O MÊS NO URBE CARIOCA – AGOSTO 2015

Área retirada do Parque Municipal Ecológico Marapendi, reserva ambiental integrante da Área de Proteção Ambiental Marapendi, para a construção de um Campo de Golfe: aproximadamente 450.000,00 m², ou, 45 ha.

Obs. Nessa medida está incluída a parte de 58.000,00 m² doada ao antigo Estado da Guanabara, portanto área já tornada pública e pertencente ao Parque. o restante seria obrigação do empreendedor dos condomínios Riserva também passar para a Prefeitura como parte do processo de licenciamento para construir, obrigação esta que, junto com a de construir a Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, foi dispensada em mais uma benesse urbanística prejudicial à cidade com a qual proprietários do terreno e construtores foram agraciados, entre outros favores.

AGOSTO foi mês com recorde de visualizações no Blog Urbe CaRioca desde a sua criação, em abril/2012. A polêmica sobre a poluição das águas da cidade retratada nas mídias nacional e internacional foi comentada com a versão em português do artigo O RIO DE JANEIRO À BEIRA D’ÀGUA; outro artigo, também de autoria do blog, com reflexões sobre as Olimpíadas que acontecerão daqui a 1 ano teve grande repercussão e muitos compartihamentos; propostas de leis que estão na Câmara de Vereadores – Direito de Superfície, PEU Ilha do Governador, o PACOTE 2015 a caminho; o vai-e-vem da obra gigantesca na Floresta da Tijuca; os achados arqueológicos durante escavações para obras de urbanização na Rua da Constituição e na Praça XV; um bate-boca entre estrelas; e a proposta do blog para que aos domingos sejam fechados vários circuitos para pedestres e ciclistas no centro histórico da cidade, Centro do Rio de Janeiro, foram outros temas analisados e comentados no período.
Boa leitura.

Urbe CaRioca

  AGOSTO 2015

 

10/08/2015 – O RIO DE JANEIRO À BEIRA D’ÀGUA, de Andréa Redondo (versão em português)

05/08/2015 –VAI TER OLIMPÍADA!

07/08/2015 – DIREITO DE SUPERFÍCIE A CAMINHO, DIREITO À CIDADE IGNORADO

10/08/2015 –O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves=&4=& 12/08/2015 –

COMPLEXO PAINEIRAS – OUTRA OBRA POLÊMICA ‘VAI-E-VOLTA’[...] Leia mais

RIO BRANCO x PRIMEIRO DE MARÇO – DOMINGOS NA URBE CARIOCA

RUA DIREITA, A PRINCIPAL RUA DO RIO COLONIAL

Rua Direita do Rio de Janeiro em aquarela de Thomas Ender. ACG01828. BANDEIRA, Júlio; WAGNER, Robert. Viagem ao Brasil nas aquarelas de Thomas Ender: 1817-1818. Petrópolis: Kappa Editorial, t.2, p. 405. Imagem e legenda reproduzidas do blog Rio 450. 



Notícia publicada ontem no jornal O Globo informou que no próximo 06 de setembro a Praça Mauá, que integra as obras de reurbanização da Zona Portuária, será reinaugurada, e a Avenida Rio Branco ficará fechada para veículos todos os domingos. Segundo a reportagem o Prefeito do Rio pretende “transformar a via num grande corredor cultural, por onde os pedestres poderão circular e conhecer melhor o patrimônio histórico da cidade”.

Projeto Porto Maravilha


A escolha da Avenida idealizada por Pereira Passos e inaugurada em 07/09/1904 leva a algumas questões. Por exemplo: o Veículo Leve sobre Trilhos – VLT também não vai funcionar aos domingos para evitar conflitos e acidentes com pedestres e ciclistas? Se funcionar, as pistas para lazer serão separadas fisicamente da faixa do VLT?



As construções antigas da época da inauguração da Avenida desapareceram ao longo do Século XX, salvo exceções no entorno da Cinelândia e a antiga Casa da Moeda e a sede do IPHAN. Nesse aspecto, a Rua Primeiro de Março é um sítio histórico preservado repleto de construções tombadas e de outros bens culturais importantes. Ladeada por diversas igrejas, inclusive a antiga Catedral da Sé, recentemente restaurada, integra o Corredor Cultural – uma das primeiras Áreas de Proteção do Ambiente Cultural – APACs – da cidade. A antiga Rua Direita ligava o Morro do Castelo e o Morro de São Bento, tem valor representativo ímpar e muito a contar aos cariocas e visitantes.

O Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB e vários urbanistas haviam sugerido que o VLT passasse para Rua Primeiro de Março e o número de veículos e ônibus nessa via diminuísse para evitar danos aos bens históricos, ideia infelizmente não acolhida pela Prefeitura.

Diante desse quadro seria melhor fechar a Primeiro de Março aos domingos desde resolvida a questão viária (e sábados à tarde, por que não?), dando maior liberdade para o acesso de visitantes aos vários museus, centros culturais, igrejas, e à Praça XV, onde já foram encontrados mais pisos “pé-de-moleque”, tal como no Cais do Valongo e na Rua da Constituição.


[...] Leia mais

CENTRO DA CIDADE: O TRÂNSITO, A AVENIDA RIO BRANCO, E O CAOS

Avenida Rio Branco
Manchete on Line
=&0=&
Na semana passada a Prefeitura anunciou novo esquema detrânsito para o Centro do Rio de Janeiro a ser implantado no próximo dia 25. A notícia divulgada no Jornal O Globo detalha a inversão de ‘mão’ de algumas ruas, novos trajetos para os transportes públicos e a localização dos pontos terminais de ônibus.
O mapa que a acompanha ajuda a entender as novidades. A Avenida Rio Branco terá mão dupla.
As medidas serão tomadas para “reduzir o impacto no trânsito da região devido à interdição total do Elevado da Perimetral…”.





Causa dúvidas a proibição de que automóveis passem pela Avenida Rio Branco, que será exclusiva para ônibus e táxis.






Avenida Rio Branco
Malta
Por óbvio o transporte público é prioritário e deveria merecer toda a atenção dos gestores. Não haveria problema caso os proprietários de carros particulares – não usuários de ônibus por escolha ou impedimento (dificuldade de locomoção, por exemplo) – quisessem ou precisassem ir à antiga Avenida Central: certamente teriam condição de usar táxis. Não se trataria de elitismo, mas, de necessidade, ou desejo de maior conforto, também legítimo.




Mas, não. Os táxis que trafegarem pela Avenida Rio Branco serão proibidos de parar para embarque e desembarque de passageiros. A eles destina-se uma faixa central entre a Avenida Presidente Vargas e a Avenida Beira-Mar que, fora sinais de trânsito, será similar a uma via expressa.

É de estranhar-se que em uma avenida importante com milhares de lojas, escritórios, consultórios médicos, museus, o Teatro Municipal, e diversos órgãos públicos e instituições, o acesso direto seja possível apenas através do combalido e ineficiente sistema de ônibus do Rio de Janeiro.

A notícia não menciona prazos. Nem se haverá horários para a restrição. Ou exceções. Nem a instalação do VLT que fará diminuir a necessidade de hospitais públicos… Afirma apenas que em 2016 tudo ficará muito melhor.



[...] Leia mais