AVISO – REUNIÃO DO COMPUR CANCELADA, DEBATE SOBRE A MARINA DA GLÓRIA…

…e mais: COMENTÁRIOS DE CANAGÉ VILHENA, ANTONIO GUEDES, E BLOG URBE CARIOCA 




1 – A REUNIÃO DO COMPUR PREVISTA PARA A PRÓXIMA QUINTA-FEIRA, dia 26/02, na sede da Prefeitura do Rio, foi CANCELADA, conforme suspeitava a página Urbe CaRioca, ideia mencionada na rede social FB.

O motivo oficial está expresso no comunicado enviado aos membros do grupo. Intuímos que a razão verdadeira seja a presença anunciada de integrantes do Movimento Ocupa Golfe, ambientalistas, advogados, e outros profissionais interessados nas questões urbano-cariocas, para acompanhar os desdobramentos da lei que permitiu a transferência de potencial construtivo (área e andares) dos terrenos da orla marítima da chamada Praia da Reserva (Área de Proteção Ambiental Marapendi) com aumento de gabaritos de altura, ATE e taxa de ocupação na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá.


MAPA INTEGRANTE DO SUBSTITUTIVO AO PLC Nº 114/2012
INDICA, COM HACHURAS, O SETOR II – ONDE HAVERÁ AUMENTO
DE GABARITO DE PELO MENOS 2 ANDARES, FORA ÁREAS
COMUNS, E REDUÇÃO NA TAXA DE OCUPAÇÃO DE 10%

A proposta de transferir índices urbanísticos foi apresentada como benéfica à cidade devido à possível criação do chamado Parque Nelson Mandela e anunciada como redentora da redução do Parque Municipal Ecológico de Marapendi. Mas, são apenas duas falácias que foram examinadas e explicadas em vários posts neste blog, em especial:


PACOTE OLÍMPICO 2 – O “PARQUE” DAS BENESSES URBANÍSTICAS

PARQUE DAS BENESSES NÃO APROVADO ONTEM O SERÁ HOJE, AMANHÃ OU EM BREVE,

PARQUE DAS BENESSES URBANÍSTICAS GARANTE A PRIMEIRA: O BALNEÁRIO, e

Artigo: NELSON MANDELA DEVE ESTAR INDIGNADO: O CASO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA, de Sonia Peixoto.


No conjunto de textos e artigos ficou demonstrado que um assunto não diz respeito ao outro. A semelhança está apenas no fato de serem duas decisões altamente perniciosas e prejudiciais à cidade, destinadas a beneficiar o mercado imobiliário e travestidas de “legado olímpico” conforme explicado em

MARAPENDI – O MONÓLOGO ENGANOSO E O CAMPO PESSOAL e

EXTRA! EXTRA! PÃO DE AÇÚCAR SERÁ DEMOLIDO!.

O segundo é uma crônica fantástica que traça paralelo com o caso do Campo de Golfe. A seguir o aviso da Prefeituraanálise do urbanista Canagé Vilhena:


Prezados Conselheiros,

Tendo em vista que o Decreto nº 39679 de 22/12/2014 estabeleceu como atribuição do COMPUR a participação no Controle Social da Política de Saneamento Municipal e ainda, a urgente necessidade de estabelecer os novos procedimentos para atender às disposições do referido decreto, informamos que não será possível a realização da reunião do Conselho nesta quinta-feira, dia 26.

Lamentamos pelo cancelamento e ressaltamos que, oportunamente, será definida a nova data e local para o próximo encontro. Atenciosamente,

Secretaria Executiva do COMPUR


Parque “criado” em 2011. Para justificar a redução da APA Marapendi e do Parque Municipal Ecológico de Marapendi, e transferir índices construtivos virtuais que aumentarão gabaritos de altura e reduzirão a área livre de terrenos na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. Outra manobra para beneficiar o mercado imobiliário, tal como ocorreu com o Parque Olímpico, a Vila dos Atletas e o Campo de Golfe.
[...] Leia mais

MAIS LICENÇAS PARA MATAR ÁRVORES NA URBE CARIOCA

=&0=&

 

Rio de Janeiro, 2015 – Ano do 450º aniversário da Cidade Maravilhosa
Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras – Marina da Glória, Parque do Flamengo. 
Foto: Valéria H. Goldfeld, 
09/01/2015

O artigo de Canagé Vilhena MARINA DA GLÓRIA: LICENÇA PARA MATAR ÁRVORES, foi recordista de visualizações neste blog e na página Urbe CaRioca da rede social Facebook.

Atento às questões urbanísticas e ambientais, o arquiteto nos informa sobre os novos mecanismos burocráticos criados pela Prefeitura, em decreto publicado no Diário Oficial do Município no último dia 19 que ‘Dispõe sobre MEDIDA COMPENSATÓRIA destinada a compensar o impacto ambiental decorrente da remoção de vegetação e o impacto ambiental decorrente da realização de obras’, conforme resumiu na rede social Facebook:=&1=&

ENGENHÃO E MARACANÃ, ENTREVISTA E EX-BLOG

ENGENHÃO – fase final de construção, abril/2007
Foto: Urbe CaRioca
O Estádio Olímpico conhecido pelo apelido carinhoso de Engenhão*, foi construído para os Jogos Pan-Americanos 2007. Mas foi fechado em março/2013, segundo a Prefeitura porque havia risco de queda da cobertura construída com estrutura metálica. =&0=&

TRAMBOLHOS JÁ VISTOS E À VISTA – BICICLETÁRIOS COM CHUVEIRO E OFICINA


Rua Maria Eugênia esquina com Rua Humaitá, Botafogo
Foto: Urbe CaRioca


Os caros leitores do blog conhecem a série “Trambolhos”, onde mostramos construções permanentes e temporárias que, em geral, obstruem áreas públicas seja impedindo a livre circulação de pedestres, causando impacto negativo sobre a paisagem urbana do Rio de Janeiro, além dos que chamamos de ‘provisório-permanente’, isto é, estruturas que deveriam permanecer no local durante curto espaço de tempo e que acabam por tornarem-se definitivas, tanto pela perenidade quanto pelas idas e vindas que caracterizam sua continuidade.


Foto: SAC – AMIGOS DE
 COPACABANA, jan. 2015



Nas imagens alguns exemplos: bancas de jornal que impedem a passagem nas calçadas, extensão de quiosques na orla marítima, cobertura de lona no Estádio de Remo da Lagoa, cobertura no Forte de Copacabana, na Avenida Atlântica







Há pouco a Prefeitura anunciou a intenção de instalar contêineres para guarda de bicicletas na cidade, com chuveiros para os usuários tomarem banho. e prestação de serviços de oficina. O que em princípio parece ser boa providência – incentivar o uso do transporte individual via as simpáticas “magrelas” – não deve sobrepor-se à qualidade do espaço urbano, nem áreas públicas serem transformadas em oficinas que, evidentemente, se alastrarão em volta dos contêineres. Os gestores públicos têm o dever de buscar solução adequada que não prejudique mais ainda nossa tumultuada paisagem urbana e os espaços urbanos que são de todos.

Por que não pequenos depósitos nas muitas lojas hoje vazias espalhadas pela cidade, que poderão até oferecer sanitários e banho aos ciclistas mediante pagamento módico, como no caso dos postos de salvamento da orla? Que a Prefeitura alugue os espaços ou proponha sua administração pela iniciativa privada!

E, antes de tudo, que crie ciclovias seguras em todos os bairros.


[...] Leia mais

ANTIGA FÁBRICA DE TECIDOS NOVA AMÉRICA – PERDA CULTURAL.

ANTIGA FÁBRICA DE TECIDOS NOVA AMÉRICA
Foto obtida no site do shopping Nova América


ONTEM tivemos uma nota triste em meio ao som dos sambas carnavalescos. O Shopping Nova América sofreu incêndio de grandes proporções. A antiga fábrica de tecidos, adaptada para um centro comercial, em processo de tombamento, integrava o patrimônio cultural carioca, de fato. Devido à idade da construção e ao seu valor para a memória arquitetônica e urbana do Rio de Janeiro, as intervenções submetiam-se aos critérios de proteção estabelecidos pelo Conselho de Patrimônio Cultural da cidade.


As perdas materiais são lamentáveis. Esperamos que os prejuízos sejam minimizados, que todos os espaços sejam cobertos por seguros e que os negócios e atividades comerciais possam ser ressarcidos e retomados. A perda cultural é inestimável. Felizmente não houve vítimas.

A notícia publicada no jornal O Globo está neste LINK.



    Foto: Marcelo Piu – Agência O Globo[...] Leia mais

LAGOA RODRIGO DE FREITAS, AINDA OS TRAMBOLHOS E OS JOGOS

Evento da Heineken – março/2013. Em 2011 esteve também ali para festa do filme Velozes e Furiosos, na estrutura então chamada “galpão de lona”. A cobertura saiu e voltou diversas vezes desde então, mudou para o bloco ao lado, e está no local desde antes da
Copa do Mundo, em junho/julho – 2014.
Foto: SOS ESTÁDIO DE REMO


Em 15/10/2014 publicamos o post LAGOA RODRIGO DE FREITAS – O REMO E OS TRAMBOLHOS PROVISÓRIOS PERMANENTEScom ênfase na cobertura instalada sobre a segunda arquibancada do Estádio de Remo, mais próxima “do Permanente do que do Provisório”. De fato, a última cobertura, para festa VIP da Copa do Mundo, foi retirada só em parte, e reinstalada integralmente em seguida para as comemorações de fim-de-ano, e lá continua!

Conforme afirmamos antes, “leis urbanísticas e de proteção do entorno da Rodrigo de Freitas são ignoradas”: a altura máxima permitida nas margens da lagoa é de 4.00m, apenas para pequenas construções de apoio às atividades de parque público que circunda a orla deste bem cultural tombado pelo município e união. Dirão alguns ‘é só uma construção provisória, vai ficar ali durante pouco tempo’…, a mesma desculpa ou condescendência que planta outros mostrengos, que vão e voltam, em cima do Forte Copacabana – de novo bem cultural tombado, paisagem magnífica, etc. etc – e que já semeou as lonas da Marina da Glória, e outros provisórios-permanentes.

Conforme também já relatamos neste blog, a reconstrução da arquibancada que integrava o bem cultural tombado – e foi demolida irregularmente – não deixava dúvidas sobre a intenção de ocupar posteriormente: mais alta, laje de teto reforçada… Não será surpresa se surgir mais um andar novo ali, de concreto. Afinal, se o monstro branco lá está há muito tempo salvo breves intervalos, por que não construir algo definitivo? A justificativa será igual à da Marina da Glória: “a altura do projeto é igual à do que lá está”. “E no Forte Copacabana, também local de muitos apêndices provisórios-permanentes”, alguém dirá?

No caso da Lagoa a classificação ‘provisório-permanente’ parece superada, fica só o ‘permanente’, afinal, já se passam mais de nove meses desde a última instalação!

Na postagem anterior mais recente mencionamos o projeto para a construção de arquibancadas sobre o espelho d’água da poluída Rodrigo de Freitas, conforme constava dapágina do Esc. de Gerenciamento de Projetos do Governo do Rio de Janeiro (EGP-Rio). No mesmo tema, cerca de um mês depois transcrevemos o comunicado do movimento S. O. S. Estádio de Remo que pode ser conhecido AQUI.

No início de janeiro/2015 o jornal O Globo divulgou uma nota segundo a qual “Depois de muita polêmica foi re

duzido de dez para quatro mil lugares o projeto de construção de uma arquibancada temporária sobre o espelho d’água da Lagoa, palco de competições de remo e canoagem durante as Olimpíadas. Nos Jogos anteriores, estas competições eram afastadas. No Rio, elas se darão num dos cartões-postais da cidade[...] Leia mais

Artigo: DESPERDÍCIO PARA O MEIO AMBIENTE*, de Emanuel Alencar

O artigo do jornalista e responsável pelo Blog Verde, Emanuel Alencar, foi publicado originalmente no jornal O Globo em 26/01/2015. Traça um quadro sobre os Jogos Olímpicos que serão realizados na Urbe CaRioca em 2016, com foco em promessas não cumpridas e oportunidades perdidas. =&0=&

SEMANA 02 a 08/02/2015 – LISTA DE SUGESTÕES, MAIS MARINA DA GLÓRIA, E BOAS NOTÍCIAS

“Sugerimos ao prestigioso instituto que abra suas portas para outras apresentações e debates sobre temas igualmente importantes para o Rio de Janeiro, tendo em vista decisões adotadas pelos gestores públicos que causaram ou causarão impactos no dia-a-dia da urbe carioca e região metropolitana, a saber(…)”

Trecho de SUGESTÃO AO IAB-RJ, TEMAS PARA DISCUSSÃO 

A Linha 6 do Metrô do Rio
Substituída por BRT dito “Legado Olímpico” 


Semana anterior e textos mais lidos

A semana passada; sugestão de assuntos urbano-cariocas para serem debatidos no IAB-RJ; o artigo de Canagé Vilhena sobre o corte de árvores no Parque do Flamengo – área pública tombada; e várias boas notícias, porque de más já estamos servidos.

NOTAS:

1 – O protesto de moradores sobre o corte de árvores na Marina da Glória chega à grande imprensa.

2 – Sobre a postagem do dia 03/02 o IAB-RJ, através de seu presidente Pedro da Luz, colocou-se à disposição para debater os temas sugeridos.

 

Blog Urbe CaRioca

Foto: Ana Beatriz Marin, Agência O Globo




Segunda, 02/02/2015

SEMANA 26 a 30/01/2015 – GOLFE BOLA FORA, MOBILIDADE SEM PLANO, MARINA DA GLÓRIA

 

SEMANA 19 a 23/01/2015 – RECLAMILDA e SÃO SEBASTIÃO NO METRÔ, NOVEMBRO, NOTÍCIAS SOBRE O ASSACU e A AUDITORIA

 

Artigo: BOLA FORA DA PREFEITURA, de Renato Cinco

 

Artigo: GRANDES OBRAS DE MOBILIDADE NO RIO SEM PLANEJAMENTO, de Sonia Rabello

MARINA DA GLÓRIA – MANIFESTAÇÃO AMANHÃ ÀS 15H e MAIS NOTÍCIAS

 

 

Terça, 03/02/2015

SUGESTÃO AO IAB-RJ, TEMAS PARA DISCUSSÃO

 

=&7=&

Artigo – MARINA DA GLÓRIA: LICENÇA PARA MATAR ÁRVORES, de Canagé Vilhena

=&2=& =&9=&

APÓS A ESPANTOSA LICENÇA PARA MATAR ÁRVORES, NOTÍCIAS BOAS NA URBE CARIOCA

Blog Rio que Passou

Nas redes sociais, um atento colega pediu que publicassem notícias boas, ou, quem sabe, seria melhor pular 2015 e chegar logo a 2016! O apelo reflete o desalento de brasileiros e cariocas diante de tantos fatos ruins sendo relatados diariamente, no Brasil e mundo afora. Uma colega imediatamente recorda “o lançamento dos Cadernos técnicos do Morar Carioca no Instituto de Arquitetos do Brasil IAB-RJ”. Outros disseram: “O calorão deu trégua!”; “Sobe o nível dos reservatórios na Cantareira”; “Meu pomar está cheio de frutos!”; “Muitos arquitetos acreditam no Brasil!”. O grupo sai da Arquitetura e do Urbanismo e a lista cresce com a lembrança do estudo de vacina contra o câncer, e o aplicativo criado por um brasileiro para filha com paralisia.


Voltando ao Rio, atendemos ao chamado com uma lista de Post.zitivosurbano-cariocas. Que os leitores tragam boas novidades para aumentá-la!



Urbe CaRioca

Internet

Tombamentos, Favelas, Praça da Bandeira, Chuva Benfazeja, e Cidadania no Parque. Uma nota sobre fazer o Bem.

1.   Tombamento definitivo do COLÉGIO ARTE E INSTRUÇÃO, em Cascadura. O ato administrativo cria também a Área de Entorno do Bem, que consiste no lote onde a construção está situada.
DECRETO Nº 39748 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015 – D.O.M. 05.02.2015) – Determina o tombamento definitivo do edifício que abrigou o Colégio Arte e Instrução,situado na Avenida Ernani Cardoso, nºs 225, 229, 233 e 237, Cascadura.


2.     Tombamento do Edifício Francisco Serrador, antigo Hotel Serrador, situado na Rua Senador Dantas. Notícia no jornal O Globo: Prefeitura tomba o edifício Francisco Serrador, um dos símbolos da Cinelândia.
 “RIO – Um dos símbolos da era de ouro da Cinelândia, o imponente Edifício Francisco Serrador, com seus 23 andares, foi tombado pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH). O decreto com a medida foi publicado ontem no Diário Oficial. Inaugurado em 1944 e localizado na Rua Senador Dantas, o edifício, em estilo art déco, foi sede do Hotel Serrador, considerado na época o maior da América Latina” (…).


3.    Cadernos Técnicos Morar Carioca – A urbanização de favelas foi tema debatido no IAB-RJ no último dia 06.

4.   Ficou pronta a praça na Praça da Bandeira – noticiou a imprensa. Antes praça só no nome, local árido, com trânsito intenso, mais famoso pelas enchentes constantes. Sob a mesma agora está um dos piscinões destinados a prevenir as inundações que fazem parte da história do Rio de Janeiro. Segundo a reportagem a água retida não será reaproveitada, um aspecto que parece ter sido desconsiderado, ou ser de impossível realização, infelizmante. Não obstante, quanto à reurbanização em si parecer um ‘post.zitivo’, comentou o especialista na História do Rio, historiador Milton Teixeira: A Praça da Bandeira é um local histórico. Há 200 anos, ali era o ponto que dividia a capital do Império do subúrbio carioca. Antigamente, todas as praças tinham calçadas de pedra portuguesa. Agora, usam cimento. Prefiro como eram antigamente.

5.   Moradores se mobilizam pela proteção da Marina da Glória / Parque do Flamengo. Como divulgado em Artigo – MARINA DA GLÓRIA: LICENÇA PARA MATAR ÁRVORES, de Canagé Vilhena. Em sequência ao Ocupa Golfe, a obra-aberração com muitas faces, dita ‘pra olimpíada, na Barra da Tijuca, cariocas criaram o Ocupa Marina da Glória. Correm nas redes sociais dois abaixo-assinados em defesa daquela área pública. Para participar, os links estão no post citado.


Mais: 

O Túnel Velho está novo! O Túnel Alaor Prata foi reformado e está uma beleza. Três anos após o anuncio das obras, está bem iluminado, com as paredes laterais brancas, há sensação de segurança ao dirigir. Tomara que as reformas prometidas cheguem logo ao Rebouças e a todos os túneis da cidade.


“Túnel Velho” – Abertura em 1892
Foto obtida no site Copacabana em Foco



E, finalmente, choveu na Urbe CaRioca. O ciclone anunciado não veio, nem as enchentes. Que a chuva chegue na medida certa, amenize o calor, abasteça reservatórios, e não maltrate a cidade e os cidadãos!


NOTA: O vídeo abaixo não é passado no Rio de Janeiro. Teve milhares de visualizações Na nossa visão, representa bem os brasileiros em geral. Respeito e cidadania se aprendem. Basta mostrar os caminhos através da educação. Ao “premiar” e divulgar a gentileza, a iniciativa desses jovens é, sem dúvida, uma boa notícia.

                                           [...] Leia mais