Homenagem ao “Os Escoteiros” – “Ficaram as botas de um menino levado!”, de Júlio Schneiders

Após publicarmos, recentemente, a notícia de que a estátua “Os Escoteiros” foi furtada na Praça do Russel, na Glória, na Zona Sul do Rio de Janeiro e que, de acordo com informações, infelizmente, a escultura foi cortada e vendida por R$ 400 no ferro-velho, recebemos a mensagem do leitor Júlio Schneiders que neste momento, nos alenta através do seu poema.

Urbe CaRioca

Ficaram as botas
De um menino levado!
Um sonho roubado!
Por um vil metal! Leia mais

Estátua “Os Escoteiros” furtada foi vendida no ferro-velho

Publicamos recentemente, que a estátua “Os Escoteiros” foi furtada na Praça do Russel, na Glória, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O caso é o sétimo furto a monumentos no Rio este ano, que já teve o roubo da estátua de Noel Rosa e das grades da Pira Olímpica. (Leia mais).

Agora, de acordo com informações de Marconi Andrade, do Grupo SOS Patrimônio , o Major Peres, comandante do “Aterro Presente”, disse que a investigação descobriu que a estátua foi cortada e vendida por R$ 400 no ferro-velho. Leia mais

A licitação do Autódromo de Deodoro desafia decisão da Justiça Federal, de Sonia Rabello

Neste artigo da professora e advogada Sonia Rabello, publicado originalmente no site “A Sociedade em Busca do seu Direito”, uma análise sobre as ações da Prefeitura do Rio de Janeiro, a licitação do Autódromo de Deodoro e questões judiciais.

“A Prefeitura do Rio `baipassa ´ decisão sobre proteção ambiental da Floresta de Camboatá, cuja derrubada depende a construção do pretenso “Autódromo Parque” de Deodoro, pelo fato dela não ter sido parte oficial naquele processo judicial. Lançou um edital milionário, sem projeto executivo e urbanístico, deixando para o vencedor a responsabilidade pelas licenças públicas e ambientais!”, destaca.

Urbe CaRioca

Em defesa do patrimônio histórico: Igreja Nosso Senhor do Bonfim será restaurada

O arqueólogo Cláudio Prado de Mello nos traz a feliz notícia de que o desespero advindo pela situação da Igreja Nosso Senhor do Bonfim, no bairro do Caju, na Zona Norte do Rio de Janeiro, agora faz parte do passado.

Conforme denúncias anteriores feitas pelo incansável defensor do patrimônio cultural e por outros preservacionistas, publicadas por este blog, a igreja da época de D Pedro II vinha sendo dizimada, alvo de desmonte, inclusive com a remoção da sua imensa estrutura de ferro que fazia o vitral que iluminava o altar principal. Leia mais

Estátua ‘Os Escoteiros’ é furtada na Glória

De acordo com informações de Marconi Andrade, administrador do grupo SOS Patrimônio, a estátua “Os Escoteiros” foi furtada nesta quarta-feira , dia 27 de maio, na Praça do Russel, na Glória, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O caso é o sétimo furto a monumentos no Rio este ano, que já teve o roubo da estátua de Noel Rosa e das grades da Pira Olímpica.

Na manhã desta quinta-feira, apenas os pés e a base da estrutura estavam no local. A Gerência de Chafarizes e Monumentos da Secretaria Municipal de Conservação registrou um boletim de ocorrência para apurar o caso. Leia mais

O tal “Autódromo” de Deodoro terá sim dinheiro público ! , de Sonia Rabello

Nesta terça-feira, dia 21 de maio, o jornal “O Globo” noticiou que a Prefeitura do Rio aprovou o projeto para autódromo de Deodoro, na Zona Norte da Cidade e que o candidato único no processo de licitação do novo autódromo do Rio, o consórcio Rio Motorsports, foi considerado habilitado a construir e administrar o circuito no terreno que pertencia ao Exército.

A professora e advogada Sonia Rabello, em seu site, “A Sociedade em Busca do seu Direito”, fez uma análise sobre o pretenso “negócio esportivo” que, segundo ela, esconde uma transação imobiliária com terras públicas. “Haverá dinheiro público na construção do Autódromo de Deodoro sob a forma de doação imobiliária de até 41% da área total do terreno que foi cedido pela União ao Município ! “, e detalha  mais sobre a chamada “contraprestação imobiliária”. Vale a leitura. Leia mais

Viva Cosme Velho questiona obras na Estação do Bonde do Corcovado

A polêmica pode ser acompanhada na página Viva Cosme Velho, da rede Facebook, da qual transcrevemos o texto a seguir, inclusive uma carta enviada ao “O Globo” que, no entanto, não foi publicada.

Urbe CaRioca

A NOVELA DAS OBRAS DA ESTRADA DE FERRO TREM DO CORCOVADO – QUARTA TEMPORADA

Na segunda-feira, dia 9 de maio, para surpresa dos passantes, a Estrada de Ferro do Corcovado cercou com tapumes a metade da seção inicial do muro contíguo à Praça São Judas Tadeu, e deu início à sua demolição. Como sempre, isso aconteceu à revelia da Lei da Boa Vizinhança, ou seja, sem qualquer aviso aos moradores, e sem mesmo a colocação da placa de obra detalhando o empreendimento e nomeando a firma responsável – o que é obrigatório, por lei. Leia mais

Informativo – Instituto Estadual do Patrimônio Cultural

Após alguns meses à frente do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), o arquiteto e urbanista Roberto Anderson deixa a Direção do órgão. Mesmo durante o curto período, conseguiu, bravamente, com colegas do Instituto, realizar grandes feitos em prol do nosso patrimônio. Vejam o seu relato.

Urbe CaRioca

“Prezados amigos, durante esses primeiros meses do ano estive à frente do Inepac, tendo sido escolhido a partir de uma lista tríplice formulada pelos colegas do Instituto. Foi com muita vontade de servir à causa do Patrimônio que conseguimos concluir as obras de restauração do Reservatório do Carioca e da Caixa da Mãe D’Água, seguir com o restauro do Convento do Carmo, dar prosseguimento às aprovações para restaurar o Largo do Boticário, realizar um grande número de vistorias em bens tombados e dar sequência à organização do Departamento de Patrimônio Imaterial. Conseguimos também, de forma inédita, recrutar novos funcionários por seleção de currículos e entrevistas, sem apadrinhamento. Agradeço a confiança do secretário que me convidou para essa empreitada. Mas agora foi decidido que a direção do Inepac precisa estar alinhada com as diretrizes políticas do governo. Saio da Direção Geral do Inepac e continuo a luta como arquiteto. Obrigado a todos que apoiaram e acompanharam essa jornada.” Leia mais