MPF pede para que obras do Memorial do Holocausto sejam interrompidas

O Ministério Público Federal ingressou com ação civil pública, com pedido de liminar, contra a Associação Cultural Memorial do Holocausto. O MPF pede para suspender toda a obra, inclusive a subterrânea, no Morro do Pasmado, em Botafogo, no  Rio. É que o Morro do Pasmado é tombado pelo Iphan, e o MPF pede para que a construção seja interrompida até o julgamento do mérito.

Conforme já publicamos, o Memorial seria bem-vindo em outro local, adequado à paisagem urbana e natural, dentro da área aedificandi da Cidade, não em um Parque Público conquistado pela sociedade há mais de meio século, classificado como área non-aedificandi. Leia mais

Projeto de Lei cria o Refúgio da Vida Silvestre da Floresta do Camboatá

Após uma década de muita luta, muito trabalho e muita participação ativa da sociedade civil reivindicando o seu direito à qualidade de vida, à uma cidade mais verde, mais saudável e contra a instalação de um hipotético novo Autódromo do Rio no bairro de Deodoro, mais um passo importante foi dado com a publicação do  PL 1345/ 2019, no Diário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, no último dia 10 de setembro, que cria o Refúgio da Vida Silvestre (Revis) da Floresta do Camboatá! Leia mais

O que você deve saber sobre arborização

A Semana do Meio Ambiente terminou. Mas o Meio Ambiente não terminará se for bem cuidado!

Reproduzimos abaixo o folder de autoria da Fundação Parques e Jardins sobre o que você deve saber sobre arborização, publicado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro em 1996 como forma de esclarecer e conscientizar sobre as ações de preservação de nossas árvores e o impacto gerado no meio ambiente. Leia mais

Parque da Gávea é parque municipal ou reserva particular do patrimônio natural?, de Sonia Rabello

Neste artigo, publicado originalmente no site “A Sociedade em Busca do seu Direito”, a professora e jurista Sonia Rabello faz uma análise sobre o PLC nº 72/2018, em tramitação na Câmara Municipal do Rio, já na pauta para a 2ª votação, e que trata de um dos últimos mega terrenos em área nobilíssima, no bairro da Gávea, na Zona Sul.

“Inocência ou desconhecimento, a forma da redação de como a proposta legislativa foi aprovada em 1ª votação apenas garante que os donos do terreno terão o seu índice de aproveitamento aumentado, com somente uma promessa – prevista em lei, mas sem qualquer efeito vinculativo – de se destinar a outra parte do lote a um usufruto coletivo e/ou ambiental”, destaca. Leia mais

Desejo para 2021: Um Ano Limpo

Depois de um ano atípico como tem sido 2020, inesperado e carregado de notícias tristes em função de uma pandemia – embora permeado por conquistas mundiais em tempo recorde, como a produção de vacinas contra a COVID-19! – as imagens recebidas por este site que mostram a Lagoa da Tijuca poluída, reproduzidas abaixo, inspiram um desejo para 2021, singelo e abrangente a um só tempo. Leia mais

Morro do Pasmado – Autor de projeto paisagístico explica ações

Após a reprodução da matéria “Moradores de Botafogo reclamam da retirada de árvores no Mirante do Pasmado; veja antes e depois”, na qual é retratada a indignação de algumas pessoas que, através de registros e relatos, mostraram nas redes sociais o desmatamento do local feito pela Prefeitura em menos de um mês, recebemos informações, através do autor do projeto para requalificação do Parque Yitzhak Rabin, no Morro do Pasmado, Salvador Sa, sobre as ações e as medidas compensatórias das obras do Memorial do Holocausto. Leia mais

Desmatamento no Morro do Pasmado causa polêmica

Atualização em 14/09: O autor do projeto paisagístico que será implantado no local  – não noticiado explicitamente pelo G1 – entrou em contato com a Página Urbe CaRioca no Facebook. Na postagem a seguir damos publicidade à proposta.

Urbe CaRioca

__________________________

Publicamos vários textos a respeito da construção de um “monumento” no Morro do Pasmado, em uma área pública agora capitaneada pela iniciativa privada na enseada de Botafogo, na Zona Sul da Cidade. Leia mais

Um gambá na quarentena

CrôniCaRioca, de Andréa A. G. R.

Dia 3 – A notícia

Telefona o porteiro. Calma e educadamente diz:

_Temos um probleminha aqui, quero falar com a senhora.

Durante a fração de segundo que se passa entre essa e a notícia que virá, um turbilhão de pensamentos. Vazamento no apartamento do vizinho, quebra-quebra, bombeiros e pedreiros mascarados, litros de álcool-gel, meu banheiro e o da vizinha destruídos… Será na cozinha? Vou fugir para a sala… A voz pausada me acorda do devaneio. Leia mais

Outro Autódromo – uma obra inaceitável

Mais um capítulo da incessante tentativa de se viabilizar a construção de um autódromo no bairro de Deodoro; uma ação prenunciada há anos e que dizimará a Floresta do Camboatá, com suas 180 mil árvores de Mata Atlântica, e cujas consequências poderão atingir mortalmente o grau de sustentabilidade ambiental da Cidade.

Nesta semana, o projeto de construção do novo autódromo foi aprovado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), embora um dos conselheiros tenha pedido vistas do processo. O prosseguimento ainda depende das audiências públicas para receber a licença prévia. Leia mais

6 dicas para descartar o lixo em casa de forma correta

Fonte: Site oceanoresiduos.com.br

Os números são altos. No Brasil são geradas 78,4 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Desses, 71 milhões de toneladas são descartados de forma inadequada. Para completar, a média de resíduos gerados por uma pessoa chega a um quilo por dia. E um dado alarmante: medicamentos, fármacos e embalagens de cosméticos, entre outros resíduos chamados de micropoluentes, além de perfurocortantes e infectantes gerados em nossas casas, são classificados como resíduos urbanos e, com isso, a lei afasta a obrigatoriedade do descarte adequado, permitindo que o mesmo seja feito no lixo comum. O assunto é tão sério que a ONU criou um grupo de estudo para criação de soluções inovadoras para a gestão do lixo doméstico. Leia mais

Reflexos do tratamento indevido do lixo jogado nos rios e nas ruas

A Superintendência da Grande Tijuca registrou os reflexos do tratamento indevido do lixo jogado nos rios e nas ruas do bairro da Zona Norte do Rio. É cada vez mais importante que todos, sem exceção, se conscientizem e colaborem de forma constante em relação à questão do descarte adequado.

Urbe CaRioca

Confiram a nota divulgada pela Superintendência da Grande Tijuca nas redes sociais:

“Um dos maiores problemas que enfrentamos é a questão do lixo jogado indevidamente nos rios e nas ruas da nossa região. A consequência é o entupimento das galerias e bueiros, provocando diversos pontos de alagamento nas ruas. Reparem na quantidade de garrafas pet que foram retiradas da galeria de águas pluviais que fica na Rua Conde de Bonfim esquina com Rua Leite de Abreu.” Leia mais

Condomínio irregular é construído em área de proteção ambiental em Copacabana

A notícia veiculada pela grande mídia há alguns dias sobre mais uma obra irregular circula pelas redes sociais e não poderia deixar de ser citada neste espaço urbano-carioca.

É construção imponente. Assim pode ser descrito o condomínio “Alto Copa”, onde unidades têm vista para Copacabana, na Zona Sul do Rio, área de lazer, piscina, sauna, academia, entre outros atrativos.

O imóvel está sendo erguido na Ladeira dos Tabajaras, e já em estágio avançado, pasmem, não tem qualquer licença ou documentação. Para piorar a gravidade do caso, está localizado em uma área de proteção ambiental. As obras já destruíram parte da Mata Atlântica. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente disse que só foi notificada pela Prefeitura sobre a construção na última segunda-feira. Leia mais

Prédios de luxo são demolidos na Índia por violação de leis ambientais

Enquanto no Rio de Janeiro, construções irregulares avançam próximo à área onde prédios desabaram na Muzema, na Zona Oeste, neste mês, na Índia, autoridades indianas demoliram edifícios de apartamentos de luxo cuja construção violou “regras ambientais”. O Supremo Tribunal do país ordenou a demolição no ano passado, depois de um comitê de avaliação ter concluído que os complexos de luxo quebravam as regras de proteção da orla costeira. Leia mais