Artigo – A “REINVENÇÃO” DO RIO E A DESIGUALDADE SOCIAL, de Sonia Rabello


No início de dezembro último a professora e jurista Sonia Rabello comentou,em sua página na web, matéria publicada no jornalThe New York Times em novembro/2013 intitulada=&0=& onde o periódico aborda os eventos internacionais que a cidade receberá e comenta a situação atual do Rio de Janeiro, o que inclui as obras gerais que estão sendo realizadas – cita inclusive a demolição do Elevado da Perimetral e a falta de habitação na Zona Portuária -, e problemas de toda ordem, com destaque para os recentes protestos da população, e as desigualdades sociais.
Segundo o NYT‘This is a city divided on itself’Pena.

Embora o jornal americano tenha publicado o artigo há mais de  dois meses, a violência na Urbe CaRioca que, infelizmente, cresce a cada dia, fez oportuno relembrar o assunto.

Tomara que este quadro mude para que, em breve, o Rio de Janeiro não seja mais aCidade Partida* de Zuenir, mas a=&2=& de Magalhães.

=&3=&=&4=&  
São Conrado e Rocinha
Imagem:  economia.ig.com.br

Sonia Rabello
Recentemente, o jornal americano “The New York Times” publicou umamatéria especialsobre as ações governamentais e as decisões “desorientadas”, na tentativa de se “reinventar um Rio de Janeiro antes da Copa do Mundo e das Olimpíadas”, acrescentando que as obras no Centro histórico da Cidade têm acentuado a visível desigualdade social.
Em um “tour crítico” pela “Cidade Maravilhosa”, a questão do planejamento foi alvo da crítica internacional, uma vez que as diferenças entre os investimentos recentes da atual gestão municipal e as demandas de infraestrutura e mobilidade urbana da Cidade são visíveis.
Além disso, nesta corrida de mudanças feitas na base do rápido e nem sempre bem feito (e sem discussão com os vários segmentos da sociedade), às vésperas de grandes eventos internacionais, o NYT destaca que esse cenário comprova os esforços das autoridades regionais para “reinventar” uma cidade que era do terceiro mundo, com uma economia de primeiro mundo, mas que os protestos populares mostraram problemas “intratáveis nesta cidade, onde a diferença de classe e a corrupção são quase tão imóveis quanto as montanhas. É uma cidade dividida”, destaca o texto.
A preservação histórica e as desigualdades
O NYT salienta também a falta de um plano governamental quanto à avaliação e garantia de preservação das zonas urbanas históricas do Rio, evitando o sacrifício “por um mar de torres de escritórios”.
Há poucas semanas, este blogcomentousobre o fato de o projeto inicial de “revitalização” da Região do Porto que deveria incluir, além das alterações em mobilidade urbana e na infraestrutura, a revitalização das moradias já existentes na região e a criação de novos complexos habitacionais, com o repovoamento da região. E a questão foi também levantada pelo jornal americano ao citar que “promessas recentes do prefeito para inserir 2.000 unidades de habitação pública são tardias e vagas, anunciadas para apaziguar detratores, enquanto não perturbam os investidores”.
A matéria diz ainda que ao mesmo tempo que ocorre a promoção da dita “revitalização” desta região, a Cidade o Rio cresce de forma descontrolada na Zona Oeste, acrescentando ainda a Vila Olímpica como exemplo de empreendimento que será valorizado com os grandes eventos, em detrimento de obras emergenciais.
Como bem disse  o fundador do Observatório das Favelas, Jailson de Souza e Silva, em entrevista ao NYT, a participação da população nos programas do governo “é a chave” para a solução das disparidades sociais nestes locais.
Para nós, que vivenciamos e lutamos diariamente por uma participação nas mudanças na Cidade que é de todos, esta é a realidade nua e crua, conhecida e debatida há muito tempo.
Tentar “reinventar” sem planejamento e discussão é contribuir ainda mais para as diferenças de uma Cidade que há anos sofre e clama por mudanças reais e não paliativas. A esta altura, a política para “inglês ver” já está desgastada. Só não enxerga quem não quer a quantas anda esse enredo. Basta um “tour”…
___________________________
*Cidade Partida – Livro de Zuenir Ventura, Companhia das Letras, 1994
**Cidade Inteira. A Política Habitacional da Cidade do Rio de Janeiro – Org. de Sérgio F. Magalhães, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1999

[...] Leia mais

Artigo: IRRESPONSABILIDADE NO CENTRO HISTÓRICO DO RIO TERÁ CONSEQUÊNCIAS INCALCULÁVEIS! , pela Newsletter Ex-Blog

CENTRO DO RIO
Biblioteca Nacional, Avenida Rio Branco, Cinelândia
Internet



Em 23/01/2014 publicamos CENTRO DA CIDADE: O TRÂNSITO, A AVENIDA RIO BRANCO, E O CAOS, sobre as mudanças previstas pela Prefeitura para a acessibilidade por automóveis, táxis, e, é claro, da população, ao coração do Rio de Janeiro, com especial menção ao proposto para a utilização da Avenida Rio Branco, que o governo municipal justifica como necessário devido à demolição do Elevado da Perimetral. =&0=&

SEMANA 27/01/2014 a 31/01/2014 – TRANSPORTES, CAMPO DE GOLFE, E CHEGAMOS A 100 MIL!

“Para ampliar a polêmica, conforme divulgamos no blog na última sexta-feira, no dia 23/01/2014 foram exonerados dos cargos de chefia os responsáveis pela Coordenadoria de Conservação e Proteção Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SMAC”.

Trecho de CAMPO DE GOLFE: OS BURACOS JÁ VENCERAM, MAS O DEBATE PROSSEGUE

 

Publicações da semana que passou e textos mais lidos Os posts imediatamente anteriores; o artigo de Sonia Rabello sobre o pedido do Prefeito para a população usar o transporte público, ainda a polêmica sobre o Campo de Golfe, e a comemoração do blog. =&0=& =&1=&

SEMANA 20/01/2013 a24/01/2014 – ARTIGO SOBRE O CENTRO, TRÂNSITO NA AV. RIO BRANCO E VIZINHANÇA, E DEVASTAÇÃO NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

 

SEMANA 13/12/2013 a 17/01/2014 – NOTÍCIAS DIVERSAS, DEZEMBRO, MANIFESTAÇÃO NAS PAINEIRAS

Artigo: JOÃO TEIMOSO, de Sérgio Magalhães

CENTRO DA CIDADE: OTRÂNSITO, A AVENIDA RIO BRANCO, E O CAOS EXTRA! MUDANÇA NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE – SMAC =&2=&=&3=& Artigo: O PREFEITO DO RIO DEVE ANDAR DE ÔNIBUS TAMBÉM!, de Sonia Rabello =&2=&=&7=&
DEVASTAÇÃO
Campo de Golfe sobre

área de reserva ambiental
=&8=&=&9=& =&2=&=&2=&=&2=&=&13=& 
BLOGUINHO
Foto: Rafael S. B.
=&8=&=&15=& CrôniCaRioca de um Blog que quase não existiu…

Os 10 posts mais lidos da semana Para acessar copie o título na caixa de pesquisa acima.  =&19=& =&20=&=&21=&

POR QUE MAIS UM BLOG?

CrôniCaRioca de um blog que quase não existiu… … e chegou às 100 mil visualizações!




Foi difícil, confesso.

Incentivada pela mentora do Urbe CaRioca, a amiga e jornalista Marilia Martins – que insistia “o assunto é bom, há espaço para opinar” -, eu relutava.


“Por que mais um blog?”, pensava. Ninguém se interessaria por um tema tão árido e complexo como a legislação urbanística do Rio de Janeiroe suas consequências para a cidade – diante do dia-a-dia que massacra o carioca entre engarrafamentos, violência e poluição dos mais diversos tipos, momentos intercalados, é verdade pelo sentimento de prazer ao desfrutar a Cidade Maravilhosa, um privilégio.


Enquanto relutava conheci o ‘Bloguinho’, o cachorro de um amigo. Ao perguntar o porquê do nome ouvi em um tom carregado de obviedade: “Ora, porque todo mundo tem um blog!” – e o Urbe CaRioca ficou mais longe de nascer… Em seguida veio o comentário de uma amiga, ávida leitora e estudiosa, dizendo: “Não tenho tempo para ler tanta coisa, livros, jornais, textos na internet, e agora cada amigo que se aposenta faz um blog!”. Desânimo total!


Que diferença faria preservar e adaptar galpões antigos da Região Portuária como se faz mundo afora ou substituí-los, indiscriminadamente, para criar torres gigantes de 30, 40 e 50 andares e descartar prédios para habitação; demolir ou não demolir a via elevada chamada Perimetral; ocupar a Marina da Glória – no Parque do Flamengo – e a Floresta Nacional da Tijuca com um Centro de Convenções e estacionamentos para centenas de veículos; construir milhares de apartamentos no lamaçal deGuaratiba; beneficiar de forma desenfreada e perniciosa a indústria hoteleira; criar índices urbanísticos especiais para a Barra da Tijuca e a Região das Vargens; eliminar parte de uma Área de Proteção Ambiental para ao mesmo tempo construir um Campo de Golfe desnecessário e beneficiar o mercado imobiliário; ou questionar as prioridades dos governos do Estado e do Município quanto aos modais de transporte público e a escolha de trajetos?

Afinal, a falsa Linha 4 do Metrô está aí, e construções prontas são um ‘ponto final’, com raras exceções. Mesmo diante da renovação urbana constante no Rio, fruto do crescimento da metrópole natural ou estimulado, prédios de grande porte permanecerão por várias gerações.


Por outro lado, o desaparecimento da paisagem urbana mais humanizada e de marcos históricos e culturais acaba por ser assimilado, esquecido, ou lamentado, restando belas imagens e saudade até pelos que não viveram a época anterior.


[...] Leia mais

CAMPO DE GOLFE: OS BURACOS JÁ VENCERAM, MAS O DEBATE PROSSEGUE

No programa têm-se a notícia de que a Fase 1 – devastação da parte interna e terraplanagem -, está concluída;e de que a Fase 2 – na parte mais protegida,junto à orla da lagoa – pode começar a qualquer momento. 
DEVASTAÇÃO
Campo de Golfe sobre área de reserva ambiental – No canto direito, abaixo, o trecho mais importante da APA, a ser eliminado.

No último dia 08 o Programa Tema Livre da Rádio Nacional, promoveu um debate sobre o inacreditável Campo de Golfe que será construído em área de reserva ambiental, a Área de Proteção Ambiental – APA Marapendi.

Participaram do programa a coordenadora da ONG Eco Marapendi, Vera Chevalier, a bióloga Thayana Fascomy e o jornalista Bruno Carelli, ambos do Coletivo Resistência Popular Zona Oeste 2,  além do arquiteto Pedro da Luz Moreira, do Instituto dos Arquitetos do Brasil.

PARA EXPLICAR O CASO DO CAMPO DE GOLFE DITO OLÍMPICO,
APENAS MANOBRA PARA BENEFICIAR O MERCADO IMOBILIÁRIO
Desenho: Urbe CaRioca



Portanto, muito embora esteja tudo decidido pela Prefeitura, e não se tenha notícias sobre a atuação do Ministério Público, nem de ações na Justiça contrárias à instalação do campo, à interrupção da reserva, e à eliminação de parte da Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso que contorna a margem norte da Lagoa de Marapendi (neste trecho ainda uma via projetada), a polêmica prosseguiu, ao menos neste encontro promovido pelo Tema Livre, cujo link está abaixo.



Além da menção à última reunião do CONSEMAC, a documentos que podem ser consultados na página do Facebook ‘Golfe para Quem?’, e à matéria do Globo Esporte divulgada neste blog, os participantes esclarecem que pretendem levar o caso à imprensa internacional.


O caso do Hotel Hyatt, também mencionado, foi tratado no post PACOTE OLÍMPICO 2 –  O HOTEL HYATT E A APA MARAPENDI.



Quanto ao comentário do presidente do IAB sobre a necessidade de implantação da Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso (via 2), cabe lembrar que a decisão de levar o Campo de Golfe até a à margem da Lagoa, como explicado em PACOTE OLÍMPICO 2 – O CAMPO DE GOLFE E A APA MARAPENDI, inviabiliza definitivamente que a avenida seja concluída.


Enquanto isso, a cidade de Búzios está disposta a receber partidas de golfe e já se prepara para tanto…




[...] Leia mais

Artigo: O PREFEITO DO RIO DEVE ANDAR DE ÔNIBUS TAMBÉM! , de Sonia Rabello

Em Boston, antes de demolir as vias elevadas, as autoridades
construíram viadutos provisórios, com estrutura metálica,
 para absorver o fluxo regular de veículos da região de modo a não
interrompê-lo até a liberação de novas pistas, inclusive subterrâneas.

No Rio de Janeiro o caos é premeditado.
Na segunda-feira dia 27/01/2014 o caos carioca anunciado devido ao fechamento do trecho ainda em funcionamento do Elevado da Perimetral e às mudanças no trânsito do Centro, comprovou-se. No mesmo dia, o Clube de Engenharia, com anos de atraso e tarde demais, afirmou que “a Perimetral está sendo derrubada de forma açodada”. Ao mesmo tempo o Estadão publicou uma ótima reportagem que infelizmente, nos entristece, tal a veracidade do título: Rio enfrenta ‘apagão de planejamento. =&0=&

SEMANA 20/01/2013 a 24/01/2014 – ARTIGO SOBRE O CENTRO, TRÂNSITO NA AV. RIO BRANCO E VIZINHANÇA, E DEVASTAÇÃO NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

“As decisões basearam-se em divergências desse grupo quanto à gestão das Unidades de Conservação do município estabelecidas pela Coordenadoria Geral de Áreas Verdes e pelo Gabinete do Secretário.”

Trecho de EXTRA! MUDANÇA NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE – SMAC

São Sebastião
Internet

Publicações da semana que passou e textos mais lidos Os posts imediatamente anteriores; o Centro do Rio comparado a um ‘João-Teimoso’; as mudanças no trânsito, também do Centro e, em especial, na Avenida Rio Branco; e exoneração de cargos de chefia: mudança na Coordenação de Proteção Ambiental da SMAC.=&0=& =&1=& =&2=& =&3=& SEMANA 13/12/2013 a17/01/2014 – NOTÍCIAS DIVERSAS, DEZEMBRO, MANIFESTAÇÃO NAS PAINEIRAS

 

SEMANA 06/12/2013 a 10/01/2014 – PARQUE ARI BARROSO, RODA-GIGANTE EM BOTAFOGO

=&6=& =&7=& =&8=&

CENTRO DA CIDADE: O TRÂNSITO, A AVENIDA RIO BRANCO, E O CAOS

Avenida Rio Branco
Manchete on Line
=&0=&
Na semana passada a Prefeitura anunciou novo esquema detrânsito para o Centro do Rio de Janeiro a ser implantado no próximo dia 25. A notícia divulgada no Jornal O Globo detalha a inversão de ‘mão’ de algumas ruas, novos trajetos para os transportes públicos e a localização dos pontos terminais de ônibus.
O mapa que a acompanha ajuda a entender as novidades. A Avenida Rio Branco terá mão dupla.
As medidas serão tomadas para “reduzir o impacto no trânsito da região devido à interdição total do Elevado da Perimetral…”.





Causa dúvidas a proibição de que automóveis passem pela Avenida Rio Branco, que será exclusiva para ônibus e táxis.






Avenida Rio Branco
Malta
Por óbvio o transporte público é prioritário e deveria merecer toda a atenção dos gestores. Não haveria problema caso os proprietários de carros particulares – não usuários de ônibus por escolha ou impedimento (dificuldade de locomoção, por exemplo) – quisessem ou precisassem ir à antiga Avenida Central: certamente teriam condição de usar táxis. Não se trataria de elitismo, mas, de necessidade, ou desejo de maior conforto, também legítimo.




Mas, não. Os táxis que trafegarem pela Avenida Rio Branco serão proibidos de parar para embarque e desembarque de passageiros. A eles destina-se uma faixa central entre a Avenida Presidente Vargas e a Avenida Beira-Mar que, fora sinais de trânsito, será similar a uma via expressa.

É de estranhar-se que em uma avenida importante com milhares de lojas, escritórios, consultórios médicos, museus, o Teatro Municipal, e diversos órgãos públicos e instituições, o acesso direto seja possível apenas através do combalido e ineficiente sistema de ônibus do Rio de Janeiro.

A notícia não menciona prazos. Nem se haverá horários para a restrição. Ou exceções. Nem a instalação do VLT que fará diminuir a necessidade de hospitais públicos… Afirma apenas que em 2016 tudo ficará muito melhor.



[...] Leia mais

SEMANA 13/12/2013 a 17/01/2014 – NOTÍCIAS DIVERSAS, DEZEMBRO, MANIFESTAÇÃO NAS PAINEIRAS


Dia de São  Sebastião, padroeiro

da Cidade do Rio de Janeiro



“Hoje pela manhã Sérgio Besserman foi entrevistado pela Rádio CBN. Programa superficial, deu abertura apenas para que o projeto fosse elogiado. O entrevistador disse não conhecer a proposta. O entrevistado esqueceu de dizer que há previsão de um Centro de Convenções…”

Trecho de NOTÍCIAS – 14/01/2014: PAINEIRAS, PETRÓPOLIS, TORRE DO BNDES E O TERRENO DO 2º BPM 

Complexo Paineiras, um ‘elefante’ a caminho da Floresta da Tijuca
Foto: Internet

 

Publicações da semana que passou e textos mais lidos
Os posts imediatamente anteriores; comentários sobre algumas notícias urbano-cariocas do início do ano; os posts de Dezembro reunidos; e o ato contra a construção de um complexo comercial nas Paineiras, Floresta da Tijuca.
Blog Urbe CaRioca



Terça, 14/12/2013

Roda-Gigante
Carla Crocchi Fotos em Arte








Quinta, 16/01/2014









Sexta, 17/01/2014







Os 10 posts mais lidos da semana
Para acessar copie o título na caixa de pesquisa acima.
RODA-GIGANTE GIGANTE NA PRAIA DE BOTAFOGO
NOTÍCIAS – 14/01/2014: PAINEIRAS, PETRÓPOLIS, TORRE DO BNDES E O TERRENO DO 2º BPM
UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO, por Miguel Gonzalez
SEMANA 06/12/2013 a 10/01/2014 – PARQUE ARI BARROSO, RODA-GIGANTE EM BOTAFOGO
PENHA: PARQUE ARI BARROSO AMEAÇADO
Blog Metrô do Rio (não oficial): Operação do Metrô a Partir de 2016
A SEMANA – 04/06/2012 A 07/06/2012
O MÊS NO URBE CARIOCA – DEZEMBRO/2013
COMPLEXO PAINEIRAS, O ELEFANTE SUBIU O MORRO

[...] Leia mais