Mães 2020 – Um Dia diferente e um alento

Neste ano em que o mundo recebeu uma visita inesperada como não se via há um século, o Dia das Mães deixa de ser comemorado do modo tradicional.

Muitos por certo não terão o que comemorar, tamanhas têm sido as perdas também inesperadas causadas pelo ser minúsculo, invisível e silencioso que veio sem convite, deixa países atônitos, vidas viradas pelo avesso.

Que a música Águas de Março do Maestro Tom Jobim, belamente interpretada e divulgada pelo Coral da Quarentena, seja um alento:

Para todas que continuam aqui – mães presentes;

Às mães e todos os demais ausentes, uma homenagem;

Aos que combatem tamanha adversidade com garra e dedicação, não apenas os profissionais de saúde e enfermagem à frente de batalha, mas também aos bravos servidores da vida que são a base para que aqueles trabalhem e tantos possam se resguardar em isolamento – responsáveis por limpeza, manutenção de equipamentos, produção e distribuição de alimentos, produção e distribuição de remédios, recolhimento de lixo, motoristas em geral, cientistas e pesquisadores em busca da vacina certeira, e tantos outros, o nosso respeito e reconhecimento;

Esses que, por analogia, fazem um verdadeiro papel de Mãe ao se exporem e trabalharem nos serviços chamados essenciais, protegendo os demais conforme as mães protegem sua prole!

Aos religiosos que levam palavras verdadeiras de fé, amor, esperança e conforto;

Aos voluntários que ajudam aos menos favorecidos;

Aos familiares e amigos que apoiam e consolam familiares e amigos,

Que a música alivie a dor, alimente a alma e nos dê esperança de uma vida melhor e de união entre os povos.


Andréa Albuquerque G. Redondo
Urbe CaRioca

Águas de Março – Coral Virtual

“Este vídeo é o resultado final da 1ª temporada da Quarentena Coral da Pluggin. O arranjo de “Águas de Março” foi concluído para ser disponibilizado nos ensaios virtuais durante a pandemia da COVID-19. Os coristas que enviaram seus áudios e vídeos representam cinco grupos com os quais trabalhamos. Cada um aprendeu, ensaiou e gravou seus materiais com os equipamentos que tinham disponíveis. O processo foi 100% virtual, porém consequência de uma relação afetiva ainda mais real. Desta maneira estamos mais próximos mesmo distantes.”

Responsável pela Pluiggin.br: Filipe de Matos Rocha, pianista, compositor, arranjador 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *