Condomínio irregular é construído em área de proteção ambiental em Copacabana

A notícia veiculada pela grande mídia há alguns dias sobre mais uma obra irregular circula pelas redes sociais e não poderia deixar de ser citada neste espaço urbano-carioca.

É construção imponente. Assim pode ser descrito o condomínio “Alto Copa”, onde unidades têm vista para Copacabana, na Zona Sul do Rio, área de lazer, piscina, sauna, academia, entre outros atrativos.

O imóvel está sendo erguido na Ladeira dos Tabajaras, e já em estágio avançado, pasmem, não tem qualquer licença ou documentação. Para piorar a gravidade do caso, está localizado em uma área de proteção ambiental. As obras já destruíram parte da Mata Atlântica. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente disse que só foi notificada pela Prefeitura sobre a construção na última segunda-feira. Leia mais

CRISTO CARIOCA PODE SALVAR ORLA DO RIO DA DESORDEM URBANA

CrôniCaRioca

No último dia 21 a Coluna Gente Boa (Segundo Caderno, OG) publicou:

Todos os totens publicitários instalados na orla da cidade terão que ser retirados do calçadão, assim como os aspersores de água, mais conhecidos como ‘cuca fresca’. A prefeitura e a Orla Rio, que administra os quiosques, vão ser notificadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), que já autuou a Arquidiocese por ter colocado uma réplica do Cristo Redentor no Calçadão do Leme. A orla, como se sabe, é tombada como ‘paisagem cultural do Rio’. Só vão poder permanecer à beira-mar os mapas com informações turísticas”. E mais: “A Arquidiocese do Rio tem até o dia 19 de julho para tirar, do Leme, a réplica do Cristo. O prazo foi definido ontem pelo Inepac. A escultura, de quase quatro metros de altura, foi instalada no calçadão numa campanha beneficente sem a autorização do Iphan e do Inepac”. Leia mais

HOTÉIS – UM ESPIGÃO EM COPACABANA

Foto de leitor publicada na coluna Gente Boa do jornal O Globo em 20,/11/2015

As benesses urbanísticas e fiscais para o mercado imobiliário voltado para a construção de hotéis têm sido tratadas neste blog  desde setembro/2012, quando analisamos o caso do Hotel Nacional.  Em 03/12/2015 publicamos HOTÉIS “PRA OLIMPÍADA” – SEM SURPRESAS,post ilustrado com a foto de um edifício em construção adiantada – estrutura concluída e alvenaria em fase final. Tratava-se de um hotel, em Copacabana, mencionado em nota na coluna do jornalista Ancelmo Góis (O Globo, 20/11/2015). Como constou na abertura do post: “Quanto ao futuro das construções gravadas com o uso eterno de hotel, só o futuro dirá. Dizem que eterno só Deus. No Rio de Janeiro, Deus tem concorrentes: os hotéis erguidos com as benesses olímpicas” – Trecho de DEMOLIÇÕES4 – CASA DE PEDRA, PACOTE OLÍMPICO 1, HOTÉIS E BENESSES (30/10/2013)” =&2=&

O ASSACU DE COPACABANA SALVO EM 2014 E A AUDITORIA

Em 2014 moradores se mobilizaram para salvar a árvore que havia sido declarada imune ao corte.
Deu resultado! Na imagem, o folder distribuído há quase um ano.
=&0=& A Urbe CaRioca tem um assacu famoso. Fica em Copacabana e quase morreu. Porém, o indivíduo arbóreo teve mais sorte do que as árvores da Freguesia, em Jacarepaguá, as da Marina da Glória, no Parque do Flamengo e as da Praça Nossa Senhora da Paz, estas centenárias, retiradas para dar lugar à Estação do Metrô da Linha 1, rebatizada de Linha 4 por conveniência e interesse dos gestores públicos, enquanto a Linha 4 virou Linha 5! =&1=&

Artigo: A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS PRIVADOS DURANTE A COPA, de Virgínia Totti Guimarães

Neste artigo a professora de Direito Ambiental relembra as inúmeras obrigações geradas para as instituições públicas durante a realização da Copa do Mundo com foco específico na questão da poluição sonora causada pela realização de eventos particulares, seus impactos negativos, e as tentativas de moradores que têm pedido a intervenção das autoridades, sem sucesso.
Boa leitura.
             

A POLUIÇÃO SONORA DOS EVENTOS
PRIVADOS DURANTE A COPA

Virgínia Totti Guimarães

Abordar um dos problemas ocasionados durante o evento não interfere na importância de se discutir as grandes decisões que vem sendo tomadas, principalmente sem a participação da sociedade, a começar pela própria realização dos jogos e das olimpíadas. =&7=&

SEMANA 23/12/2013 a 27/12/2013 – NATAL, METRÔ, RISCO DE POLUIÇÃO EM COPACABANA


“Em 16/11/2012 explicamos novamente a diferença entre a Linha 1 e a Linha 4 através do diálogo bem e mal-humorado entre ‘Elogilda’ e ‘Reclamilda’…”

Trecho de ELOGILDA, RECLAMILDA, E O METRÔ DO RIO

baudefiguras.blogspot.com.br


 

Publicações da semana que passou e textos mais lidos Os posts imediatamente anteriores; a CrôniCaRioca de Natal – ; a uma homenagem a todos os nenéns e a um em especial – , o Metrô-Linguiça; e o artigo de Carmen Barreto sobre riscos a lençol freático no bairro que já foi a Princesinha do Mar. =&1=& =&2=& =&3=& =&2=&
Blog Diário do Rio
=&5=& =&6=&