SOBRE URBANIZAR A FAVELA RIO DAS PEDRAS

Ou, Os gabaritos e os CEPACs. Sempre eles.   Há algo estranho no céu urbano-carioca. Não é um pássaro, nem um avião – como dizia um antigo seriado na televisão -, nem é o Super-Homem: é o super-gabarito, sempre ele, mais recentemente acompanhado de seu inseparável parceiro, o Certificado de Potencial Adicional de Construção, o CEPAC, mecanismo que foi aplicado na Zona Portuária, ainda não plenamente eficaz, e assunto de vários posts neste blog.   O Urbe CaRioca sugeriu ao prefeito do Rio que abandonasse a ideia de aumentar o gabarito das construções na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá, mediante a venda dos tais certificados, para, com o dinheiro arrecadado, construir mais uma extensão da Linha 1 + 4 da Estação Jardim Oceânico até o Recreio – v. post =&1=&.   Já havíamos pedido que o novo Chefe do Executivo fosse original e deixasse o lugar comum de seu antecessor, responsável por diversas leis urbanísticas prejudiciais à cidade, sempre para aumentar índices construtivos. Por exemplo, no caso do equivocado PEU Vargens – v. PEDIDO AO PREFEITO: 7 – CEPACS? GABARITOS? SR. PREFEITO, SEJA DIFERENTE, NOVO, ORIGINAL!.   Mais uma vez, ele, Sempre o Gabarito! Mais uma vez, acompanhado dos alardeados Cepacs! A dupla remete exatamente aos itens 7 e 8 da lista de pedidos que está no post da última sexta-feira.”, dissemos em 28 de março último.   Agora, retorna a mesma ideia – aumento de gabaritos (onde?) + CEPACs  – para, com o dinheiro arrecadado, executar a urbanização da favela Rio das Pedras, mais uma triangulação questionável: ‘Para combater desordem, prefeitura pretende urbanizar Rio das Pedras’ (OG, 17/04).   A reportagem abrangente e completa de Selma Schmidt lembra a insalubridade do lugar, os constantes alagamentos, e o esgoto a céu aberto em que se transformou o rio que dá nome à ocupação irregular que nasceu na década de 1970 (o primeiro registro de ocupação é de 1951 – fonte: Instituto Pereira Passos), entre muitos outros aspectos. Menciona que na favela existem edifícios com até 11 andares com apartamentos que custam mais de R$130.000,00. Quase tudo, naturalmente, é irregular. Impressiona a quantidade de estabelecimentos comerciais. Segundo a Associação de Moradores são “780 escritórios e consultórios e 6.798 empreendimentos comerciais, dos quais de quatro mil a cinco mil têm algum tipo de legalização … bares e restaurantes … estima que sejam três mil. Salões de beleza são mais de 300. A favela também já teve dezenas de lojas de construção, mas muitos desistiram do negócio por causa da concorrência com dois gigantes … com preços imbatíveis”.    
                 1º Registro                   de ocupação
 
                                      Histórico
 
 
         1951
 
A área que abrange a comunidade era pantanosa devido à proximidade do Rio das Pedras. Os próprios moradores fizeram os aterros necessários para a construção das suas casas. Em maio de 1964, foram ameaçados de remoção. Pessoas que se diziam donas do terreno tentaram remover os moradores. O governador Negrão de Lima desapropriou o local transformando-a em área de interesse social. Noventa e seis famílias foram beneficiadas. A partir de 1966 houve uma considerável expansão da favela. Por volta de 1981 um novo surto de expansão.
 
                                                                                              Fonte: Ano – Com base em depoimentos de moradores e líderes comunitários
                                                  Histórico – Com base em depoimentos de moradores e líderes comunitários
O prefeito pretende verticalizar ainda mais o local, medida que foi criticada pelo IAB-RJ, e sugere outras ações estruturais: ‘

Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil critica verticalização de Riodas Pedras[...] Leia mais

NOVA ORLA DO RIO – DEPOIS DAS GRADES, UM GUARDA-CORPO

Praia do Flamengo, 1951. Mureta de granito. Imagem obtida na internet.
A notícia “Após polêmica, grades na Orla Conde serão substituídas por guarda-corpos” deve ser comentada aqui, pois a discussão sobre as grades (móveis, diga-se) instaladas pela Marinha do Brasil no chamado Boulevard Olímpico ou Orla Conde, esteve em mais de uma postagem neste Urbe CaRioca. =&1=& =&2=&

O PASSEIO PÚBLICO DO RIO DE JANEIRO E AS ÁGUAS DA ANTIGA LAGOA DO BOQUEIRÃO DA AJUDA

Passeio Público, 20/09/2016 – Foto: Marconi Andrade
Passeio Público, 20/09/2016 – Foto: Marconi Andrade
Na última terça-feira, dia 20/09/2016, o Passeio Público do Rio de Janeiro amanheceu alagado, após as chuvas fortes que ocorreram durante a madrugada anterior.  =&0=&

MARIO MOSCATELLI – CARTA ABERTA AO GOVERNADOR E AO PREFEITO

Rio Jacaré e Lagoa da Tijuca
Foto: Mário Moscatelli

Mario Moscatelli acompanha há algumas décadas as más condições ambientais de rios, lagoas e da Baía de Guanabara, bem como a devastação de faixas marginais e encostas devido às ocupações irregulares, na Cidade do Rio de Janeiro. O quadro encontrado se agrava a cada dia, como comprovam as diversas imagens que o biólogo publica nas redes sociais, e as várias explicações apresentadas em entrevistas, e os noticiários no rádio e na televisão.

A Carta Aberta reproduzida a seguir foi compartilhada no último dia 20/11 com o pedido de divulgação geral para que chegue aos endereçados: o governador do Estado e o Prefeito do Município, solicitação ora atendida por este blog.


Urbe CaRioca




SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO JANEIRO

SENHOR PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Gostaria de alertá-los para a bomba relógio ambiental que os senhores e os demais moradores da Baixada de Jacarepaguá estão gestando.
Praticamente nada do que foi acertado sob o ponto de vista ambiental, foi executado, com vistas às “Olimpíadas à la brasileira“, como disse sarcasticamente o presidente do Comitê Olímpico Internacional – COI.
Internet


Os rios continuam podres como há seis anos – época da indicação da cidade para sediar o evento -, a recuperação das lagoas continua travada pelo preciosismo da avaliação dos experts do Ministério Público Federal – MPF, e as consequências para esse quadro são:

.   Proliferação de cianobactérias que, dependendo da espécie, podem causar câncer de fígado;
.   Proliferação de marcófitas aquáticas em canais e rios, aumentando a presença de insetos hematófagos – o que potencializa problemas como o da dengue reduz a drenagem dos mesmos, potencializando inundações;
.   Contaminação das praias da Barra e da Joatinga durante os períodos de maré baixa de sizígia por meio de todos os resíduos e contaminantes que saem das lagoas;
.   Mortandade de peixes como a ocorrida no mês de agosto passado no entorno do parque olímpico;
.   Mau cheiro insuportável, fruto da liberação de gás sulfídrico e metano, nas imediações do parque olímpico, proveniente dos rios podres;
.   Agravamento de todos esses problemas em consequência da continuação do crescimento desordenado sem freio.
Poderia me alongar com mais alguns itens, mas considero que esses já sejam suficientes. No “pior dos mundos” prováveis, além do fiasco ambiental da Baía de Guanabara, poderemos ter um fiasco ainda mais retumbante no sistema lagunar se entrar uma frente fria, de moderada a forte, que crie as condições de desestabilização ambiental necessárias para a eliminação de gases do fundo pútrido das lagoas e com a consequente mortandade de peixes, aliada a inundações, caso as chuvas sejam mais intensas.

Portanto, senhores, espero que prevaleça o bom senso, e os senhores com o pouco tempo residual que temos, façam efetivamente algo que possa nos gerar ao menos um mal estar menor diante de todo o mundo, bem como uma melhoria mínima das condições ambientais do sistema lagunar, atualmente e nos últimos 30 anos, uma grande “latrina e lata de lixo” em nossa cidade.

Destaco que todas as instalações olímpicas na Baixada de Jacarepaguá estão sob a influência direta da Lagoa de Jacarepaguá.

Conto mais uma vez com os atentos assessores de imprensa governamentais para que essa postagem chegue às autoridades o quanto antes.

Agradecido.

Biólogo Mario Moscatelli
Obs.: Solicito aos que comungam das minhas opiniões e alertas que repliquem a postagem a fim de que a mesa chegue aos tomadores de decisão enquanto há algum tempo.


Foto: Mário Moscatelli
Foto: Mário Moscatelli


[...] Leia mais

Artigo: GUARATIBA, MUITO ALÉM DO PAPA, de Pedro da Luz Moreira

A região de Guaratiba tem sido objeto de várias análises* neste blog. No último post, de 18/02/2014 – DEBATE NO IAB-RJ: VOZES DE GUARATIBA -, reproduzimos texto publicado na página do IAB-RJ com importantes questões abordadas na reunião realizada naquele instituto no dia anterior.

Agora, o Presidente do IAB do Rio, Pedro da Luz, apresenta sua visão em artigo publicado no Jornal O Globo do último sábado, abaixo divulgado.

Boa leitura.

=&0=& =&1=& =&2=& =&3=& =&4=& =&5=&

GUARATIBA: DEBATE NO INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL – RJ


Imagem: CCSNews

Como já divulgado neste blog, o Projeto de Estruturação Urbana para o bairro de Guaratiba e outros vizinhos, em elaboração há alguns anos pela Prefeitura, ainda não foi encaminhado à Câmara de Vereadores. A proposta que chegou a ser anunciada na gestão do Secretário de Urbanismo anterior continua sendo um mistério.

Outro mistério fez com que caísse uma chuva torrencial na região às vésperas da realização da Jornada Mundial da Juventude, em julho/2013.

=&0=&

PEU VARGENS – DE LÚCIO COSTA A 2009: TABELA COMPARATIVA

PLANO PILOTO PARA A BAIXADA DE JACAREPAGUÁ, RIO DE JANEIRO
Autoria: LÚCIO COSTA      Imagem: Internet
Na última terça-feira publicamos A INACREDITÁVEL ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE AMBIENTAL – AEIA – DA REGIÃO DAS VARGENS.

Como já foi explicado em PEU VARGENS – MAIS QUE SABIDO, ERA UMA CERTEZA, e nos artigos publicados no Portal Vitruvius de Arquitetura e Urbanismo, a lei urbanística aprovada em novembro/2009 para a região que abrange os bairros de Vargem Grande, Vargem Pequena, Camorim, e parte dos bairros da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá, modificou expressivamente os índices construtivos estabelecidos pelo Plano Piloto para a Baixada de Jacarepaguá, para maior. A análise cuidadosa de seus inúmeros artigos, tabelas e mapas demonstrou também o caráter essencialmente “arrecadatório” daquele diploma legal. =&2=&

GUARATIBA: RURAL, LAMA, E URBANA – Parte 2

O post =&0=&foi publicado neste blog em 02/08/2013 logo após o anúncio, pela Prefeitura, de que o local onde seria realizada a missa final da Jornada Mundial da Juventude – atingido durante alguns dias por chuvas implacáveis -, transformou-se em um enorme mar de lama, obrigando à transferência do evento para Copacabana. =&1=&

NOTÍCIAS – 05/09/2013: Guaratiba, BRS, Zona Portuária, Santa Teresa e Deodoro

O noticiário local televisivo do último dia 24/08 trouxe vários temas que têm sido tratados neste blog: o anúncio de um pacote de urbanização para Guaratiba; o aviso de que um novo BRS – Bus Rapid Transport – seria implantado a partir do dia 26/08/2013; as novas alterações no trânsito da Zona Portuária; e os dois anos desde O trágico acidente com o bonde de Santa Teresa. Mais: a polêmica sobre a construção de um Autódromo em Deodoro, continua.
Entendemos ser de interesse comentar as notícias, cujas imagens e reportagens estão nos links dos títulos respectivos que remetem aos vídeos e às informações on line. São cinco assuntos.


URBE CARIOCA 1 – PACOTE DE URBANIZAÇÃO PARA GUARATIBA =&2=&

SEMANA 29/07/2013 a 02/08/2013 – “BRAINSTORM”, MÊS DE JULHO, E O LAMAÇAL

=&0=& “O vergonhoso =&1=& ao menos guarda coerência com a história recente de atenção às áreas sujeitas à proteção – o que foi descartado no já mencionado caso do famigerado Campo de Golfe e no PEU Vargens”.

Internet

Publicações da semana que passou =&5=& =&6=&

A SEMANA – 25/03/2013 A 29/03/2013 – Mais Marina, Trambolho na Lagoa, Semana Santa


Os que acompanham o blog sabem que nossa opinião é a de que não deveria haver debate porque não há o que debater, tratando-se de um projeto ilegal. Mas, esperamos que na reunião seja possível apresentar visões divergentes, e conhecer os argumentos dos que são a favor da construção de centro de convenções e shopping no Parque do Flamengo, os quais, certamente, poderão ser rebatidos um a um.

em MARINA DA GLÓRIA: AUDIÊNCIA PÚBLICA – 02/04/2013 =&1=& =&2=&
PAIXÃO DE CRISTO, CONGONHAS DO CAMPO – MESTRE ALEIJADINHO
Imagem: Itaú Cultural
=&3=& =&4=& =&5=& =&6=& =&7=& =&8=&=&8=&
Marina da Glória – Lona ‘provisória’ para eventos.
Foto: flickr
=&8=&=&8=& =&12=& =&13=& =&14=& =&13=& =&16=& =&17=&=&18=& =&19=& =&20=& =&21=& =&22=& =&23=&=&24=& =&12=& =&12=& =&27=& =&12=& =&29=& =&12=& =&31=& =&12=& =&33=&=&34=&
JORNAL O GLOBO

Componentes da mesa
Carlos Alberto Muniz – SMAC
Alexandre Pinto da Silva – SMO
Maria Madalena San Martin de Astacio – SMU
Carlos Roberto Osório – SMTR
Francis Bogossian – Clube de engenharia
José Conde Caldas – Ademi 
Sérgio Magalhães – IAB 
Empresa Imobiliária REX (Grupo EBX)
Maria Cristina Vereza Lodi – Iphan
Associação de Moradores: Flamengo, Catete e Glória



Quinta, 28/03/2013


Sexta, 29/03/2013

CrôniCaRioca





www.cupomnow.com.br 


Posts mais lidos da semana
Para acessar copie o título na caixa de pesquisa acima.
MARINA DA GLÓRIA: AUDIÊNCIA PÚBLICA – 02/04/2013

SEMANA SANTA, SEMPRE EM PETRÓPOLIS

MAIS MARINA: A PROPAGANDA QUE ENGANA
O TRAMBOLHO NA LAGOA

MAIS MARINA – PORTAL VITRUVIUS DIVULGA ABAIXO-ASSINADO

VENDO O RIO – Poeminha da Especulação Imobiliária

[...] Leia mais

SEMANA SANTA, SEMPRE EM PETRÓPOLIS

                                                                                                                                                                                     CRÔNICARIOCA

Desde que me entendo por gente, na Semana Santa vou a Petrópolis, a cidade de Pedro, nosso imperador. Se fiquei no Rio de Janeiro três vezes, foi muito.

Catedral de São Pedro de Alcântara, Petrópolis.
Foto de Waldyr Neto no blog Visitar Petrópolis


No feriado religioso a subida da serra com a família era obrigatória para curtir a casinha, o ar puro, e cumprir o ritual da Sexta-Feira da Paixão: nada de carne vermelha, sempre bacalhoada no almoço – receita da Mãe CaRioca -, à tarde visitar o ‘Senhor Morto’ na Catedral de São Pedro de Alcântara, rezar um pouco e voltar para casa um pouco antes de sair a procissão que tinha até reis em potencial.

Lá aprendi o que era matraca, pensava que fosse só quem falasse demais… Gente, o som é ensurdecedor!




Catedral de São Pedro de Alcântara, Petrópolis.
Vista Interna, nave principal.
Blog Visitar Petrópolis




À noite, canjica com leite de coco e polvilhada com canela, nada de amendoim. Que delícia! Porque será que fazemos canjica só na Semana Santa e rabanadas só no Natal? Hummm… Vou instituir uma nova modalidade: pelo menos duas vezes por ano, cada uma das gostosuras!


Petrópolis só traz boas lembranças. Claro que existem as ruins, mas as primeiras superam em muito as segundas, ainda bem!

Pequenos, meu irmão e eu nos escondíamos embaixo da mesa, proteção contra os frequentes relâmpagos e trovões assustadores, em meio a chuvas torrenciais, tudo bem pior na região do Quitandinha, Cremerie, Independência e Taquara, onde ficava a casinha. Passada a tormenta, que alívio! A mesa cumprira o seu papel e estávamos a salvo!



[...] Leia mais