Registros do abandono no Centro do Rio

23 de dezembro de 2019 – Paulo Clarindo

Assunto: Abandono no Centro do Rio

“Este belíssimo imóvel, porém, abandonado, está localizado na Rua da Constituição, 41, Centro do Rio. Observem os detalhes na sua fachada: o ano de 1863 e a uma inscrição “R. A. B. dos Artistas Portugueses”.

Fotos: Paulo Clarindo

Abandono do Jardim Suspenso do Valongo

15 de dezembro de 2019 – Karen Eline

Assunto: Abandono do Jardim Suspenso do Valongo

Publicado originalmente no grupo S.O.S Patrimônio

Sou guia de turismo e sempre realizo visitas guiadas na região do Valongo e Morro da Conceição. No entanto, nos últimos tempos o Jardim Suspenso do Valongo está em total abandono, mato alto, monumentos quebrados, sem portões, sem placas informativas, com pichações e uma população estranha… Leia mais

Placas desorientadas no Humaitá

Quem não conhece a região do Humaitá, na Zona Sul do Rio, poderá ficar ainda mais desorientado se for seguir pela direção das placas das ruas Macedo Sobrinho e Visconde de Silva.

Por alguma questão alheia ao nosso conhecimento, na tarde desta terça-feira, dia 3, quem passava pelo local percebia que o poste simplesmente “girou” e estava com as indicações e os nomes das ruas invertidos. Leia mais

Progresso ou regresso?

19 de setembro de 2019 –  Carla Crocchi

Assunto: Progresso ou regresso?

Como transformar uma área baldia, com placa de propriedade, em área de entulho. Progresso ou regresso?

Dica: Conta-se o pecado mas não o pecador

Valha-me São Pedro, seja lá de onde for!” — em Recreio Dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio de Janeiro

Água e esgoto invadem as ruas do Leblon (Atualizado)

Há dias, água e esgoto jorram nas ruas do Leblon, na Zona Sul do Rio.  Apesar de inúmeros chamados, moradores ainda amargam a espera pelo atendimento da concessionária responsável.

Na imagem acima, que retrata um dos exemplos que se arrasta há mais de uma semana, evidência de desperdício de águas limpas. O registro é recorrente e se multiplica em vários outros bairros da Cidade há anos. Leia mais

Um risco em potencial no Centro do Rio

04 de março de 2019 –  Cláudio Prado De Mello

Assunto: Um risco em potencial no Centro do Rio

Nesta semana, o arqueólogo e incansável defensor do patrimônio cultural, Cláudio Prado de Mello esteve na Rua do Carmo e constatou que um dos últimos oratórios de rua da Cidade está começando a ter riscos .

“O madeiramento que foi colocado para protegê-lo já está deteriorado e chegou a hora de ser renovado. A trapizonga que foi colocada está longe de ser aceitável. O melhor seria substituir a imagem original da Santa por uma de gesso ou resina e retirar de uma vez a cobertura de telha, tela e madeira do local . Devolvendo o oratório para a Coletividade e Cidade. Para proteger a estrutura existem resinas incolores e foscas que não irão alterar em nada a textura e coloração do monumento . Soluções técnicas existem. Falta apenas a vontade de se realizar e atenção das pessoas”. Leia mais