QUEM SE LEMBRA DO CAMPO DE GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL?

Área retirada do Parque Municipal Ecológico Marapendi, reserva ambiental integrante da Área de Proteção Ambiental Marapendi, para a construção de um Campo de Golfe: aproximadamente 450.000,00 m², ou, 45 ha.
Eis que o famigerado e desnecessário Campo de Golfe construído pela administração municipal ainda em curso, na Área de Proteção Ambiental Marapendi, “Pra Olimpíada”, e que retirou 450 ha do Parque Municipal Ecológico Marapendi, volta às páginas da grande imprensa.
A notícia é do último dia 29/10 e foi publicada no site do Sportv.



Com o tempo é possível que seja revertido. Mais jogadores aparecerão e pode ser que o campo desnecessário se sustente. Não é o que importa, mas o fato que mais uma face do campo de uma única moeda – o falso discurso de que seria um campo público – vá dezoito buracos abaixo. =&3=&

QUESTIONAMENTOS OLÍMPICOS NA MÍDIA INTERNACIONAL – GOLFE, ETC.

De burgemeester van Rio de Janeiro, Eduardo Paes,
wijst en geeft uitleg op de golfbaan.
© AP





Muito além do caso do inexplicável Campo de Golfe, as polêmicas que envolvem as obras em andamento apresentadas como “Pra Olimpíada” continuam a repercutir aqui e no exterior, algumas, senão a maioria, negativamente. Pena.

No final da postagem, dois vídeos e uma reportagem em outros idiomas. As imagens falam língua universal. Para o texto, um site de tradução é suficiente.

Os artigos de Helena Hodges estão traduzidos em outras postagens.


Devastação na Reserva de Marapendi próximo a praia e na beira da
lagoa: remoção de vegetação de Mata Atlântica. Trecho do Hotel Hyatt.
Fotos: Golfe para Quem? – 23/04/2015

Ao mesmo tempo a margem sul da Lagoa de Marapendi no trecho do complexo do Hotel Hyatt, é também desmatada, inexplicavelmente, como se não bastassem as leis especiais que permitiram construir com número de blocos, número de andares, volumetria e áres de construção infinitamente maiores do que o previsto na regulamentação da Área de Proteção Ambiental Marapendimentiras não envergonham seus autoresdesmentidos não adiantamengôdos prevalecem; e as assinaturas para instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara de Vereadores – CPI DO CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO – RIO 2016 – não alcançam o número mínimo necessário.

Urbe CaRioca
________________

Alemanha, 13/04/2015: Nicht ganz sauber
09:18 Min. | Verfügbar bis 13.04.2016 | Quelle: WDR In gut 500 Tagen werden in Rio de Janeiro die Olympischen Sommerspiele 2016 eröffnet. Doch statt Vorfreude auf die Spiele am Zuckerhut überwiegen die Probleme. Im Zentrum steht diesmal nicht wie bei der WM der Stadionbau, sondern der Umweltschutz. Eine vermülltes Segelrevier und ein Golfplatz im Naturschutzgebiet drohen die Olympiastimmung nachhaltig zu beeinträchtigen.

[...] Leia mais

Divulgação – OCUPA GOLFE INFORMA RETIRADA TEMPORÁRIA

Página Ocupa Golfe
Após quatro meses de permanência em um canteiro lateral d Avenida das Américas, com o objetivo de dar conhecimento à sociedade sobre a injustificável de um Campo de Golfe sobre parte de Reserva Ambiental, viabilizado através de leis urbanísticas estranhas e questionáveis, que apresentam muitas faces: aumentos de gabaritos de altura, alteração de Zoneamento Ambiental, perdão de dívidas para com a municipalidade, cessão de área pública para integrar o campo, liberação de diversas obrigações para os empreendedores previstas em lei, e a eliminação de uma importante avenida, entre outras aberrações, o Movimento Ocupa Golfe deixará o local, temporariamente, como informou através das redes sociais. =&3=& =&4=& =&5=& =&6=&
Página Ocupa Golfe
=&7=&

MANCHETE, REPORTAGEM O GLOBO E OPINIÃO DO MOVIMENTO GOLFE PARA QUEM?

Hoje, 30/11/2014, o principal jornal da urbe carioca traz entre suas principais manchetes: =&0=& =&1=&

A reportagem Prefeitura prepara modelo de concessão do campo de golfe, na Barra, para depois da Olimpíada descreve alguns aspectos do caso essencialmente o ponto de vista da Prefeitura, com declarações repetitivas do Prefeito que, infelizmente, carecem de credibilidade e servem àqueles que não conhecem o assunto em profundidade como, por exemplo, usar a figura do “Parque das Benesses” para justificar a obra do campo, entre outros sofismas. =&4=&

O GOLFE, O ARTIGO, A RÉPLICA E A TRÉPLICA

While it raises some interesting points, several of the ‘clarifications’ are pretty misleading Elena Hodges

Rio on Watch



O artigo RIO’S OLYMPIC GOLF COURSE WILL TRAMPLE A PROTECTED ECOLOGICAL GEM, de Elena Hodges, ou, ‘Campo de Golfe Olímpico esmagará uma joia ecológica protegida’ – em tradução livre -, publicado no site NEXT CITY em 18/08 e reproduzido neste blog em 21/08/2014, repercutiu nas redes sociais. 

Ontem divulgamos no post Artigo: THE SOCIAL & ENVIRONMENTAL COSTS OF RIO’S OLYMPIC GOLF COURSE, de Elena Hodges, a segunda análise da autora sobre o mesmo tema, sequência àquela pesquisa abrangente, com outros aspectos que envolvem a construção do Campo de Golfe para as Olimpíadas – publicado em 22/08 no siteRio on Watch  além de questionar a localização sobre a APA Marapendi e o Parque Municipal Ecológico, às margens da Lagoa de Marapendi, sob tutela de leis ambientais. Em suas palavras, “TheOlympic golf course is the perfect microcosm through which to identify much of what is wrong with the approach to Olympic infrastructure development in Rio. It is emblematic of the ways in which Rio’s preparations for the 2016 Games are deeply problematic”.
A Empresa Olímpica Municipal pronunciou-se a respeito da primeira publicação no espaço para comentários do site NEXT CITY, através da sua assessoria de imprensa, para informar que o artigo sobre irregularidades na construção do campo de golfe apresentava informações incorretas, e listou os principais tópicos a serem esclarecidos: “We would like to inform you that the article published on the website Next City about alleged irregularities in the construction works of the Olympic Golf Course brings out misinformation. The main topics to be clarified are:…”A autora, por sua vez, respondeu à Empresa Olímpica Municipal no mesmo espaço, quando rebateu os argumentos daquele órgão, notando-se a afirmação, While it raises some interesting points, several of the ‘clarifications’ are pretty misleading” (tradução nossa: Apesar de levantar pontos interessantes, vários dos esclarecimentos são enganosos).
A seguir, a réplica e a tréplica. Com a palavra, o leitor.
NOTA: Além das inúmeras postagens neste blog sobre o assunto, um bom resumo pode ser lido em Na mira da Justiça, campo de golfe da Rio-2016 enfrenta nova polêmica, reportagem publicada no site UOL Esporte em 24/08/2014.

Urbe CaRioca  


COMENTÁRIO DA EMPRESA OLÍMPICA MUNICIPAL NO ARTIGO RIO’S OLYMPIC GOLF COURSE WILL TRAMPLE A PROTECTED ECOLOGICAL GEM PUBLICADO NO SITE NEXT CITY

[...] Leia mais

Artigo: A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS PRIVADOS DURANTE A COPA, de Virgínia Totti Guimarães

Neste artigo a professora de Direito Ambiental relembra as inúmeras obrigações geradas para as instituições públicas durante a realização da Copa do Mundo com foco específico na questão da poluição sonora causada pela realização de eventos particulares, seus impactos negativos, e as tentativas de moradores que têm pedido a intervenção das autoridades, sem sucesso.
Boa leitura.
             

A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS
PRIVADOS DURANTE A COPA

Virgínia Totti Guimarães

Abordar um dos problemas ocasionados durante o evento não interfere na importância de se discutir as grandes decisões que vem sendo tomadas, principalmente sem a participação da sociedade, a começar pela própria realização dos jogos e das olimpíadas. =&7=&