Dona Madá, uma Pipoqueira CaRioca

Pipoqueira há mais de três décadas, a doce e gentil Dona Madá, adorada por alunos, pais e funcionários de um colégio no Humaitá, na Zona Sul do Rio, por pouco não teve que interromper as suas atividades em virtude de uma denúncia. Conheça esta história singela, porém reconhecidamente sensível expressa por uma parcela muito especial da nossa sociedade; os nossos pequeninos !

Urbe CaRioca

Por Camila de Albuquerque G. Redondo

Era uma vez uma Senhorinha muito doce e gentil, que para complementar a sua renda familiar, vendia deliciosas pipocas em frente a um simpático colégio situado no Humaitá.

O nome dela é Madá, a “Dona Madá” adorada por crianças de até 7 anos, bem como por todos os pais e funcionários da escolinha.

A conhecida pipoqueira do bairro tem autorização para vender pipocas, atividade devidamente regularizada junto à Prefeitura da Cidade.

Um dia, uma bruxa malvada e desgostosa da vida, reclamou que o carrinho onde dona Madá guardava as pipocas, estava “enfeiando” a rua e, por isso, não poderia permanecer no local.

Após a denúncia, um fiscal da Prefeitura notificou a doce senhora para que, ao final do dia, o carrinho fosse retirado imediatamente da calçada.

Porque o carrinho era muito antigo, quando o marido de Dona Madá o movimentou, as rodinhas quebraram. Inconsolável e muito triste, pensou que não poderia mais trabalhar no lugar que para ela, sempre fora sagrado, uma vez que é pipoqueira há mais de 30 anos.

Quando a notícia chegou ao coleginho, crianças sensíveis e cheias de amor no coração, prontamente começaram a fazer desenhos da senhorinha e seu famoso carrinho de pipocas, pedindo que a mesma não desse bola para a bruxa malvada e continuasse a vender pipocas!

No dia seguinte, comovida com a mobilização realizada por pessoinhas tão sabidas e carinhosas, Dona Madá retornou ao lugar onde seu carrinho um dia descansara, com os sacos de pipocas guardados em grandes caixas de acrílico.

Emocionada ao perceber o quanto é amada, valorizada e reconhecida por aquela “pequena sociedade”, a pipoqueira acalmou seu coração. Felizmente as crianças e seus pais continuarão saboreando as famosas e deliciosas pipocas!

Moral da história: A vida deu a Dona Madá um limão bem azedo e dele ela fez uma limonada muito doce, e seguiu em frente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *