmado – IPHAN protege a paisagem e nega a construção

Morro do Pasmado e a Paisagem Maculada – Uma polêmica quase internacional

Morro do Pasmado – A paisagem maculada e a opinião de Hildegard Angel

Morro do Pasmado – Triste notícia sobre a paisagem carioca 

Morro do Pasmado – Prefeito insiste em construir monumento que ofende a paisagem carioca

Morro do Pasmado – Indagação sobre o monumento nocivo à paisagem 

Morro do Pasmado – O Sítio relevante e o monumento questionável – Comentários nas Redes

Morro do Pasmado e a Paisagem Maculada – Homenagem e Desprestígio 

Morro do Pasmado – A Favela, o Parque, o Quiosque, o Monumento e a Paisagem Maculada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *