Artigo – De mar a mar, modernidae e tradição: Cidade e campo no Rio de Janeiro, de Cleia Schiavo Weyrauch

Mapa do zoneamento da cidade do Rio de Janeiro : Área Central e zonas Sul, Norte e Oeste na década de 1970
   

O blog Urbe CaRioca tem convidado os interessados a relatarem suas experiências e visões sobre os muitos bairros do Rio de Janeiro, histórias antigas e atuais, trazendo registros  para serem compartilhados com os leitores. As memórias e o conhecimento da professora e socióloga Cleia Schiavo – que já nos brindou com O CINEMA E AS ORQUÍDEAS, entre outros artigos, nos remetem ao “Sertão Carioca”, como era conhecida a Zona Oeste da nossa cidade até à primeira metade dos anos 1900.

Boa leitura. =&0=& =&1=& =&2=& =&3=& Cleia Schiavo Weyrauch   Do início do Século XX até à década de 1960 o processo de modernização que ocorria no Rio de Janeiro, a capital do Brasil, estimulado pelo capitalismo em fase de consolidação, exigia uma racionalização do espaço, das instituições, e uma revolução no corpo social da cidade. Consideremos o espaço de civilização às margens da Baía de Guanabara e o litoral do “sertão”, espaço interiorano banhado pelas águas da Baía de Sepetiba, além do Atlântico que, com a expansão urbana, emoldurava os bairros da franja litorânea da cidade:   Em outubro de 1905 o Correio Paulistano publicava, na sessão telegramas, o seguinte:

“Na noite de domingo será feita a experiência de novas lâmpadas de iluminação elétrica na Avenida Central” Leia mais