Prefeito do Rio descarta a (sua) proposta de construir autódromo na Floresta de Camboatá

 

Projeto do novo autódromo, em Deodoro. Foto: Divulgação/ Consórcio Rio Motorsports

Marcelo Copelli

O novo-velho prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse nesta terça-feira, dia 5, que a Floresta do Camboatá, no bairro de  Deodoro, na Zona Oeste do Rio, não será casa do polêmico autódromo planejado para a Cidade. “Não vai ter autódromo em Deodoro. O meu compromisso com os ambientalistas, com o Partido Verde, que me apoiou nas eleições, é de identificar uma nova área para esse autódromo, um novo local”, disse Paes em entrevista concedida para a Rádio Bandeirantes.

Apesar de o alcaide anterior, Marcelo Crivella, ter sido um dos mais inclinados cabos eleitorais do projeto de autódromo entregue nas mãos do consórcio Rio Motorsports, e que conta com a anuência do governo do Estado e da própria Presidência da República, é fundamental rememorarmos os fatos que antecedem a declaração do recém-empossado prefeito, já que a ideia de colocar abaixo o Autódromo Nelson Piquet, em Jacarepaguá, para a construção do Parque Olímpico, e a proposta de construir um novo circuito em área de Mata Atlântica, foi justamente de Paes.

Em 2012, em virtude de todas as licenças necessárias, Paes chegou a dizer que “queria sempre buscar um acordo”, mas que lutaria se preciso fosse. Ainda naquele ano, já se anunciava que a construção do novo autódromo poderia parar na Justiça. Em reunião presidida pelo secretário municipal de Meio Ambiente e vice-prefeito, na época, Carlos Alberto Muniz, o Conselho Municipal de Meio Ambiente (Consemac) enviou um parecer para Eduardo Paes com o pedido de alteração no local previsto para a construção da instalação, citando  que o principal problema era o de que a localização escolhida para a construção impactaria diretamente o Morro da Estação, considerado, por lei, Sítio de Relevante Interesse Paisagístico e Ambiental Municipal.

E, mais, a sugestão do Consemac era a de que a instalação fosse erguida em um terreno situado também em Deodoro, mas distante um quilômetro do local escolhido. Ou seja, não teria sentido arrancar milhares de árvores e ameaçar dezenas de espécies, se existiam outras opções.

Paes, entretanto, reagiu e informou que não acataria o parecer, e que iria até o Consemac para detalhar o projeto e fazer os ajustes necessários para adequá-lo à legislação ambiental.

Neste contexto, a questão foi debatida incansavelmente por vários grupos defensores do meio ambiente por anos, atravessando gestões e ameaçando diuturnamente a área de Mata Atlântica.

Evidentemente, o atual prefeito declarar o recuo diante da proposta aparenta ser um bálsamo após tanto empenho da sociedade civil, mas é importante não esquecer todos os ativos envolvidos e que exigiram anos de luta por uma proposta na qual o atual prefeito tem fundamental parcela de participação.

Se esse “filho” tem pai, certamente carrega em Paes o seu sobrenome, pois em sua primeira gestão foi o autor da Lei Complementar nº 108/2010 que previu a construção do autódromo na Floresta de Camboatá, e previu índices construtivos generosos do mesmo modo que na área do Parque Olímpico – onde existia o Autódromo de Jacarepaguá, demolido “pra Olimpíada”.

Esperamos que o Prefeito cumpra a sua palavra.

Urbe CaRioca

Na mídia:

A Chincana

O Autódromo da decadência

MPF questiona licitação de autódromo no Rio; empresa e Prefeitura negam favorecimento

Sobre o autódromo e o sambódromo

Empresa que fará autódromo no Rio tem 0,14% do capital exigido; presidente é sócio de consultoria que ajudou a fazer licitação

Empresário da F-1 no Rio presidiu grupo que deve R$ 24 mi à União

No blog Urbe CaRioca:

A saga do novo autódromo continua

Pela preservação da Floresta do Camboatá 

A ameaça de um novo autódromo continua

No blog Sonia Rabello:

Hipotético Autódromo do Rio: um mar de irregularidades, e oposição por todo lado

O tal “Autódromo” de Deodoro terá sim dinheiro público !

Brumadinho e a proposta de construção de um novo Autódromo do Rio na Floresta de Camboatá

Inauguração de autódromo em Deodoro?

Ignorância Estadual em Deodoro? Impossível

O Autódromo de Deodoro e a destruição da Mata Atlântica

Autódromo na Mata Atlântica em Deodoro?

Pela preservação do Morro da Estação, em Deodoro

O futuro Autódromo de Deodoro

Mapas do Autódromo de Deodoro

Projeto de construção do Autódromo de Deodoro

SOS Autódromo do Rio

Meio ambiente ameaçado em Jacarepaguá

Pela manutenção do Autódromo de Jacarepaguá

Como assim não sabiam? Autódromo “rides again”

Autódromo na Mata Atlântica de Deodoro ?

Autódromo de Deodoro: uma escolha de Sofia ?

Parque Olímpico ou um contra-legado ambiental ?

“Parque Olímpico” e os edifícios na beira da Lagoa de Jacarepaguá

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *