Torre-brinquedo com altura equivalente a dezesseis andares no Parque tombado

Mais uma questionável ocupação de área pública. Desta vez no Parque do Flamengo, Zona Sul do Rio. A notícia divulgada no jornal on line Diário do Rio não especifica o local exato, mas menciona a Marina da Glória. A nova investida ratifica o desrespeito do poder público para com a paisagem da cidade.

A partir de setembro, o “Dinner in the Sky”, idealizado na Bélgica, estará no Rio de Janeiro, com a já conhecida proposta de “jantar no céu”, em um espaço que terá capacidade para reunir até 22 participantes em uma área próxima ao Vivo Rio, em uma plataforma que ficará suspensa a 50 metros de altura, o que corresponde a um prédio de dezesseis andares.

Tudo em uma área tombada patrimônio cultural da cidade.

No fim do ano passado,  em um evento semelhante, o “Master Chef Brasil nas nuvens” instalou um projeto gastronômico suspenso às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, em área tombada que integra o Patrimônio Cultural da Cidade e da União.

O acinte virou moda e o desrespeito se transforma em regra.

Do mesmo modo que a tentativa de instalar uma roda-gigante na Enseada de Botafogo, uma vez frustrada, levou a atração para a Zona Portuária com benefícios para o turismo e maior procura da região pela população carioca, o restaurante-brinquedo deveria ser ancorado em lugar carente de atrativos dessa natureza.

Urbe CaRioca

Da Bélgica para o Rio: ‘Dinner in the Sky’ terá jantar a 50 metros de altura com vista para a Baía de Guanabara

Publicado originalmente no Diário do Rio

O Rio de Janeiro será palco de uma experiência que vem conquistando adeptos em todo mundo. Trata-se do “Dinner in the sky”, ou em bom português, o jantar no céu, ideia idealizada na Bélgica, e que teve uma versão brasileira (Master Chef Brasil nas nuvens), no fim do ano passado.

O “Dinner in the Sky” ficará em cartaz na capital fluminense de setembro a dezembro, com um plataforma que ficará suspensa a 50 metros de altura próximo ao Vivo Rio, entre o aterro do Flamengo e a Marina da Glória, na Zona Sul do Rio. O espaço terá capacidade para reunir até 22 participantes, que terão a vista privilegiada da Baía de Guanabara como cenário.

Mas quem estiver disposto a comer e beber nas nuvens terá que desembolsar um valor salgado. Os preços vão de R$ 350 à R$ 600, com tudo incluso (comida, bebidas alcóolicas, bebidas não alcóolicas) e o tempo varia de 40 a 70 minutos. (Confira a programação abaixo).

Criado na Bélgica, o Dinner in the Sky está presente em mais de 70 países e atua nas principais cidades do mundo como Dubai, Las Vegas, Paris, Bruxelas, Atenas, Londres, Shanghai, Tokio.

Já atuaram na plataforma alguns dos principais nomes da gastronomia: Massimo Bottura, Virgílio Martinez, Frederic Anton, Joel Robuchon, Henrique Fogaça, Rodrigo Oliveira, Emmanuel Bassoleil, Roberto Ravioli, Flávia Quaresma, Guga Rocha, entre outros.

O  jantar no céu ficará em cartaz na capital fluminense até dezembro. A plataforma ficará suspensa a 50 metros de altura, próximo ao Vivo Rio, entre o aterro do Flamengo e a Marina da Glória, na Zona Sul do Rio.

Os preços vão de R$ 350 à R$ 600, com tudo incluso (comida, bebidas alcóolicas, bebidas não alcóolicas) e o tempo varia de 40 a 70 minutos.

Presente em mais de 70 países, o Dinner in the Sky está presente nas principais cidades do mundo como Dubai, Las Vegas, Paris, Bruxelas, Atenas, Londres, Shanghai, Tokio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.