Guggenheim, Cidade da Música e Museu do Amanhã, dois pesos e duas medidas

Se a instalação do Museu do Amanhã pode ser positiva para o Rio, embute uma face perversa: remete de imediato à Cidade da Música, deixada inconclusa, um embargo indireto e intencional. Se entre as alegações contra o Guggenheim estava o gasto público excessivo, as perdas com a obra da Cidade da Música paralisada deveriam ser igualmente aferidas. Já em relação ao projeto de Calatrava, não se ouviu uma palavra contrária.”
Hoje foi divulgada uma análise sobre os custos prováveis com projeto e obra do museu futurista, comparada com o da Cidade paralisada, e com outro projeto já construído na Espanha. A quem interessar, o link está AQUI.
Ordem das imagens abaixo:
Guggenheim, cancelado; Cidade da Música 1 e 2, paralisada; Museu do Amanhã, para o futuro; Cidade das Artes e das Ciências, em Valência, polêmica no El País.

Fonte das 5 imagens: Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *