DECRETO PROPAGANDA + NOTÍCIAS sobre QUARTEL e BIGORRILHOS

LETREIROS / PROPAGANDA

O tema já estava programado para hoje, aqui no Urbe CaRioca. O Jornal O Globo, entretanto, há dois dias publicou excelente matéria a respeito com dados preciosos para os interessados. Por isso uma pequena análise em tópicos é bastante para detalhar a questão:

Glória, Rio de Janeiro, 20/5/2012
Acervo Urbe CaRioca

Centro, Rio de Janeiro, 20/5/2012
Acervo Urbe CaRioca

O Decreto nº 35507 de 27/4/2012 obriga à retirada de cartazes publicitários no Centro e na Zona Sul, para valorizar a paisagem urbana.

A pressa para retirar os cartazes foi midiática – Os donos deveriam tê-lo feito em prazo estipulado. Trabalho feito pela Prefeitura significa despesa com dinheiro público. O que está regular não pode amanhecer irregular, sem período de transição. As estruturas vazias são mais feias do que os cartazes, e continuam, motivo para um Post.zitivo com elogios, ressalvas e muitas dúvidas.

Glória, Rio de Janeiro, 20/5/2012
Acervo Urbe CaRioca

Botafogo, Rio de Janeiro, 20/5/2012
Acervo Urbe CaRioca
      ·       Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço –  v. § 5º do art. 6º.
      ·       Exceções com autorização do Prefeito – necessário saber se haverá análise técnica ou será critério pessoal.
·       Banners para divulgar eventos – vale a questão anterior. Se tiver a marca do patrocinador dá no mesmo:  é propaganda.
Orla de Copacabana, Rio de Janeiro.
Fonte: Pesquisa Internet

·       Orla

o   Quiosques da orla continuarão com propaganda – Não são exageradas, mas tiram a elegância das coberturas projetadas por Índio da Costa que deveriam ficar livres. Nomes abaixo dos balcões, divulgação por outros meios, bons produtos e o “boca-a-boca” seriam mais do que suficientes.
o   Sugestão: retirar nome do Banco Itaú de bicicletas e bicicletários, propaganda ambulante pela orla e toda a cidade. As cores da instituição e divulgação por outros veículos (não “as magrelas”) bastam.

·       Faixa de domínio das lagoas – retirar cartazes do Lagoon. Seja de filmes ou eventos, é propaganda.
Lagoa Rodrigo de Freitas
Fonte: Pesquisa Internet
·       Hotéis – saber o que é “ao longo da fachada”. Cf. prédio do BB (foto acima). 
·       Tolerância para totens – dentro dos lotes, com 6m de altura e visto da rua, se tiver marca ou patrocinador, dá no mesmo: propaganda.

·       Muito bom:
o   Imóveis não edificados – muros têm sempre cartazes de shows que emporcalham a cidade. Se estiverem proibidos, ótimo.
o   Anúncios não poderão descaracterizar fachadas, cobrir fachadas, ficar em empenas, coberturas, tapumes, telas, sobre marquises, nem invadir calçadas.
o   Estão proibidas faixas com chamada para ofertas de produtos e letreiros de estabelecimentos com propaganda.
o   Multas para todos – artigo 21.
NOTA do Urbe CaRioca: Espera-se que quando os próprios governos desrespeitem as normas, sejam também multados.

 NOTÍCIAS
BIGORRILHO
Foto: Eduardo Paes – Fonte: Jornal O Globo
·      BIGORRILHOS v. post anterior
o   Sugestão recebida: “Os motoristas de táxi não gostaram do novo bigorrilho. Podiam aproveitar a ideia do designer para a campanha de reeleição. Tira a palavra Táxi e escreve O Rio Vai Ficar Assim”.

·       QUARTEL DA PM v. post anterior

o   O Globo 24/5/2012 – Segundo a matéria a PM informa que o Estado vai demolir o Quartel General para vender o imóvel (construção original data de 1740), e que a demolição evitará embargos à negociação e ao novo empreendimento. Antes, porém, a demolição terá que ser autorizada pelo Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural.
       NOTA do Urbe CaRioca: a última palavra é do Prefeito.


Comentário publicado na Newsletter de 24/5/2012 (Boletim de Notícias Ex-Blog) sobre o terreno do Batalhão da PM.

PERGUNTAS IMOBILIÁRIAS QUE EXIGEM RESPOSTA!

1.      Primeiro foi a Eletrobrás. Depois foi a Assembleia Legislativa do RJ. Agora a Petrobras. Mas se a área portuária é uma prioridade, se o FGTS aplicou 3 bilhões e meio de reais nela, se as autoridades justificam os investimentos em infraestrutura sinalizando que em breve será um “point” de escritórios no Rio…, então porque nenhum desses grandes investimentos imobiliários projetados vai para a Área Portuária?   
2.       Por que o terreno para o prédio da Eletrobrás que pertencia ao fundo de pensão dos servidores do Estado do Rio, custou23 milhões de reais e esse do QG da PM-RJ custará 335milhões de reais se são tão próximos? Os acionistas da Petrobras gostariam de saber! Bem, o da Bolsa que ia custar ainda mais que esse do QG da PM-RJ foi cancelado depois da explosão de protestos. Que tal uma explosão de protestos em relação à Petrobrás? 

3.      Em relação à Petrobras, a presidente Dilma e a nova presidente da empresa, que posam de austeras, não tem nada a dizer?

QG DA PM-RJ: CABRAL MENTIU EM FEVEREIRO!   
 1.  (Globo, 24) RIO – A Polícia Militar informou nesta quarta-feira que a Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop) ficará encarregada da demolição de todo o conjunto arquitetônico do centenário Quartel-General da Polícia Militar, na Rua Evaristo da Veiga, no Centro. Assim, o governo do estado atenderá à exigência que a Petrobras fez para a compra do imóvel, cuja construção original data de 1740. Antes, porém, a demolição terá que será autorizada pelo Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural, já que o imóvel está dentro de uma Área de Proteção do Ambiente Cultural (Apac).  
  2. (agência Estado, 19 de fevereiro de 2012) O governador do Rio, Sérgio Cabral, afirmou hoje que estão avançadas as negociações para a venda de um terreno no centro da cidade do Rio que abriga atualmente o quartel general da Polícia Militar. Um dos interessados no terreno é a Petrobras.  Segundo o governador, o prédio histórico será preservado e se transformará em um museu. No resto do terreno, a estatal, se confirmada a compra, deverá construir um novo prédio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *