OS PLANOS VERDES DA GESTÃO MUNICIPAL, de Hugo Costa

No artigo abaixo, o autor de BRT TRANSCARIOCA, UM LEGADO PARA QUEM? – cuja releitura é oportuna diante dos últimos acontecimentos ligados a esta via expressa, uma das obras “pra Olimpíada” – analisa aspecto importante abordado na primeira versão do novo Plano Estratégico em elaboração para a Cidade do Rio de Janeiro. Mais um plano, diga-se.

Urbe CaRioca

OS PLANOS VERDES DA GESTÃO MUNICIPAL[...] Leia mais

MARINA DA GLÓRIA – UM DESVIO DE FINALIDADE


.  Vídeo de apresentação dos usuários no MPF .  Projeto ainda não aprovado, churrascaria, sim


O título do post é emprestado da apresentação feita pelos usuários da Marina da Glória durante a Audiência Pública realizada no Ministério Público Federal no último dia 17/04.


Também já divulgamos neste no blog, em 20/04, a resenha feita por Natasha Zadorosny e Luiz Fernando Padilha, advogados que assessoram juridicamente o movimento Ocupa Marina, na postagem MARINA DA GLÓRIA – RESENHA DOS ASPECTOS JURÍDICOS NA AUDIÊNCIA PÚBLICA REALIZADA EM 17/04/2015, que teve enorme repercussão.


Trabalho primoroso e completo, o vídeo MARINA DA GLÓRIA – DESVIO DE FINALIDADE apresenta desde os primórdios da criação daquele espaço público até à série de divergências que envolvem várias tentativas de construir prédios de grande porte e inserir atividades estranhas ao Parque do Flamengo, além de fazer questionamentos a partir da análise de vários documentos: para assistir integralmente. 



Por outro lado, enquanto o projeto misterioso não vinha à tona (v. slides abaixo), os espaços comerciais já estavam sendo negociados. É o que se depreende da afirmação abaixo que foi notícia na Coluna Gente Boa de 27/04/2015 (Jornal O Globo): ‘Steakhouse’ argentina será a grande atração da nova Marina da Glória

Entre tantos estranhamentos é importante recordar que, como diz o título de artigo de nossa autoria publicado no jornal O Globo em 11/03/2013, marina é LUGAR DE BARCO.

[...] Leia mais

AVISO – REUNIÃO DO COMPUR CANCELADA, DEBATE SOBRE A MARINA DA GLÓRIA…

…e mais: COMENTÁRIOS DE CANAGÉ VILHENA, ANTONIO GUEDES, E BLOG URBE CARIOCA 




1 – A REUNIÃO DO COMPUR PREVISTA PARA A PRÓXIMA QUINTA-FEIRA, dia 26/02, na sede da Prefeitura do Rio, foi CANCELADA, conforme suspeitava a página Urbe CaRioca, ideia mencionada na rede social FB.

O motivo oficial está expresso no comunicado enviado aos membros do grupo. Intuímos que a razão verdadeira seja a presença anunciada de integrantes do Movimento Ocupa Golfe, ambientalistas, advogados, e outros profissionais interessados nas questões urbano-cariocas, para acompanhar os desdobramentos da lei que permitiu a transferência de potencial construtivo (área e andares) dos terrenos da orla marítima da chamada Praia da Reserva (Área de Proteção Ambiental Marapendi) com aumento de gabaritos de altura, ATE e taxa de ocupação na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá.


MAPA INTEGRANTE DO SUBSTITUTIVO AO PLC Nº 114/2012
INDICA, COM HACHURAS, O SETOR II – ONDE HAVERÁ AUMENTO
DE GABARITO DE PELO MENOS 2 ANDARES, FORA ÁREAS
COMUNS, E REDUÇÃO NA TAXA DE OCUPAÇÃO DE 10%

A proposta de transferir índices urbanísticos foi apresentada como benéfica à cidade devido à possível criação do chamado Parque Nelson Mandela e anunciada como redentora da redução do Parque Municipal Ecológico de Marapendi. Mas, são apenas duas falácias que foram examinadas e explicadas em vários posts neste blog, em especial:


PACOTE OLÍMPICO 2 – O “PARQUE” DAS BENESSES URBANÍSTICAS

PARQUE DAS BENESSES NÃO APROVADO ONTEM O SERÁ HOJE, AMANHÃ OU EM BREVE,

PARQUE DAS BENESSES URBANÍSTICAS GARANTE A PRIMEIRA: O BALNEÁRIO, e

Artigo: NELSON MANDELA DEVE ESTAR INDIGNADO: O CASO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA, de Sonia Peixoto.


No conjunto de textos e artigos ficou demonstrado que um assunto não diz respeito ao outro. A semelhança está apenas no fato de serem duas decisões altamente perniciosas e prejudiciais à cidade, destinadas a beneficiar o mercado imobiliário e travestidas de “legado olímpico” conforme explicado em

MARAPENDI – O MONÓLOGO ENGANOSO E O CAMPO PESSOAL e

EXTRA! EXTRA! PÃO DE AÇÚCAR SERÁ DEMOLIDO!.

O segundo é uma crônica fantástica que traça paralelo com o caso do Campo de Golfe. A seguir o aviso da Prefeituraanálise do urbanista Canagé Vilhena:


Prezados Conselheiros,

Tendo em vista que o Decreto nº 39679 de 22/12/2014 estabeleceu como atribuição do COMPUR a participação no Controle Social da Política de Saneamento Municipal e ainda, a urgente necessidade de estabelecer os novos procedimentos para atender às disposições do referido decreto, informamos que não será possível a realização da reunião do Conselho nesta quinta-feira, dia 26.

Lamentamos pelo cancelamento e ressaltamos que, oportunamente, será definida a nova data e local para o próximo encontro. Atenciosamente,

Secretaria Executiva do COMPUR


Parque “criado” em 2011. Para justificar a redução da APA Marapendi e do Parque Municipal Ecológico de Marapendi, e transferir índices construtivos virtuais que aumentarão gabaritos de altura e reduzirão a área livre de terrenos na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. Outra manobra para beneficiar o mercado imobiliário, tal como ocorreu com o Parque Olímpico, a Vila dos Atletas e o Campo de Golfe.
[...] Leia mais

Artigo: NELSON MANDELA DEVE ESTAR INDIGNADO: O CASO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA, de Sonia Peixoto

Parque “criado” em 2011. Para justificar a redução da APA Marapendi e do Parque Municipal Ecológico de Marapendi, e transferir índices construtivos virtuais que aumentarão gabaritos de altura e reduzirão a área livre de terrenos na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. Outra manobra para beneficiar o mercado imobiliário, tal como ocorreu com o Parque Olímpico, a Vila dos Atletas e o Campo de Golfe.
=&0=&

GOLFE – PARA NÃO ESMAGAR A RESERVA AMBIENTAL, HÁ ALTERNATIVA

É o que se depreende da afirmativa feita pelo vice-presidente da Federação Internacional de Golfe publicada pelo THE WASHINGTON TIMES no dia 03/09 conforme a notícia ‘Rio court puts Olympic golf course in turmoil’.=&0=&, não obstante o enorme passo em defesa do Parque Ecológico Natural de Marapendi, infelizmente ainda não foi determinada a paralisação das obras. =&1=&

SEMANA URBE CARIOCA 18/08/2014 a 22/08/2014 – BALNEÁRIO NO PARQUE DAS BENESSES, ARTIGO SOBRE O CAMPO DE GOLFE NO SITE NEXT CITY, E O BALNEÁRIO DE CHAPLIN

=&0=& =&1=& =&2=& =&3=& =&4=& =&5=& =&6=& =&7=& =&8=& =&9=& =&10=&=&11=&

Trecho de Artigo: RIO’S OLYMPIC GOLF COURSE WILL TRAMPLE A PROTECTED ECOLOGICAL GEM, de Elena Hodges

 

PARA EXPLICAR O CASO DO CAMPO DE GOLFE DITO OLÍMPICO,
APENAS UM PROJETO PARA BENEFICIAR O MERCADO IMOBILIÁRIO
Desenho: Urbe CaRioca

 

=&12=&

PARQUE DAS BENESSES URBANÍSTICAS GARANTE A PRIMEIRA: O BALNEÁRIO

Ou, O MERCADO FUTURO IMOBILIÁRIO URBANO-CARIOCA

A complicadíssima Operação Urbana Consorciada – OUC que pretende “contribuir” para a criação de um parque municipal na chamada Praia da Reserva é vista com muita reserva por este blog Urbe CaRioca.

A proposta aprovada por Prefeito e Câmara de Vereadores no final de 2013 foi explicada um ano antes em PACOTE OLÍMPICO 2 – APA MARAPENDI: O “PARQUE” E AS BENESSES URBANÍSTICAS. O passo a passo da tramitação foi acompanhado dia-a-dia e divulgado em posts, reunidos em SEMANAS 02/12 a 08/12/2013 e 09/12 a 13/12/2013 – FREGUESIA, GOLFE, CONSEMAC, O INDECOROSO PLC 114, A RODOVIÁRIA IMPOSSÍVEL, E A APROVAÇÃO DO PARQUE DAS BENESSES.

A decisão deu origem à Lei Complementar nº 133/2013, votada e aprovada pelos vereadores e sancionada pelo Prefeito em tempo recorde com o alarde de que a cidade ganharia mais um parque e justificada como medida que compensaria a perda de parte da APA e Parque Marapendi para o Campo de Golfe dito Olímpico – um sofisma, evidentemente, para liberar o aumento da altura de construções na

Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá[...] Leia mais