O descaso de um “país que acaba com suas ferrovias de passageiros”

04 de setembro de 2020  – Atilio Flegner

Assunto – O descaso de um “país que acaba com suas ferrovias de passageiros”

De tudo isso aí no mapa de ferrovias de transporte de passageiros, a única coisa que sobrou em operação é o ramal Gramacho – Saracuruna – Vilha Inhomirim e Guapimirim da Supervia. Nem a estação Barão de Mauá, está em operação.

Que país é esse que acaba com suas ferrovias de passageiros ? Leia mais

Prefeitura não cumpre o seu dever de casa

19 de agosto de 2020 – Arquiteta Carla Crocchi

Assunto: Má conservação impede a mobilidade dos cidadãos

“Estou pensando em como a prefeitura não se importa com quem paga seus impostos. Hoje fui caminhar a pé já que tenho levado uma vida sedentária por conta deste Covid.

Quem me conhece sabe que tenho mobilidade reduzida, que participei do grupo de trabalho de acessibilidade junto ao Ministério Publico até que minhas dores falassem mais alto. Leia mais

Lei “pra olimpíada” feriu perfil do Rio para sempre

02 de junho de 2020 – Arquiteto Rogério Goldfeld Cardeman

Assunto: O “pra olimpíada” e a legislação hoteleira retratados na barbárie urbanística

Além das considerações do arquiteto Rogério Goldfeld Cardeman, vale lembrar que esse tipo de construção foi possível somente devido às regras criadas em nome dos Jogos Olímpicos.

“Esse é um resultado da legislação urbanística do Rio de Janeiro. Enquanto a forma urbana for reflexo da legislação ao invés de ser uma transcrição da forma projetada é isso que teremos!!” – Rogério Goldfeld Cardeman Leia mais

Crescimento de árvore em edificação preservada no Centro do Rio

26 de janeiro de 2020 –Marcos Moraes de Sá

Assunto: Crescimento de uma árvore em edificação preservada no Centro do Rio

O arquiteto Marcos Moraes de Sá, atento observador da Cidade do Rio de Janeiro, analisa em detalhes o crescimento de uma árvore em edificação preservada situado na Travessa do Tinoco, no Centro do Rio.

“Primeira inadequação; fez-se uma jardineira colada à fachada. Duplo erro, pois trata-se de uma fachada preservada. Leia mais