6 dicas para descartar o lixo em casa de forma correta

Fonte: Site oceanoresiduos.com.br

Os números são altos. No Brasil são geradas 78,4 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Desses, 71 milhões de toneladas são descartados de forma inadequada. Para completar, a média de resíduos gerados por uma pessoa chega a um quilo por dia. E um dado alarmante: medicamentos, fármacos e embalagens de cosméticos, entre outros resíduos chamados de micropoluentes, além de perfurocortantes e infectantes gerados em nossas casas, são classificados como resíduos urbanos e, com isso, a lei afasta a obrigatoriedade do descarte adequado, permitindo que o mesmo seja feito no lixo comum. O assunto é tão sério que a ONU criou um grupo de estudo para criação de soluções inovadoras para a gestão do lixo doméstico.[...] Leia mais

Reflexos do tratamento indevido do lixo jogado nos rios e nas ruas

A Superintendência da Grande Tijuca registrou os reflexos do tratamento indevido do lixo jogado nos rios e nas ruas do bairro da Zona Norte do Rio. É cada vez mais importante que todos, sem exceção, se conscientizem e colaborem de forma constante em relação à questão do descarte adequado.

Urbe CaRioca

Confiram a nota divulgada pela Superintendência da Grande Tijuca nas redes sociais:

“Um dos maiores problemas que enfrentamos é a questão do lixo jogado indevidamente nos rios e nas ruas da nossa região. A consequência é o entupimento das galerias e bueiros, provocando diversos pontos de alagamento nas ruas. Reparem na quantidade de garrafas pet que foram retiradas da galeria de águas pluviais que fica na Rua Conde de Bonfim esquina com Rua Leite de Abreu.”[...] Leia mais

Informativo – Rede de supermercados promove ação para reduzir lixo em áreas públicas do Rio

UtilitáRio

“Faxinaço” acontece em cinco bairros cariocas, até o dia 26 de fevereiro.

A rede carioca de supermercados Prezunic promove, até o dia 26 de fevereiro, uma grande ação de conscientização ambiental em espaços públicos de cinco bairros do Rio de Janeiro. A iniciativa tem por objetivo envolver a comunidade e alertar sobre a importância da participação de cada um para manter a cidade limpa.[...] Leia mais

LINDAS ÁGUAS POLUÍDAS NA URBE CARIOCA

ATUALIZAÇÃO EM 14/05/2015 – O Globo publicou que “Prefeitura quer fazer PPP para tratar esgoto em Jacarepaguá“.

Em 08/05/2015 constatamos que o esgoto gorduroso navegava desde a Lagoinha, já sem oxigênio, pelo Canal das Taxas, em direção à Lagoa de Marapendi.

A situação precária das lagoas de Jacarepaguá, rios e córregos da Zona Oeste, não é surpresa para ninguém. É problema crônico. A limpeza anual outonal das gigogas é paga com o imposto do contribuinte. Ao não combater a causa do problema – e as despesas decorrentes – cresce tanto quanto o assoreamento as plantas que formam um tapete verde. Bonito, até. Pena que, tal como no ditado popular, “Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento”. Sem a prevenção cria-se um ciclo constante que lembra a eterna retirada de areia do canal do Jardim de Alah.

Enquanto isso ‘performance’ do Secretário Estadual do Ambiente quer fazer crer que as águas da Baía de Guanabara estão limpas – segundo Lars Grael  é menosprezo à inteligência alheia -, os golfinhos na baía já são poucos além dos que estão no brasão da cidade, ao contrário do lixo que só aumenta.

O programa Cidades e Soluções desta semana – Canal GloboNews- mostra um pouco da realidade, muito mais real e dramática nas fotografias que são sistematicamente divulgadas nas redes sociais pelo biólogo Mário Moscatelli – e posteriormente pela grande imprensa.
Infelizmente a poluição das águas cariocas atinge muito além da Baía de Guanabara e as Lagoas da Barra da Tijuca. Também a Lagoa Rodrigo de Freitas sofre com o problema e, o campeonato mundial de surfe que seria realizado em São Conrado neste mês de maiofoi transferido para a Barra da Tijuca, devido à poluição do mar decorrente do despejo de dejetos no costão do Vidigal, problema insolúvel há décadas!
Nossas lindas águas poluídas precisam respirar.
Para ficarem limpas não basta limpá-las, conforme mais uma vez prometido pelo governo estadual em relação à baía. É preciso que o despejo de lixo e de esgoto cesse.

Obviamente.[...] Leia mais