Inspirado em Malibu, posto “trambolho” invade a orla de Copacabana

O protótipo de uma cabine de salvamento dos bombeiros, inspirado na série televisiva americana da década de 90, “SOS Malibu”, está sendo montado nas areias de Copacabana, em frente ao Hotel Othon Palace.

Influenciado pelas icônicas torres de salva-vidas projetadas pelo arquiteto William Lane, o “trambolho” deverá entrar em fase de testes, podendo ser, pasmem, efetivamente utilizado após um período de avaliação. Leia mais

Cinema Roxy continuará sendo cinema. Ou não.

A Prefeitura do Rio, publicou uma decisão no Diário Oficial do Município desta quinta-feira, dia 17 de junho, na qual inclui o Cine Roxy, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, no cadastro dos negócios tradicionais e notáveis da cidade. O Roxy agora faz parte da lista de bens imateriais do Rio, com o intuito de assim preservar o seu ramo de atividade. Em tese, quem comprar o imóvel, poderá até mudar o nome do clássico lugar, mas terá que manter o ramo de atividade como sala de cinema. Em tese… Leia mais

Condomínio irregular é construído em área de proteção ambiental em Copacabana

A notícia veiculada pela grande mídia há alguns dias sobre mais uma obra irregular circula pelas redes sociais e não poderia deixar de ser citada neste espaço urbano-carioca.

É construção imponente. Assim pode ser descrito o condomínio “Alto Copa”, onde unidades têm vista para Copacabana, na Zona Sul do Rio, área de lazer, piscina, sauna, academia, entre outros atrativos.

O imóvel está sendo erguido na Ladeira dos Tabajaras, e já em estágio avançado, pasmem, não tem qualquer licença ou documentação. Para piorar a gravidade do caso, está localizado em uma área de proteção ambiental. As obras já destruíram parte da Mata Atlântica. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente disse que só foi notificada pela Prefeitura sobre a construção na última segunda-feira. Leia mais

CRISTO CARIOCA PODE SALVAR ORLA DO RIO DA DESORDEM URBANA

CrôniCaRioca

No último dia 21 a Coluna Gente Boa (Segundo Caderno, OG) publicou:

Todos os totens publicitários instalados na orla da cidade terão que ser retirados do calçadão, assim como os aspersores de água, mais conhecidos como ‘cuca fresca’. A prefeitura e a Orla Rio, que administra os quiosques, vão ser notificadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), que já autuou a Arquidiocese por ter colocado uma réplica do Cristo Redentor no Calçadão do Leme. A orla, como se sabe, é tombada como ‘paisagem cultural do Rio’. Só vão poder permanecer à beira-mar os mapas com informações turísticas”. E mais: “A Arquidiocese do Rio tem até o dia 19 de julho para tirar, do Leme, a réplica do Cristo. O prazo foi definido ontem pelo Inepac. A escultura, de quase quatro metros de altura, foi instalada no calçadão numa campanha beneficente sem a autorização do Iphan e do Inepac”. Leia mais

HOTÉIS – UM ESPIGÃO EM COPACABANA

Foto de leitor publicada na coluna Gente Boa do jornal O Globo em 20,/11/2015

As benesses urbanísticas e fiscais para o mercado imobiliário voltado para a construção de hotéis têm sido tratadas neste blog  desde setembro/2012, quando analisamos o caso do Hotel Nacional.  Em 03/12/2015 publicamos HOTÉIS “PRA OLIMPÍADA” – SEM SURPRESAS,post ilustrado com a foto de um edifício em construção adiantada – estrutura concluída e alvenaria em fase final. Tratava-se de um hotel, em Copacabana, mencionado em nota na coluna do jornalista Ancelmo Góis (O Globo, 20/11/2015). Como constou na abertura do post: “Quanto ao futuro das construções gravadas com o uso eterno de hotel, só o futuro dirá. Dizem que eterno só Deus. No Rio de Janeiro, Deus tem concorrentes: os hotéis erguidos com as benesses olímpicas” – Trecho de DEMOLIÇÕES4 – CASA DE PEDRA, PACOTE OLÍMPICO 1, HOTÉIS E BENESSES (30/10/2013)” =&2=&

O ASSACU DE COPACABANA SALVO EM 2014 E A AUDITORIA

Em 2014 moradores se mobilizaram para salvar a árvore que havia sido declarada imune ao corte.
Deu resultado! Na imagem, o folder distribuído há quase um ano.
=&0=& A Urbe CaRioca tem um assacu famoso. Fica em Copacabana e quase morreu. Porém, o indivíduo arbóreo teve mais sorte do que as árvores da Freguesia, em Jacarepaguá, as da Marina da Glória, no Parque do Flamengo e as da Praça Nossa Senhora da Paz, estas centenárias, retiradas para dar lugar à Estação do Metrô da Linha 1, rebatizada de Linha 4 por conveniência e interesse dos gestores públicos, enquanto a Linha 4 virou Linha 5! =&1=&

Artigo: A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS PRIVADOS DURANTE A COPA, de Virgínia Totti Guimarães

Neste artigo a professora de Direito Ambiental relembra as inúmeras obrigações geradas para as instituições públicas durante a realização da Copa do Mundo com foco específico na questão da poluição sonora causada pela realização de eventos particulares, seus impactos negativos, e as tentativas de moradores que têm pedido a intervenção das autoridades, sem sucesso.
Boa leitura.
             

A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS
PRIVADOS DURANTE A COPA

Virgínia Totti Guimarães

Abordar um dos problemas ocasionados durante o evento não interfere na importância de se discutir as grandes decisões que vem sendo tomadas, principalmente sem a participação da sociedade, a começar pela própria realização dos jogos e das olimpíadas. =&7=&

SEMANA 23/12/2013 a 27/12/2013 – NATAL, METRÔ, RISCO DE POLUIÇÃO EM COPACABANA


“Em 16/11/2012 explicamos novamente a diferença entre a Linha 1 e a Linha 4 através do diálogo bem e mal-humorado entre ‘Elogilda’ e ‘Reclamilda’…”

Trecho de ELOGILDA, RECLAMILDA, E O METRÔ DO RIO

baudefiguras.blogspot.com.br


 

Publicações da semana que passou e textos mais lidos Os posts imediatamente anteriores; a CrôniCaRioca de Natal – ; a uma homenagem a todos os nenéns e a um em especial – , o Metrô-Linguiça; e o artigo de Carmen Barreto sobre riscos a lençol freático no bairro que já foi a Princesinha do Mar. =&1=& =&2=& =&3=& =&2=&
Blog Diário do Rio
=&5=& =&6=&